Card image
Testes
Honda Biz 125 EX, a cub mais completa

6 Minutos de leitura

  • Publicado: 06/01/2015
  • Por: admin

<p>Se para quem já tem moto é difícil escolher por qual modelo trocar a atual, graças as incontáveis opções que o mercado brasileiro disponibiliza, imagina como fica a cabeça de quem está procurando seu primeiro veiculo de duas rodas, cheio de dúvidas sobre qual será sua parceira no ir e vir cotidiano em que investirá o batalhado dinheiro? <span style="line-height: 1.6em;">Ainda mais complicado! </span></p>

<p><img alt="Honda Biz 125 EX" height="467" src="http://carroonline.terra.com.br//motociclismoonline/staticcontent/images/uploads/mun8785_620x467.jpg" style="margin:0 auto; display:block;" width="620" /></p>

<p><span style="line-height: 1.6em;">Quem já andou em uma Honda Biz 125 sabe da competência do produto, que só perde para a CG 150 Fan em vendas no Brasil. Extremamente confortável, econômica (no consumo e na manutenção) e prática, a motoneta tem atributos de sobra para fazer a Honda reinar na categoria cub, e está “dois passos” na frente da concorrência em tecnologia e funcionalidade. </span></p>

<p><span style="line-height: 1.6em;">Para os usuários, experientes ou não, vale a ressalva de saber qual é a proposta da Biz 125 (assim como de qualquer cub) e não esperar que ela se comporte como uma uma trail, por exemplo. </span></p>

<p><img alt="Usuários de menor estatura ficam melhor acomodados na Biz" height="467" src="http://carroonline.terra.com.br//motociclismoonline/staticcontent/images/uploads/mun9122_620x467.jpg" style="margin:0 auto; display:block;" width="620" /></p>

<p><span style="line-height: 1.6em;">Ela funciona muito bem para quem cansou do transporte coletivo lotado, e para quem não tem paciência para ficar horas no carro para andar poucos quilômetros todos os dias até o trabalho ou escola. </span></p>

<p><span style="line-height: 1.6em;">Para iniciantes também, é claro, pois a Biz é menor e mais leve que uma CG 125 Fan, por exemplo e tem altura do assento — somado ao vão livre entre ele e o guidão — que atende muito bem os usuários (principalmente mulheres) de menor estatura. </span></p>

<p><span style="line-height: 1.6em;">O câmbio semi-automático dispensa o manete de embreagem, se fazendo necessário apenas mudar no pedal as quatro velocidades disponíveis, sem preocupação. Estando na quarta marcha, se precisar parar, não precisa reduzir, basta, com a moto parada, “subir” mais uma marcha e o câmbio, que é rotativo, vai para o neutro. Este útil recurso evita muitas trocas de marcha durante a pilotagem. </span></p>

<p><img alt="O porta-capacete sob o assento é espaçoso e ajuda muito no dia a dia" height="467" src="http://carroonline.terra.com.br//motociclismoonline/staticcontent/images/uploads/mun8843_620x467.jpg" style="margin:0 auto; display:block;" width="620" /></p>

<p>Alimentado com sistema de injeção eletrônica flex (a única da categoria), o valente motor monocilíndrico de 124,9 cm³ é bem econômico, e se comporta bem no anda e para nos incontáveis semáforos espalhados pela cidade, com respostas lineares e na medida para quem vai enfrentar os infinitos corredores formados entre os carros no trânsito. <span style="line-height: 1.6em;">Desempenho suficiente, mas que está longe de empolgar. </span></p>

<p><span style="line-height: 1.6em;">Ainda que sejam muito mais confortáveis e com mais curso que as encontradas na maioria dos scooter, as suspensões da Biz também acusam  sem muita cerimônia as ondulações e demais irregularidades no asfalto, o que acaba comprometendo o conforto. </span></p>

<p><span style="line-height: 1.6em;">Uma solução prática seria adotar novos amortecedores da suspensão traseira, com ajuste de pré-carga, adequando ela ao peso do condutor e as péssimas vias brasileiras. Mesmo assim o conjunto proporciona uma pilotagem segura, bastando ter um pouco mais de atenção com a via.</span></p>

<p><img alt="Sem o manete de embreagem (graças ao câmbio semiautomático), a cub atrai iniciantes" height="467" src="http://carroonline.terra.com.br//motociclismoonline/staticcontent/images/uploads/mun8796_620x467.jpg" style="margin:0 auto; display:block;" width="620" /></p>

<p>A Biz é uma ótima opção para te levar aonde quiser, mas não espere emoção ou o prazer ao pilotar de uma motocicleta propriamente dita. Quando se está beirando os 160 kg do limite de carga (e de segurança) da motoneta, todo o conjunto é afetado — e não somente o desempenho.</p>

<p>Nada que desabone, pois as concorrentes nas mesmas condições “sofrem” mais ainda nesta situação. Na versão avaliada, a EX, a Biz 125 possui visual mais esportivo, com rodas de liga leve e o eficiente freio a disco, que garante frenagens mais precisas.</p>

<p>Traz também indicador de nível de combustível e odômetro total em display digital (faltou um parcial), além de um espaço sob o assento muito útil, tornando dispensável carregar mochila nas costas ou instalar um bauleto. Isso resulta em mais conforto.</p>

<p><img alt="O painel da versão EX da Biz 125 conta com display digital com nível de combustível e hodômetro total" height="467" src="http://carroonline.terra.com.br//motociclismoonline/staticcontent/images/uploads/mun8873_620x467.jpg" style="margin:0 auto; display:block;" width="620" /></p>

<p>Circulamos pelas principais vias de São Paulo, incluíndo trecho de rodovia para chegar até a redação, e mesmo com um piloto fora das medidas adequadas para o modelo (com 1,85 m e 90 kg), provamos o conforto oferecido pela posição de pilotagem e o amplo assento.</p>

<p>Uma ressalva é o pedal de partida, que incomoda muito o pé direito. <span style="line-height: 1.6em;">Tirariamos ele se a cub fosse nossa no primeiro dia de uso, afinal, com a manutenção em dia, a partida elétrica já é mais do que suficiente. </span></p>

<p><span style="line-height: 1.6em;">Mas nem tudo são flores, pois o preço pedido pela Honda por tudo que ela oferece é alto em relação a toda concorrência, o que reduz o seu custo-benefício, fator que faz muitos usuários buscarem opções mais acessíveis que a competente EX, que custa R$ 8 164 (11/2015), sem frete e sem seguro. </span><span style="line-height: 1.6em;">Na tabela Fipe, está cotada por R$ 8 755, preço final para o consumidor (11/2015). </span></p>

<p><span style="line-height: 1.6em;">A</span><span style="line-height: 1.6em;">lém de tudo que já foi dito, a Honda conta com uma ampla e bem distríbuida rede autorizada. Isso ajuda muito a Biz, além da falta de rivais. </span></p>

<p><strong><span style="line-height: 1.6em;">Conclusão</span></strong></p>

<p><span style="line-height: 1.6em;">A consagrada Honda Biz 125 EX é como o saboroso cupcake, doce que olhamos, ficamos com receio pelo preço, mas lambemos até os dedos após a compra. Sem dúvidas, pelo que oferece, hoje é a melhor motocicleta cub do Brasil, mas seu preço afasta muita gente e compromete o seu custo-benefício, levando o consumidor a outras opções (até de outras categorias).</span></p>

<p><span style="line-height: 1.6em;">Mas, quem compra, fica bem satisfeito com o que ela oferece, desde que usando-a de acordo com a sua proposta: locomoção dentro da cidade, em curtas distâncias com muita praticidade para tornar a rotina mais fácil.</span></p>

<p><img alt="A última atualização estética é de 2011, porém, a Biz 125 EX segue sendo uma cub com linhas atuais" height="467" src="http://carroonline.terra.com.br//motociclismoonline/staticcontent/images/uploads/mun9771_620x467.jpg" style="margin:0 auto; display:block;" width="620" /></p>

<p><strong>Ficha Técnica</strong></p>

<p>Motor monocilíndrico I  4 tempos<br />
arrefecido a ar  I OHC, 2 válvulas<br />
injeção eletrônica flex </p>

<p>Cilindrada • 124,9 cm³<br />
Diâmetro x curso • 52,4 mm x 57,9 mm<br />
Taxa de compressão • 9,3:1<br />
Potência máxima declarada • 9,1 cv a 7 500 rpm<br />
Torque máxima declarada • 1,01 kgf.m a 3 500 rpm</p>

<p><u>Transmissão</u><br />
Embreagem • multidisco em óleo<br />
Câmbio • semiautómático rotativo de 4 velocidades<br />
Secundária • por corrente</p>

<p><u>Chassi</u><br />
Tipo • Multitubular de aço<br />
Balança • Duplo braço de aluminio<br />
Cáster/trail • 26º30′ / 69 mm</p>

<p><u>Suspensão</u><br />
Dianteira • Garfo telescópico<br />
Curso • 100 mm<br />
Regulagens • não possuí<br />
Traseira • Duplo amortecedor<br />
Curso • 86 mm<br />
Regulagens • Pré-carga da mola</p>

<p><u>Freios</u><br />
Freio dianteiro • disco de 220 mm<br />
Pinça • com 2 pistões paralelos<br />
Freio traseiro • tambor de 130 mm</p>

<p><u>Rodas e pneus</u><br />
Dianteira • 60/100 – 17"<br />
Traseira • 80/100 – 14"<br />
Modelo de pneu • Pirelli MT15</p>

<p><u style="line-height: 1.6em;">Medidas</u></p>

<p><span style="line-height: 1.6em;">Comprimento • 1 891 mm    Largura • 726 mm<br />
Entre-eixos • 1 261 mm Altura do assento • 753 mm<br />
Capacidade do tanque • 5,5 litros<br />
Peso seco • 105 kg <br />
Capacidade máxima de carga • 160 kg<br />
Distância mínima do solo • 130 mm</span></p>

<p><strong><span style="line-height: 1.6em;">Medições</span></strong></p>

<p><span style="line-height: 1.6em;">No dinamômetro</span></p>

<p><img alt="Desempenho não é o seu ponto forte mas, para rodar dentro da cidade, é o suficiente. Com etanol, existe um pequeno ganho em alta rotação" height="467" src="http://carroonline.terra.com.br//motociclismoonline/staticcontent/images/uploads/dina_biz_125_ex_620x467.jpg" style="margin:0 auto; display:block;" width="620" /></p>

<p><span style="line-height: 1.6em;">Com gasolina<br />
Potência máxima • 7,49 cv a 6 950 rpm<br />
Torque máximo • 0,89 kgf.m a 3 690 rpm </span></p>

<p><span style="line-height: 1.6em;">Com etanol<br />
Potência máxima • 7,57 cv a 7 100 rpm<br />
Torque máximo • 0,88 kgf.m a 3 850 rpm</span></p>

<p><span style="line-height: 1.6em;">Velocidade por marcha (km/h)</span></p>

<p><span style="line-height: 1.6em;">1ª=34 / 2ª=67 / 3ª=91 / 4ª=116</span></p>

<p><span style="line-height: 1.6em;">Potência específica • 60,6 cv/litro<br />
Relação peso (seco)/potência •13,87 kg/cv<br />
Consumo gasolina (cidade/estrada) • 39,5 km/l<br />
Consumo etanol (cidade/estrada) • 32,6 km/l</span></p>

<p><span style="line-height: 1.6em;"><strong>Veja também:</strong><a href="http://www.motorpress.com.br/moto/especiais/especiais/com-pequenas-mudancas-honda-revela-biz-125-2016/"><span style="color:#FF0000;"> Com mínimas alterações, Honda revela Biz 125 2016</span></a></span></p>

Conteúdo Recomendado

Comentários