Card image
Testes
Conheça o Fluo ABS, novo scooter de 125 cm³ da Yamaha

5 Minutos de leitura

  • Publicado: 14/03/2022
  • Atualizado: 16/03/2022 às 8:12
  • Por: Ismael Baubeta

A Yamaha nos convidou para o lançamento do Fluo ABS, um scooter de 125 cm³, recheado de equipamentos e tecnologia para se destacar no segmento de entrada.

O segmento dos scooter é um dos que mais cresce no Brasil representando 9% do total de motocicletas comercializadas. De olho em novos motociclistas que estão querendo deixar seus carros na garagem ou sair do transporte público e assim economizar tempo e dinheiro com mais mobilidade no dia a dia, a Yamaha estrategicamente oferece o Fluo ABS.

Yamaha Fluo
O Fluo ABS está bem acertado dinamicamente. (Foto: Yamaha)

Veja também:
Mercado: as 20 motos mais emplacadas em fevereiro

5 cuidados que você precisa ter com seu scooter
Kymco Agility 200 sai de linha no Brasil

Posicionamento do Yamaha Fluo ABS

O Yamaha Fluo ABS vai ficar entre o NEO 125 (R$ 11.290) e o NMax (R$ 16.590), seu preço sugerido é de R$ 13.390, mas em São Paulo, por conta da tributação estadual  é de R$ 13.848 (mais frete). Seus concorrentes no segmento serão: Haojue Lindy 125 (R$ 12.697), Honda Biz 125 (R$ 12.360), Elite 125 (R$ 10.850, o mais barato), PCX CBS (R$ 14.260). Todos eles têm diferenças de configurações e estilos.

Yamaha Fluo
Serão três opções de cores, branca, preta e azul.

O que o Fluo ABS oferece

Para se destacar entre as opções existentes no mercado várias são os diferenciais que ele oferece em relação aos concorrentes no segmento de 125 cm³.

O chassi, como na maioria dos scooter é do tipo underbone e para obter mais espaço sob o banco, o tanque de combustível foi instalado no assoalho, a bateria foi colocada na traseira da moto (na frente da lanterna traseira) e o sistema ABS fica escondido sob o escudo frontal da moto.

Yamaha Fluo
O chassi é tipo Underbone, o tanque de combustível foi instalado no assoalho para ganhar espaço sob o banco.

O Fluo tem farol de LED, sistema keyless que automatiza abertura do banco e do bocal da gasolina, sistema Stop Start (desliga o motor quando a moto para), modo Eco, que avisa no painel quanto a pilotagem é econômica e, por último, tomada 12 V.

As rodas do Fluo ABS são de 12 polegadas e estão vestidas com pneus Pirelli Daiblo Scooter nas medidas 100/90 na dianteira e 110/80 atrás. Essa foi uma boa solução para ajudar o trabalho das suspensões, já que os pneus são capazes de absorver parte da trepidação vinda do asfalto e ainda garantir bom desempenho nas curvas e frenagens.

O curso das suspensões do Fluo ABS é de 90 mm na roda dianteira e de 88 mm na roda de trás. Uma solução da Yamaha para aumentar o conforto foi prender o motor ao chassi através de um link, segundo a fábrica essa tecnologia faz a suspensão traseira funcionar mais progressivamente.

  • Yamaha Fluo
  • Yamaha Fluo

Primeiras impressões

O Fluo é compacto, mas ao subir nele você percebe que tem bastante espaço para se posicionar e pilotar com conforto. Quando eu subi e andei os primeiros metros, achei o banco um pouco rígido demais, mas a sensação melhorou durante o trajeto. O banco tem boa camada de espuma e o ressalto que o divide é bem discreto e não atrapalha o reposicionamento do traseiro enquanto você pilota.

A posição também é neutra e a altura do guidão bem planejada, a ergonomia foi bem idealizada pelos projetistas da marca dos diapasões para uma pilotagem confortável.

Yamaha Fluo
O Yamaha Fluo ABS é compacto, mas oferece bom espaço para o piloto.

Simulação

A Yamaha ofereceu este primeiro contato com o Fluo ABS em um kartódromo na cidade de São Paulo. O circuito é sinuoso e seu traçado tem curvas de todo tipo, porém, para deixar o teste mais realista e permitir experimentar melhor as reações das suspensões e freios, foram montadas uma lombada e duas zonas de frenagem (uma seca e outra molhada) para testar o ABS da roda dianteira. Também foi montado um slalon para sentir a agilidade nos movimentos direcionais do scooter.

O motor de 125 cm³ duas válvulas e refrigeração a ar, rende 9,5 cv de potência máxima a 8.000 rpm e 1 kgf.m a 5.500 rpm de torque, suficientes para empurrar competentemente os 10 quilos em ordem de marcha. As respostas ao giro do acelerador são bastante rápidas até os 60 km/h aproximadamente, na maior reta do kartódromo cheguei a quase 70 km/h.

Yamaha Fluo
A agilidade do Yamaha Fluo ABS pôde ser comprovada no circuito de slalom.

Como a maioria dos scooter, a agilidade é o ponto forte, o Fluo também é leve, rápido de direcionar e muito ágil, ele transmite uma ótima sensação de segurança nas curvas, contornando-as com convicção e bem sustentado sobre os pneus.

O ABS dianteiro também mostrou que funciona bem, nas frenagens que fiz em piso molhado ao entrar em ação, o  manete  vibra e de acordo com a exigência do momento, ele também baixa um pouco. Essa sensação é menor quando se exige da frenagem no seco.

O Fluo ABS me surpreendeu positivamente pelo bom desempenho dinâmico e pelo pacote técnico diferenciado na categoria. Agora a Yamaha oferece um scooter diferenciado de seus concorrentes do segmento de 125 cm³, mais caro é verdade, mas a diferença é justificada pela diferenciação nos componentes.

Conteúdo Recomendado

Comentários