Card image
Testes
Haojue Master Ride: pequena custom em traje de gala

5 Minutos de leitura

  • Publicado: 15/01/2022
  • Por: Ismael Baubeta

A Haojue tem uma joint venture com a Suzuki e produz somente modelos de baixa cilindrada que exporta para o resto do mundo utilizando boa parte da força de vendas da Suzuki em segmentos em que esta já não atua ou diminuiu a atuação.

No Brasil, o Grupo JTZ, também responsável pela Suzuki, é quem traz as motos da chinesa Haojue e está a cargo da sua comercialização, com as motos expostas em suas lojas.

Haojue Master Ride, uma pequena custom em traje de gala

A Haojue Master Ride salta aos olhos

A Master Ride 150 é bem peculiar, basta olhar para ela para perceber que os chineses abusaram dos adornos e formas para deixá-la, digamos, mais pomposa. Várias foram as maneiras encontradas para fazê-la reluzir. O uso de um bom número de peças e apliques prateados é um exemplo, abas laterais do tanque, carenagem do farol e o velocímetro sobre ele, o sissybar, assim como o seu suporte.

Já a moldura da lanterna traseira, o aplique sobre o tanque que incorpora a tampa e um pequeno painel digital, o logotipo da marca na lateral do tanque, o mata-cachorro e o suporte e protetor das pequenas malas laterais são cromados, e o brilho salta aos olhos. Todos esses equipamentos combinam com a bem-acabada pintura. As rodas de liga de aro de 18 polegadas na dianteira e 16 na traseira complementam a rebuscada composição visual. Definitivamente, a moto não passa despercebida.

  • Haojue Master Ride, uma pequena custom em traje de gala
  • Haojue Master Ride, uma pequena custom em traje de gala
  • Haojue Master Ride, uma pequena custom em traje de gala

Leia mais:
Conheça os futuros lançamentos da Haojue para o Brasil
Participe do 23º Moto de Ouro e concorra a motos elétricas!
Suzuki V-Strom 650 ganha novas cores na linha 2022

Conforto

O acesso ao banco da Master Ride é fácil, afinal, montar nele a 725 mm do chão e fazer o movimento para subir na motocicleta é tarefa bem tranquila. O baixo peso da motocicleta (146 quilos, em ordem de marcha) facilita a vida dos iniciantes que buscam uma moto de baixa cilindrada e de estilo diferenciado para começar a sair de rolé, seja para deslocamentos do dia a dia ou, por que não, para trabalhar com mais estilo.

  • Haojue Master Ride, uma pequena custom em traje de gala
  • Haojue Master Ride, uma pequena custom em traje de gala
  • Haojue Master Ride, uma pequena custom em traje de gala
  • Haojue Master Ride, uma pequena custom em traje de gala
  • Haojue Master Ride, uma pequena custom em traje de gala
  • Haojue Master Ride, uma pequena custom em traje de gala
  • Haojue Master Ride, uma pequena custom em traje de gala

A posição de pilotagem também é bem acertada, os pés vão apoiados nas pedaleiras adiantadas, e as costas ficam em posição bastante ereta, já que a distância até o guidão permite que um cara como eu, de 1,8 metro de altura, se posicione confortavelmente para pilotá-la. Não vai ser diferente se você for mais baixo do que eu.

Acelerando a Haojue Master Ride

O motor monocilíndrico desta Haojue tem refrigeração a ar e 149 cm3 de capacidade volumétrica, são 12,1 cv de potência máxima e 1,16 kgf.m de torque. A Master Ride é uma moto para ir e vir com tranquilidade, seu desempenho é um pouco limitado, principalmente nas subidas ou com garupa, quando as acelerações e o ganho de velocidade se tornam mais lentos.

Haojue Master Ride, uma pequena custom em traje de gala

O motor gera um pouco de vibração quando o giro está mais alto, mas não chega a incomodar. Suas acelerações até 60 quilômetros por hora são bastante rápidas, a partir daí ela fica um pouco mais lenta para seguir aumentando a velocidade. Mas, afinal, quem procura uma moto de estilo diferenciado, neste caso, uma custom de baixa cilindrada, deve estar mais ligado na distinção do que no desempenho.

Mais virtudes

Se o motor deixa um gostinho de que poderia render um pouco mais, a dinâmica da Haojue Master Ride empolga pelo bom desempenho. A moto é muito leve e fácil de direcionar, inclusive, nas primeiras manobras parece que ela vai rápido demais na direção da curva, mas logo você pega o jeito e percebe que ela é rápida mesmo para seguir a trajetória que você quer.

As suspensões trabalham muito bem e absorvem os impactos, transferindo pouca energia deles para o corpo, salvo em alguns momentos, em solavancos mais fortes, quando os dois amortecedores traseiros sofrem um pouco mais para “filtrar” as pancadas, ai sim, transferem parte da energia para a coluna do piloto.

Acompanhe a MOTOCICLISMO também pelas mídias sociais!
– Instagram – Facebook – YouTube – Twitter

Outro ponto positivo da Master Ride são os freios que têm sistema de funcionamento combinado. A pinça da roda dianteira é potente, tem bom tato e transmite bastante confiança nas frenagens. O sistema combinado me pareceu bem equilibrado e apto a ajudar os menos experientes a pilotar com mais segurança.

A Haojue Master Ride 150 é uma boa moto para quem quer entrar no mundo da motocicleta ou simplesmente se diferenciar na multidão sem se importar demasiadamente com desempenho. Os R$ 16.155 indicados na etiqueta de preço (sem incluir o frete) são justificados pela quantidade de acessórios incorporados ao modelo, mas o valor aumenta o leque de opções e pode confundir os indecisos, já que há motos e scooter maiores e mais baratos.

Conteúdo Recomendado

Comentários