Card image
Testes
Yamaha lança novas XTZ Crosser mais equipadas e sedutoras

5 Minutos de leitura

  • Publicado: 11/04/2022
  • Por: Ismael Baubeta

A Yamaha acaba de lançar as novas XTZ Crosser, S e Z, com mais equipamentos de série para se destacar na acirrada concorrência das trail de entrada, nicho onde o modelo da marca dos diapasões tem Honda Bros e Haojue NK150 como principais concorrentes.

Provavelmente a primeira coisa que você viu na foto da Crosser que mais chamou sua atenção foi o farol full LED, desenhado para marcar a nova geração da moto que nasceu mais corajosa e cheia de vontade para enfrentar qualquer parada.

  • XTZ Crosser
  • XTZ Crosser
  • XTZ Crosser
  • XTZ Crosser
  • XTZ Crosser
  • XTZ Crosser
  • XTZ Crosser

Veja também:
Conheça o Fluo ABS, novo scooter de 125 cm³ da Yamaha
Veja as 20 motos mais emplacadas no 1º trimestre

Yamaha Tracer 900 GT: quando razão e emoção se cruzam

Facelift

O desenho da XTZ Crosser foi reformulado e ficou mais agressivo, principalmente quando você vê o farol com projetor em LED central e as luzes de posição ao seu lado, encaixados na nova carenagem frontal com um “bico” sob ela, que na versão Z sustenta o para-lama alto. Na Crosser S esse componente é apenas um apêndice sobre o para-lama que está sobre a roda. A lanterna traseira também recebeu luzes de LED.

XTZ Crosser
O design ficou mais moderno e agressivo, o farol agora é assinatura da Crosser. (Foto: Divulgação)

O painel da XTZ abandonou o conta-giros analógico e agora é totalmente digital e do tipo blackout. Nele estão todas as informações, incluindo a função de pilotagem econômica (ECO) e indicador de marcha. Sob o painel no mesmo conjunto de instrumentos foi instalada uma tomada de 12V, muito prática para quem quer utilizar celular ou GPS sem ter que fazer gambiarras no chicote elétrico.

XTZ Crosser
O painel agora é todo digital do tipo blackout, junto a ele uma tomada 12V e o belo acabamento do conunto.

Mesmo pacote técnico

Mecanicamente a XTZ Crosser mantém o pacote já conhecido de motor monocilíndrico e 149 cm3³, com a tecnologia bicombustível, batizada de Blueflex. Ele rende 12,4 cv a 7.500 rpm de potência máxima no etanol e 1,3 kgf.m a 6.000 rpm no pico de torque.

Suas respostas ao giro do acelerador são espertas, tem suas limitações inerentes à cilindrada, principalmente nas subidas mais íngremes, onde as reduções de marcha se tornam necessárias, mas no geral, esse motor é muito honesto e garante bons deslocamentos, seja na cidade ou pela terra como você vai ver a seguir.

XTZ CROSSER
A Yamaha XTZ Crosser tem boa ergonomia, o banco é largo e a boa camada de espuma oferece conforto.

A ergonomia continua bem acertada e confortável, mas agora a Crosser permite ajuste na distância do guidão, basta desparafusá-lo do raiser, inverter a posição dessa peça e ganhar alguns milímetros para deixar os braços mais estendidos. Essa é uma solução inteligente para permitir o bom encaixe na moto a um maior número de biotipos de pilotos.

Suspensões

As suspensões da Crosser também foram mantidas, na dianteira as bengalas são convencionais e permitem a roda  percorrer 180 mm. Atrás o monoamortecedor está ligado à balança por links e a roda percorre 160 mm.

O rolé que fizemos no lançamento, guiados pelo pessoal do Caminhos das Serras, incluiu trecho urbano, onde a XTZ se comportou muito bem, mostrando agilidade e facilidade na condução.

XTZ CROSSER
O comportamento dinâmico da Yamaha XTZ Crosser é eficiente em qualquer tipo de terreno.

Trajeto

Depois do trecho “sujo” seguimos de volta por uma estrada muito sinuosa e confesso que me empolguei, a Crosser permite contornar curvas de todos os raios com precisão e, principalmente, segurança, sem chacoalho ou desgarradas ela anda no trilho e suave, permitindo ótima sensação e confiança na pilotagem. As suspensões se adaptam muito bem em qualquer tipo de terreno.

Pneus e freios

Os pneus são caso à parte. A Crosser vem equipada com os pneus Levorin Dual Sport nas medidas 90/90-19 na dianteira e 110/90-17 atrás. Eles têm proposta on-off e me impressionaram pela capacidade de aguentar se sair bem pelos vários tipos de terreno por onde passamos (terra batida e molhada, cascalho, areia e lama), com competência e bom feeling para o guidão. No asfalto eles também se comportaram muito bem, deixando sempre a moto na mão e transmitindo muita segurança na pilotagem, mesmo abusando um pouco nas curvas.

XTZ CROSSER
Os pneus Levorin Dual Sport surpreendem pela capcidade, tanto no on quanto no off-road.

O sistema de freios é composto por disco nas duas rodas, o diferencial da Crosser com relação às suas concorrentes é a adoção de ABS na roda dianteira. O sistema é competende e oferece boas frenagens, inclusive na terra o ABS transmite segurança.

Preço e cores

Os preços sugeridos em todos os Estados para as novas Yamaha XTZ Crosser são: R$ 16.590, para a versão S e R$ 16.790 para a versão Z. Para o Estado de São Paulo (por conta da tributação maior) os preços são: R$ 17.160 e R$ 17.368 respectivamente. A todos eles é preciso acrescentar o frete.

As cores disponiveis são: vermelha e preta, para a versão S e azul e bege, para a Z.

Conteúdo Recomendado

Comentários