Card image
Testes
Honda CBR 650R: emoção a cada acelerada!

7 Minutos de leitura

  • Publicado: 23/04/2022
  • Por: Guilheme Derrico

Honda CBR 650R: a carenada de 649 cm³ chama a atenção pela beleza e desempenho. Testamos a motocicleta nas vias paulistas em condições totalmente adversas, hora com trânsito intenso, depois em um horário com circulação menor. Conheça seus atributos e acompanhe o resultado!

Texto e fotos: Guilherme Derrico

Uma das coisas mais legais da nossa profissão, ou seja, jornalista especializado em motocicletas, é poder desfrutar de máquinas recém-lançadas pelas marcas e que competem entre si pelos nichos de mercado, pois isso faz com que, cada vez mais, elas fiquem melhores e mais agradáveis de pilotar. Nessa ocasião, testamos a nova Honda CBR 650R, uma moto imponente e que chama a atenção de todos por onde passa.

Essa carenada tem um motor de 649 cm³, do tipo DOHC, de 4 cilindros e 4 tempos, com arrefecimento líquido. Aliás, os cilindros são um charme a parte, já que sua disposição entre partes da carenagem deu um ar bem bonito à moto. A potência máxima gerada é de 88,4 CV a 11.500 rpm, com torque máximo: 6,13 kgf.m a 8.000 rpm.

Sua transmissão é de 6 velocidades, com sistema de partida elétrica. Ela é movida somente a gasolina, e o tanque comporta 15,4 litros. Em relação às dimensões, o Comprimento x Largura x Altura marca 2128 x 749 x 1.149 mm, respectivamente. A distância entre eixos é de 1.449 mm, e a distância mínima do solo mede 132 mm. O banco chega a 810 mm. Seu peso seco é 196 kg, porém, durante a pilotagem a leveza para fazer as manobras impressiona.

Características da “fera”

O chassi tubular de aço da nova Honda CBR 650R segue a arquitetura tipo Diamond, com a zona da fixação do eixo da balança realizada em aço estampado. Suas proporções compactadas exaltam o motor de quatro cilindros em linha. A CBR 650R 2022 teve uma redução de peso de cerca de 4 kg em comparação ao modelo CBR 650F.

Sobre a frenagem, na frente o disco mede 310 mm, e atrás é de 240 mm, com ABS de série. Para você que é motociclista, vale destacar que o sistema ABS antitravamento atua no par de discos dianteiros flutuantes através de duas pinças de dois pistões, com montagem radial, para oferecer maior sensibilidade nas paradas mesmo em superfícies de pouca aderência.

Ainda sobre os freios, a moto conta com o sistema Emergency Stop Signal (ESS), uma tecnologia de prevenção de colisões traseiras que já adotada em automóveis de luxo e que agora equipa também todas as motocicletas de alta cilindrada da Honda. No caso de uma frenagem brusca, o sistema aciona automaticamente o pisca-alerta, fazendo as setas traseiras piscarem para alertar os veículos que estão atrás sobre uma situação de emergência, ajudando a prevenir os acidentes.

De liga leve e com cinco raios duplos, as rodas da Honda CBR 650R calçam pneus de medidas 120/70-ZR17 na dianteira e 180/55-ZR17 na traseira. A carenada vem com suspensão dianteira garfo telescópico invertido com curso de 120 mm, enquanto a traseira possui um mono-shock de 128 mm de curso. O sistema é do tipo Separate Function Front Fork (SFF) invertido, e amortecedor com estrutura Big Piston Front Fork (BPF). Este conjunto reduz o peso não-suspenso da motocicleta. Além de firmeza e respostas mais precisas, essa tecnologia oferece mais estabilidade durante a condução.

A versão 2022 vem com cabeçote e tampas laterais do motor, além de suporte de placa

Honda CBR 650R: embreagem e outros detalhes

O câmbio de 6 marchas da Honda CBR 650R oferece uma boa performance na pilotagem, tornando as subidas de marcha mais leves e as reduções mais suaves. A embreagem do tipo deslizante previne repentinas perdas de aderência da roda traseira no caso de reduções de marcha extremas, situações frequentes na condução esportiva, enquanto o acionamento da embreagem se vale da assistência no manete, que reduz em 12% o esforço necessário para o acionamento da alavanca.

O painel tem tecnologia blackout que ajuda a visualizar as informações. Conta, ainda, com o shift light, que é configurável. A iluminação é totalmente em LED e com design inspirado na CBR 1000RR Fireblade, desenhada para melhorar a visibilidade da moto em qualquer horário do dia.

Existe, também, o sistema HSTC (Honda Selectable Torque Control), criado para limitar eletronicamente o deslizamento da roda traseira, oferecendo melhor tração de acordo o tipo de terreno. Sensores monitoram a velocidade da roda e entram em ação para controlar o torque em tempo real, evitando a perda de aderência.

Honda CBR 650R em movimento

Conforme citamos acima, testamos a máquina em condições de trânsito diferentes para ter uma noção exata do seu desempenho. Na parte da manhã, encaramos vias bastante movimentadas da cidade de São Paulo, como a Dutra, Marginal Tietê, Avenida 23 de Maio, Avenida Washington Luís, entre outras. Como de costume, o congestionamento era frenético e, mesmo assim, a CBR 650R 2022 se saiu muito bem. É claro que uma carenada tem suas particularidades, como no caso das curvas, por exemplo, e exige mais atenção do piloto.

Em outro período, enfrentamos a Avenida Tiradentes, Santos Dumont e Aricanduva. Nessas horas, a máquina foi “judiada” graças às más condições da pavimentação, principalmente na Avenida Aricanduva, o que nos obrigou a pilotar um pouco mais devagar.

Conclusão

Para quem gosta de uma pilotagem mais esportiva, a nova Honda CBR 650R é perfeita. Foi muito divertido testar a motocicleta. Seu desempenho e facilidade para conduzir foram fatores que me impressionaram bastante. Na hora de acelerar a emoção aumenta e você é instigado a “soltar a mão”, entretanto, como as ruas da cidade paulista não possuem as melhores condições, preferimos ir com calma, sempre respeitando os limites de velocidade.

Os freios também funcionam muito bem! Mesmo quando estava em alta velocidade, no momento em que eu acionava nos freios, o sistema respondia rapidamente e com precisão. A beleza da máquina é um show a parte! Em todos os locais que eu passei e que fiz alguma parada, as pessoas vinham pedir informações sobre a CBR 650R e ficavam maravilhados com sua presença. Atualmente, o preço da moto é de R$ 50.900, mais o frete da sua região.

Acompanhe a MOTOCICLISMO também pelas mídias sociais!
– Instagram – Facebook – YouTube – Twitter

Conteúdo Recomendado

Comentários