Card image
Testes
Yamaha MT-07 aguça os sentidos a preço justo

4 Minutos de leitura

  • Publicado: 05/08/2020
  • Por: Ismael Baubeta

A Yamaha MT-07 foi criada para causar impacto sensorial e basta subir na moto, dar a partida e acelerar para sentir que ela é “ducará”.

Visualmente a MT-07 é moderna, não tem adereços aerodinâmicos ou subterfúgios rebuscados para chamar a atenção, a aparente simplicidade nas soluções do design é genial, sem tirar os méritos de suas poderosas linhas.

Veja também:
Comparativo: Kawasaki Z400 x Yamaha MT-03
Yamaha patenteia no Brasil novas MT-03 e Fazer 250
Yamaha MT-10, hypernaked derivada da YZF-R1M

A MT-07 é a irmã do meio de uma família que agradou no mundo inteiro e tornou-se sucesso de vendas em todas as cilindradas, a MT03 (também de dois cilindros) e MT-09 (com motor de três cilindros) fazem sucesso por aqui também. Na Europa e em alguns países da Ásia a Yamaha também tem no seu lineup outras duas irmãs menores a MT-125 e MT-15, mas estas não devem chegar por aqui.

Yamaha MT-07
A facilidade e leveza na pilotagem da MT-07 merecem elogios (Renato Durães)

Mecanicamente o grande destaque da MT-07 é, sem dúvida, o motor de dois cilindros com 689 cm³, oito válvulas e refrigeração líquida. Ele tem a tecnologia batizada pela Yamaha de Crossplane onde a defasagem dos cilindros é de 270°, o que na prática torna a pegada do motor mais bruta e empolgante, algo como nos motores em V a 90°.

Yamaha
Ao sentir a pegada do motor é impossível não se empolgar ao acelerar (Renato Durães)

Realmente este motor é capaz de empurrar com muita força e personalidade, difícil não se sentir instigado a girar o punho direito a cada saída. Se você gosta de acelerar pra valer, vai se divertir muito sentindo a frente da moto flutuar (até entrar no “grau” se tiver coragem) se enfiar a mão com vontade.

O motor da MT-07 responde com atitude desde baixas rotações e segue empurrando forte até a zona de corte do conta-giros perto das 9.000 rpm.

O motor da MT-07 empolga desde baixa rotação. (Renato Durães)

A ciclística da MT-07 também é bem resolvida, o chassi tipo Diamond é estreito e as suspensões funcionam muito bem, as bengalas não têm regulagem, mas cumprem a missão de copiar as irregularidades do asfalto com honestidade.

O monoamortecedor traseiro com regulagem de pré-carga da mola e retorno é eficiente, e ainda confere conforto na pilotagem.

A balança traseira é assimétrica e ancora o monoamortecedor com regulagem na pré-carga da mola e retorno hidráulico (Renato Durães)

A posição de pilotagem é boa, o guidão está a boa distância do tronco, deixando os braços levemente flexionados e as pedaleiras são um tanto recuadas, para garantir uma tocada esportiva sem raspar no chão.

Ela é estreita e o encaixe das pernas no tanque ajuda nas manobras, o conjunto compacto e sua agilidade favorece ao rodar no trânsito mais carregado, mas é em estrada sinuosa que ela diverte a valer, e você vê o quanto ela é leve e fácil de colocar nas curvas e seus movimentos são previsíveis.

Uma moto rápida tem que ter bons freios, e o sistema da MT-07 acompanha a pegada do motor, é potente e pegajoso, de tato sensível, a primeira pegada ao encostar no manete é abrupta, mas depois é bem modulável, é só pegar o jeito que ele permite abusar nas frenagens, até a entrada do ABS.

Os freios da MT-07 são potentes e pegajosos, o dianteiro é arisco, tem que se acostumar ao tato. (Renato Durães)

Acompanhe a MOTOCICLISMO também pelas redes sociais!
– Instagram – Facebook – YouTube – Twitter

Sem dúvida a MT-07 é um excelente passo para quem quer subir de categoria com estilo e desempenho. O preço de R$ 39.389, apesar de distante do valor das pequenas de até 400 cm³, é justo para tudo o que a moto oferece.

[Fancy_Facebook_Comments_Pro language="pt_BR"]