Card image
Testes
Honda NXR 160 Bros: quase um tanque de guerra

4 Minutos de leitura

  • Publicado: 17/10/2020
  • Por: Alexandre Nogueira

Seu nome oficial é Honda NXR 160 Bros, mas ela já é tão conhecida por nós motociclistas que carinhosamente ela é chamada de Brosinha. Ela é uma legítima Dual Purpose e como usa a consagrada mecânica da famosa Honda CG 160, leva consigo a mesma fama de indestrutível da irmã urbanóide, mas ainda traz como destaque a possibilidade de enfrentar quaisquer caminhos também fora do asfalto.

Logo nos primeiros quilômetros é possível comprovar as grandes virtudes desta pequena trail: a facilidade de pilotar, a leveza do conjunto, o desempenho do motor e a eficiência do sistema de freios, com disco também na roda traseira. No trânsito da cidade ela flui muito bem e se mostra cheia de fôlego, com um desempenho que reflete em maior confiança do piloto.

Veja também:
Kawasaki Versys 650: 2.000 km em 20 dias de puro êxtase
BMW F 850 GS Rally: da trilha enlamaçada para a noite de gala
Confira os destaques da MOTOCICLISMO 274

O sistema de freio garante boas frenagens, com respostas imediatas e fortes, ainda mais com o freio traseiro com disco de 220 mm e pinça Nissin, que tem ótima modulação se alia ao excelente grip dos pneus Pirelli MT60, garantindo segurança para frenagens de emergência e precisão nas frenagens no piso de terra.

A posição de pilotagem é confortável e permite rodar por muitos quilômetros sem cansaço excessivo, um grande diferencial em relação à “irmã” CG. Mesmo com garupa, a pequena trail enfrenta com certa facilidade quaisquer solicitações no trânsito ou nos passeios fora de estrada leve, proporcionando uma pilotagem segura. Notei que a suspensão traseira influencia muito na estabilidade da pequena Bros 160, então  endurecer a suspensão ajustando a pré-carga da mola pode melhorar a estabilidade, principalmente com garupa, mas a regulagem fica na parte superior do amortecedor, sendo obrigatório levar a motocicleta a uma concessionária ou mecânico de confiança para realizar tal ajuste.

A Bros 160 é uma motocicleta prática e funcional para também ser utilizada por profissionais, inclusive a própria Honda a rotula como uma Utility On Off, pois além das suspensões e da posição de pilotagem mais confortáveis, a Bros 160 é um upgrade perfeito para quem quer sair das tradicionais nakeds como CG ou YBR.

A Bros 160 atinge 110 km/h de velocidade máxima real, mas por ser muito leve, fica instável em estradas muito abertas, mas quando saímos do asfalto e encaramos uma estrada de terra, ela mostra que seu estilo inspirado nas motos de off-road da marca faz jus ao legado e está preparada para trabalhar nesta condição de uso. As suspensões com longo curso e os pneus com perfil off-road absorvem bem a buraqueira sem comprometer o conforto do piloto nem a estabilidade da moto.

A impressão que tive é que a Bros 160 gosta mais de rodar em estradas sem asfalto do que dentro das grandes cidades, pois ela se comporta muito bem e permite aventuras em caminhos inóspitos. Se você tiver a habilidade necessária, tenha certeza que ela encara o desafio e enfrenta caminhos inimagináveis, obviamente com as limitações impostas pelos pneus originais.

O desempenho do novo motor de 162,7 cm³ é bastante satisfatório, com potência máxima de 14,5 cv (14,7 com etanol) em 8.500 rpm e torque máximo de 1,46 kgf.m (1,60 com etanol) em 5.500 rpm. No nosso teste, a Bros 160 rodou 35 km/l de gasolina e 28 km/l de etanol, mas além do ganho de desempenho efetivo acima de 7.000 rpm, rodar com etanol pode gerar uma economia no seu orçamento mensal. O tanque de combustível comporta 12 litros e o peso do conjunto com o tanque cheio fica por volta de 135 kg.

A funcionalidade da Honda Bros 160 é indiscutível, então o atrativo da maior cilindrada, quando comparada à concorrência, vai muito além das disputas entre amigos sobre qual é a “melhor moto”, mas a Bros 160 não é tão superior à rival da Yamaha quanto poderia ser. Justificando o que a própria Honda declara, a moto não é uma resposta para a Yamaha, e sim uma evolução natural da sua trail. A Bros 160 encara com valentia o que vier pela frente e entre as motos de baixa cilindrada, é uma das melhores opções pensando racionalmente em mobilidade com economia e desempenho, mas para quem procura uma motocicleta atrevida para diversão falta um pouco de ousadia, no visual e nas reações, para torná-la mais prazerosa de ser pilotada.

É inquestionável sua robustez, mas poderia ser mais cativante. A Honda NXR 160 Bros ESDD custa R$ 13.247 nas cores azul, preta ou vermelha e a NXR 160 Bros ESDD Special Edition na cor vermelha custa R$ 13.556. Os pontos positivos são a garantia de três anos e o baixo custo da manutenção.

Acompanhe a MOTOCICLISMO também pelas redes sociais!
– Instagram – Facebook – YouTube – Twitter