Card image
Testes
Yamaha MT-09 tem dotes de hypernaked

7 Minutos de leitura

  • Publicado: 17/04/2021
  • Atualizado: 19/04/2021 às 7:49
  • Por: Alexandre Nogueira

A nova geração da Yamaha MT-09 chega melhorada, não só com o novo visual, mas também com nova suspensão e nova eletrônica que disponibiliza agora um controle de tração.

Custando R$ 52.690,00 nas cores azul metálico, cinza fosco ou preto fosco, a Yamaha MT-09 é uma proposta bastante interessante para combater o segmento relativamente novo das médias Street Fighter onde ela se inclui no mercado brasileiro junto com a inglesa Triumph Street Triple 765 RS também com motor de três cilindros em linha, a italiana Ducati Monster 821 com o famoso motor de dois cilindros em L com comando de válvulas desmodrômico e a japonesa Kawasaki Z900 com motor de quatro cilindros em linha.

Yamaha MT-09: ame ou odeie (Renato Durães)

Veja também:
Aprilia Tuono V4 é a hypernaked mais refinada da atualidade
Excelle 321R, uma naked inspirada na KTM 390 Duke
MV Agusta Turismo Veloce Lusso abre categoria Fast Tourism

Ao primeiro contato, a MT-09 transmite uma imagem de leveza com um design limpo e ao montar a primeira impressão que se tem é de uma motocicleta compacta e minimalista. É bem interessante quando você olha para o cockpit e vê apenas o guidão e o painel, você se sente parte da motocicleta e tem a nítida sensação de estar montado em um bólido de corrida.

Yamaha MT-09: posição de pilotagem neutra (Renato Durães)

Esta nova Yamaha MT-09 utiliza o mesmo motor de três cilindros de 847 cilindradas com virabrequim Crossplane da geração anterior, mas agora ele vem dotado de acelerador eletrônico Ride-by-Wire que disponibiliza um controle de tração de dois níveis e que também pode ser desligado. Este motor entrega 115 cavalos de potência máxima nas 10.000 rpm e atinge o torque máximo de 8,9 kgf.m nas 8.500 rpm. O peso total da MT-09 com o tanque de combustível de 14 l completo é de 193 kg, então, a relação peso potência fica na ordem de 1,67 kg para cada cavalo empurrar. Acredite, é bastante forte o empurrão e realmente chega a assustar e excitar mesmo os pilotos mais experientes e atrevidos.

Yamaha MT-09: pilotagem exige atenção (Renato Durães)

Mesmo com o controle de tração ativado ela empina de primeira e segunda marchas nas arrancadas fortes. Um Quickshifter também chega para agregar o pacote eletrônico, permitindo trocas de marcha super rápidas e precisas apenas para cima sem a necessidade de acionar a embreagem. Basta acelerar fundo e pressionar para cima o pedal do câmbio de seis marchas sem tirar a mão do acelerador que a nova Yamaha MT-09 sai em disparada como um foguete. Uma nova embreagem assistida e deslizante impede que a roda traseira trave nas reduções mais bruscas e proporciona um acionamento da alavanca mais leve.

Yamaha MT-09: visual arrebatador (Renato Durães)

Ela não disponibiliza modos de pilotagem que alteram a cavalaria do motor. Os modos de pilotagem denominado D-Mode alteram apenas as respostas do acelerador, sendo a STD a original, o modo A com respostas super rápidas e o modo B mais manso e apropriado para as ruas em meio ao trânsito, para os iniciantes com a motocicleta ou para os dias de chuva. Rodando na cidade com o modo B selecionado e não ultrapassando o limite de 60 km/h imposto pelos radares o consumo ficou em 23 km/l e na estrada a 120 km/h constantes ela fez 17 km/l. Acima dos 120 km/h o consumo cai drasticamente.

Yamaha MT-09: a maior representante da família Master of Torque no Brasil (Renato Durães)

O chassi tipo diamante com o motor fazendo parte da estrutura é de alumínio e agora agrega uma nova suspensão dianteira invertida com nova calibragem. Este novo garfo dianteiro tem regulagens na pré carga da mola e nas velocidades de compressão e retorno. O funcionamento deste novo garfo é mais refinado e melhorou a performance da MT-09 não só em curvas, mas senti ela mais firme no chão em altas velocidades. Eu particularmente acho a frente da geração anterior da MT-09 muito imprecisa e com essa nova geração me senti mais seguro e confiante ao atacar quaisquer curvas, sendo que as curvas de médias velocidades foi onde senti a maior diferença, para melhor é claro. O set up original me agradou bastante, então com um ajuste fino adequado ao peso do motociclista com certeza a tocada fica ainda melhor, mais segura e prazerosa.

Yamaha MT-09: corpo esguio e leve (Renato Durães)

A suspensão traseira continua com o sistema de links Monocross com um monoamortecedor regulável na pré carga da mola e na velocidade do retorno. A balança assimétrica bilateral é de alumínio e mantém a roda traseira perfeitamente colada no bom asfalto. A geração anterior da MT 09 balançava um pouco em altas velocidades e agora a nova configuração das suspensões resolveu esse problema a deixou a MT-09 mais firme e assentada no chão. A nova MT-09 é muito ágil e disposta a mudar de direção, bem como é mais precisa no ataque ao ápice das curvas, no contorno e nas saídas, agora com auxílio do controle de tração. Eu posso garantir sem sombra de dúvidas que com um ajuste personalizado das suspensões a nova MT-09 fica quase perfeita tanto para passear como para participar de um track day num autódromo.

Yamaha MT-09: iluminação em LED (Renato Durães)

Os freios são bem potentes e adequados ao peso da motocicleta. Duplo disco de 298 mm na dianteira mordido por pinças radiais e disco único traseiro de 245 mm com pinça simples, são muito sutis na mordida inicial e com uma progressividade excelente, sem esforço, garantindo um ótimo estanque em altas velocidades.

Yamaha MT-09: freios poderosos (Renato Durães)

As rodas de dezessete polegadas de diâmetro calçam pneus esportivos Bridgestone Battlax com ótima relação entre performance e durabilidade, sendo o dianteiro um 120/70 e o traseiro um 180/55 que permitem inclinações radicais.

Yamaha MT-09: controle de tração e freios ABS (Renato Durães)

A ergonomia permite um ótimo engajamento com a motocicleta, o guidão tem a largura exata e os pés vão bem pouco recuados para trás permitindo pendular perfeitamente. Ao rodar na cidade o encaixe perfeito com a motocicleta permite manobras ousadas em baixa velocidade por isso ela serpenteia facilmente entre o trânsito, salvo pelo esterço do guidão um pouco limitado e menor do que estamos acostumados, mas com poucas horas de uso tudo se torna naturalmente fácil. Mesmo o pequeno assento da garupa tem um posicionamento menos radical do que o das super esportivas e não chega a ser cansativo.

Yamaha MT-09: Ice Fluo (Divulgação)
Yamaha MT-09: Matt Black (Divulgação)

O design arrebatador é onde as principais mudanças da nova geração podem ser percebidas com as novas e maiores aletas laterais do tanque de combustível e as novas carenagens do radiador que agora agregam as setas dianteiras. A traseira alta é mínima e agora o paralamas e a placa ficam em um suporte instalado na balança traseira. Destaque na traseira é a nova lanterna em LED 3D. O conjunto ótico dianteiro duplo conta com quatro lâmpadas de LED e luz de posição diurna. Sem dúvidas o conjunto ótico dianteiro é quem dá a forte personalidade a esta bela Yamaha de novecentas cilindradas da série MT.

Acompanhe a MOTOCICLISMO também pelas redes sociais!
– 
Instagram – Facebook – YouTube – Twitter

Numa época em que os fabricantes já apresentam painéis com telas TFT multicoloridas, o display LCD monocromático da MT-09 parece arcaico, mas oferece as principais informações de bordo que o piloto precisa como velocímetro, contagiros, indicador de marcha e combustível, posição D-Mode, consumo de combustível instantâneo e médio, contagem regressiva da reserva de combustível, temperaturas do radiador e do ar de admissão e as luzes de checagem do Quickshifter e do controle de tração e qual o modo de utilização selecionado.

Yamaha MT-09: painel LCD é bem completo (Renato Durães)

Meu julgamento à respeito da nova geração da Yamaha MT-09 não poderia ser melhor. Ela é simplesmente deliciosa de andar e proporciona uma qualidade no passeio como nenhuma outra motocicleta pode proporcionar. Ela é única, excitantemente diferente, tem um motor explosivo e é cheia de dotes incríveis. Do que mais é preciso?

Conteúdo Recomendado

Comentários