Card image
Testes
Suzuki V-Strom 650 é capaz de divertir em qualquer terreno

8 Minutos de leitura

  • Publicado: 19/10/2021
  • Por: Willian Teixeira

A Suzuki V-Strom 650 é uma aventureira média que não entedia, oferece uma tocada fácil e confortável, uma moto capaz de enfrentar qualquer caminho numa boa.

Texto: Alexandre Nogueira
Fotos: Renato Durães

A linha aventureira da Suzuki, a família V-Strom, tem nesta versão 650XT Adventure a representante principal para os fãs da marca que buscam uma moto de média cilindrada polivalente e mais aventureira, uma guerreira de tocada agradável que já tem 16 anos na linha de produção na casa de Hamamatsu, sinal de que a legião de suzuqueiros mundo afora demanda por esta máquina.

Suzuki V-Strom 650, um passaporte para a diversão em qualquer terreno

Cheguei a testar uma V-Strom 650 há bastante tempo, uma versão que em nada se parecia com esta. Eu estava realmente curioso para acelerar o modelo atual, ano e modelo 2021. Até que enfim conseguimos trazê-la para vocês. A moto que aparece nesta matéria nos foi gentilmente cedida para o teste pela Feltrin Motos, e como é uma moto de test ride, ela aparece com alguns acessórios como o protetor lateral, suporte para top case e faróis de milha. Que bom, matei a saudade e a curiosidade.

Versões da Suzuki V-Strom 650

A Suzuki V-Strom 650 é oferecida em dois modelos, a V-Strom 650 XT, que é mais voltada ao fora de estrada e vem equipada com rodas raiadas com aros de alumínio, protetores de mão e de motor e é oferecida em cinco opções de cores, enquanto a versão básica com rodas de liga leve, mais focada no uso estradeiro, que está disponível em três cores.

Suzuki V-Strom 650, um passaporte para a diversão em qualquer terreno

A Suzuki V-Strom 650 obteve a última profunda atualização em 2017, naquele então, o motor recebia a configuração atual de potência e torque, e ainda foram integrados mais componentes eletrônicos (controle de tração e assistente de baixa rotação), de lá para cá ela só teve face-lift e mudanças no grafismo. O chassi pouco mudou e continua sendo do tipo dupla viga com os tubos de secção retangular.

Suzuki V-Strom 650, um passaporte para a diversão em qualquer terreno

Esta versão testada, a XT, mantém as características técnicas da versão standard, diferenciando-se pelas rodas raiadas e pelos protetores de mão e de cárter, no mais, tudo igual. Começando a rodar, logo nos primeiros quilômetros, tive uma surpresa consistentemente agradável.

Ergonomia

Basta subir na V-Strom 650XT para perceber que, graças aos dois cilindros em V, ela é muito estreita e oferece ótimo encaixe das pernas, o que ajuda na pilotagem tanto sentado como de pé. A posição do corpo é neutra, a distância até o guidão permite pilotar com os braços semiflexionados confortavelmente. O para-brisa oferece boa proteção, principalmente para o peito do piloto, e os protetores de mão ajudam no frio.

O banco é macio e está a 835 mm do chão, altura que permite à maioria das pessoas colocar ao menos um dos pés no chão, totalmente apoiado.

Propulsor Euro5

O motor de dois cilindros de 645 cm³ e configuração em V a 90° é sintonizado para entrega de torque em baixas rotações, e por isso a V-Strom 650 puxa bem e tem força disponível ao menor giro do acelerador. O motor V-Twin DOHC de oito válvulas é uma obra-prima da engenharia Suzuki e foi preparado para ter um amplo torque em baixas e médias rotações para um uso prático, mas também é agradável e permite encarar uma longa jornada durante um ritmo mais forte sem que você sinta ele lhe incomodar, apesar de ser em V, ele vibra pouco e é suave.

Suzuki V-Strom 650, um passaporte para a diversão em qualquer terreno

Este motor conta com duas velas de ignição em cada cilindro para melhor eficiência da queima de combustível e entrega 71 cv de potência a 8.800 rpm, e seu pico de torque é de 6,32 kgf.m a 6.500 rpm. Embora não existam modos de potência, há três configurações de controle de tração que têm um efeito semelhante ao dosar a entrega do gás. Uma das configurações do controle de tração é “off” para as aventuras fora do asfalto.

Suzuki V-Strom 650: ciclística bem resolvida

O chassi e a balança traseira são de alumínio e têm agregado um garfo convencional e sem ajustes na dianteira, mas que funciona de forma muito progressiva e oferece ótima sensação e bom curso, inclusive para cumprir o dever no típico fora de estrada. O monoamortecedor traseiro tem regulagem manual de pré-carga da mola através de um manípulo giratório na lateral direita da moto. O curso das suspensões de 150 mm (tanto na frente como atrás) não é dos maiores para uma moto todo terreno, mas é suficiente para garantir tranquilidade no fora de estrada.

Suzuki V-Strom 650, um passaporte para a diversão em qualquer terreno

Veja também:
Mais emoção com a Ducati Multistrada 950 S
Honda Africa Twin: renovada, melhor e mais bonita
Finalmente no Brasil, Suzuki V-Strom 1050 XT parte de R$ 84.900

No bom asfalto o amortecimento é suficiente para garantir ótima estabilidade em bom equilíbrio com o conforto, no fora de estrada em velocidades baixas, a suspensão se move bastante, mas subindo a velocidade em estradas de terra a suspensão surpreende pelo bom desempenho, é quase tão boa quanto nas ruas.

As rodas são de aro de alumínio e são raiadas, com 17 polegadas na traseira e 19 na dianteira. São calçadas com os pneus de utilização mista Bridgestone Battlax Adventure A40, que têm suas limitações para rodar em terra molhada, mas no asfalto se comportaram bem, dando bastante confiança e boa aderência no contorno de curvas e nas frenagens mais fortes.

Pilotagem

O manuseio da V-Strom 650XT/A é extraordinariamente intuitivo, pois ela é leve e fácil de dominar e se destaca como uma motocicleta muito boa fora do pavimento. O sistema de freios conta com dois discos de 310 mm mordidos por pinças de quatro pistões Tokico, ancoradas axialmente, fazem seu dever perfeitamente. O freio traseiro conta com um disco de 260 mm e pinça de dois pistões Nissin.

O ABS tem funcionamento bem suave a ponto de não se perceber quando ele entra em ação na dianteira, já na traseira ele atua de forma um pouco mais abrupta e nas frenagens um pouco mais fortes é fácil senti-lo atuar. É bom salientar que o sistema não pode ser desligado para a pilotagem mais agressiva no fora de estrada.

Prós e contras da Suzuki V-Strom 650

O para-brisas da V-Strom 650XT Adventure pode ser ajustado em três posições. Infelizmente, você tem que sair da moto e remover quatro parafusos para ajustá-lo, um resultado óbvio do esforço da Suzuki para manter o preço mais competitivo.

Você não encontrará muitos recursos de conveniência, mas há dois muito legais e que se destacam frente à concorrência, como o Easy Start System, que faz o motor funcionar com apenas um toque. Você não tem que segurar o botão de partida até que o motor “acenda”. Além disso, a função Low RPM Assist aumenta a rotação do motor automaticamente à medida que a embreagem é liberada, porém, a embreagem não é assistida para menor esforço na alavanca e nem deslizante para evitar o travamento da roda traseira nas reduções mais bruscas, item comum nas motos atualmente.

O painel é compacto, mas abrangente, oferecendo todas as informações de bordo que você precisa, incluindo um grande conta-giros analógico com dois displays digitais ao lado direito com relógio, nível do combustível, temperatura da água, temperatura ambiente, voltagem da bateria, autonomia do combustível restante, consumo de combustível médio e instantâneo e modos do controle de tração. A autonomia restante continua a ser mostrada mesmo depois que o marcador de combustível apontar como vazio, uma informação importante e confiável. Os punhos têm um ótimo acabamento, e o grande pecado está na iluminação ainda por lâmpadas convencionais.

Há muitas maneiras de se aventurar com motocicletas pelas estradas de terra, e a Suzuki V-Strom 650XT/A é uma das mais atraentes, pois ela é tão fácil de tocar que chega a ser instigante. Ela é ótima, mas não é perfeita. Os fanáticos pelas maxitrail podem pensar “quanto mais equipamentos, melhor”, mas quando se trata de motos de aventura, muitas vezes acho que a expressão popular “menos é mais”, se torna mais adequado, e esta V-Strom se encaixa perfeitamente com o ditado.

Conclusão

A Suzuki V-Strom 650XT pode não agradar tanto por conta do seu visual indeciso e pouco moderno, mas é só rodar alguns quilômetros para você vestir a máquina e se encantar com a tocada intuitiva e ágil. O conjunto é bem magrinho por conta do estreito motor em V, e a ergonomia bem acertada permite que você se encontre facilmente no cockpit, tanto no ambiente asfáltico quanto no fora de estrada.

Suzuki V-Strom 650, um passaporte para a diversão em qualquer terreno

O desempenho no asfalto é garantido pela boa aderência dos pneus, e o conjunto de suspensões faz um excelente trabalho, apesar da simplicidade das especificações. Com um par de pneus mais adequado, ela pode surpreender na terra, o bom conjunto de suspensões colabora para enfrentar um off-road mais pesado com desenvoltura. As respostas ao acelerador são rápidas e não é preciso reduzir marchas para fazer ultrapassagens na estrada, ela funciona muito bem. Esta Suzuki é um dos melhores custo-benefício da categoria maxitrail média.

Conteúdo Recomendado

Comentários