Card image
Testes
Honda PCX 150 é o amigo fiel para todos os momentos

5 Minutos de leitura

  • Publicado: 14/11/2020
  • Por: Alexandre Nogueira

Os scooter de entrada são a escolha popular entre consumidores jovens, e o Honda PCX 150 vem conquistando homens e mulheres, estudantes e profissionais, experientes ou não, que buscam acima de tudo um veículo exclusivo para mobilidade ágil e rápida, divertido de pilotar, econômico de usar e manter e ainda cheio de estilo.

Fundamentalmente os scooter são projetados para facilitar a mobilidade cotidiana de maneira fácil, divertida e econômica. Esses modelos entregam um pacote de praticidade e funcionalidade de equipamentos, além de soluções para simplificar a pilotagem e ampliar o conforto e a segurança ao rodar nas ruas da cidade.

Honda PCX 150: um dos mais consagrados da categoria (Renato Durães)

Veja também:
MOTOCICLISMO lança Scooter Catálogo 2020
Novo Yamaha NMAX 160 ABS 2021: primeiro contato
Vídeo: V4 Granturismo, o incrível novo motor Ducati

O Honda PCX 150 2020 tem quatro versões com diferentes equipamentos, sendo o PCX CBS a versão de entrada por R$ 12.710 nas cores azul escuro perolizado ou cinza metálica, o PCX ABS, dotado do sistema eletrônico na roda dianteira e com preço de R$ 13.990 e as duas versões mais requintadas e equipadas, o PCX DLX ABS na cor branca perolizada e o PCX Sport ABS na cor prata metálica, ambos custando R$ 14.410.

O PCX 150 desde sempre agrada logo ao primeiro contato, com suas linhas arredondadas, o fino acabamento sem parafusos aparentes e o detalhe mais interessante é que o guidão fica aparente com os punhos e os suportes na mesa superior e são reguláveis como em uma motocicleta. A carenagem tem um desenho bem esportivo com o para-brisa integrado e baixo.

Honda PCX 150: visual sofisticado e elegante (Renato Durães)

Tudo nele foi reprojetado e consequentemente melhorado. O motor monocilíndrico OHV refrigerado a água e com injeção eletrônica de combustível, vem com acerto mais refinado para proporcionar melhor desempenho e menor índice de emissões.

O motor rende 15 cv de potência em 6.000 rpm e entrega o torque máximo de 1,5 kgf.m nas 5.500 rpm. A força é distribuída por um câmbio variável CVT que garante respostas espertas e vigorosas para encarar o trânsito ou as estradas, desde as arrancadas rápidas nos semáforos da cidade ou até mesmo a 100 km/h nas avenidas ou estradas. O consumo na cidade fica na casa dos 40 km/l, andando numa boa respeitando os limites dos radares.

Honda PCX 150: perfeito para iniciantes (Renato Durães)

As versões DLX e Sport dispõem do Idle Stop, um dispositivo que desliga o motor após três segundos com o scooter parado e então é só acelerar que o motor volta a funcionar quase que imperceptivelmente. O Idle Stop pode ser desligado por um botão acima do acelerador.

O novo chassis traz um berço duplo reforçado que permitiu maior rigidez para livrar a máquina de oscilações em pisos irregulares e em altas velocidades. A estabilidade do PCX 150 é um ponto forte e agrada bastante. A suspensão dianteira utiliza o mesmo garfo telescópico da versão anterior e a suspensão traseira foi recalibrada e recebeu melhorias com novo ponto de ancoragem dos amortecedores no chassi e no motor permitindo uma posição mais vertical e mais eficiente para absorver imperfeições do asfalto. Agora os amortecedores traseiros contam com três regulagens na pré carga da mola.

As rodas em liga leve com catorze polegadas têm novo desenho e são equipadas com pneus Pirelli de perfil esportivo, mais largos que os da geração anterior, que aliados ao refinado acerto da suspensão fazem do PCX 150 um scooter diferenciado quanto à sensação de segurança que transmite ao piloto nas curvas, tanto de baixa como de alta. A manobrabilidade e agilidade são leves, é fácil colocar o PCX onde você quer ao serpentear o trânsito. Na rodovia ele vai como se estivesse num trilho. O PCX 150 pesa 135 kg totalmente abastecido.

Honda PCX 150: extremamente eficiente e prático (Renato Durães)

No sistema de freios há diferenças entre as versões, com a STD adotando freios combinados entre o disco dianteiro e o tambor traseiro e as versões DLX e Sport adotando disco dianteiro e traseiro auxiliados pelo sistema ABS e sem ser combinados. Outro diferencial de requinte das duas versões mais caras é a chave de presença Smart Key que chegou equipando o top da marca SH 300i e agora chega no PCX 150. Basta chegar com a chave perto do PCX e apertar o botão giratório para ligar a ignição, abrir o bocal de abastecimento ou o assento. O painel é totalmente digital com a tela do tipo Blackout, de leitura clara e fácil.

Honda PCX 150: sóbrio, elegante ou esportivo? (Renato Durães)

Toda iluminação é em LED e na parte dianteira uma luz de posição diurna vem elegantemente integrada às setas e ao enorme farol duplo. No escudo frontal há um pequeno porta objetos com uma tomada 12V para carregar eletrônicos. Toda linha PCX 150 tem garantia Honda de 3 anos e Óleo Pro Honda grátis em 7 revisões, à partir da terceira revisão.

Acompanhe a MOTOCICLISMO também pelas redes sociais!
– Instagram – Facebook – YouTube – Twitter