Card image
Testes
Conheça o Yamaha NMax, o scooter anti-PCX

2 Minutos de leitura

  • Publicado: 13/05/2016
  • Por: admin

<p><span style="line-height: 1.6em;">Após ser revelado no Salão Duas Rodas, em outubro de 2015, a Yamaha apresentou oficialmente o NMax — </span>o tão esperado sucessor do extinto Neo 115 <span style="line-height: 1.6em;"><strong>—</strong>, que é fabricado em Manaus (AM) e<strong> já está nas concessionárias, por<br />
R$ 11 390</strong>, nas cores cinza, vermelho ou branco.</span></p>

<p><img alt="Muitos anos após tirar o scooter Neo de linha, a Yamaha apresenta o competente NMax" height="467" src="http://carroonline.terra.com.br//motociclismoonline/staticcontent/images/uploads/nmax.160__620x467.jpg" style="margin:0 auto; display:block;" width="620" /></p>

<p><span style="line-height: 1.6em;">As linhas do NMax são modernas, levemente inspiradas no poderoso TMax, mas funcionalmente, está escondido debaixo das carenagens é ainda mais atual.</span></p>

<p>O motor é um monocilíndrico arrefecido a líquido de exatos 155,09 cm³. Desenvolve 15,1 cv de potência máxima a 8 000 rpm, com o pico de torque de 1,46 kgf.m a 6 000 rpm. Seu diferencial é o sistema de controle de abertura das válvulas, batizado de VVA.</p>

<p>O mecanismo autodetermina, através de uma unidade eletrônica que leva em conta a rotação e a solicitação de carga do motor pelo usuário, o melhor momento e o quanto devem abrir e fechar as quatro válvulas.</p>

<p>Diferente do que acontece em carros e motos com apelo esportivo, como a nova geração da Ducati Multistrada, no NMax <strong>esse recurso não visa aumento no desempenho, e sim maior eficiência</strong>. O resultado é um baixo consumo de combustível, que se converte em econômia para quem usar o NMax diariamente.</p>

<p><img alt="O segredo do NMax está escondido pelas carenagens. Tecnologia de ponta aplicada no motor e no chassi (foto: Marcelo de Barros)" src="http://carroonline.terra.com.br//motociclismoonline/staticcontent/images/uploads/nmax.sem_.carenagens__620x467.jpg" style="margin: 0px auto; display: block; width: 620px; height: 467px;" /></p>

<p>Outro diferencial técnico do seu motor é o uso de 30% de silício ao alumínio do cilindro, recurso que melhora a dissipação do calor, fazendo com que o propulsor tenha maior durabilidade.</p>

<p>O chassi é um Underbone de aço, com 26º de cáster e 92 mm de trail. A traseira tem dois amortecedores com 90 mm de curso, sem regulagem de pré-carga – recurso que apenas o Dafra Cityclass possui na categoria – e a telescópica convencional na dianteira, com barras de 41 mm, tem curso de 100 mm.</p>

<p>O motor é acoplado ao chassi por um link com coxins, que diminuem a vibração do scooter. As rodas são de 13”, com pneus de 110/70 na dianteira e 130/70 na traseira. <span style="line-height: 1.6em;">O tanque comporta 6,6 litros e a tampa dele</span><span style="line-height: 1.6em;"> fica entre as pernas do piloto. O peso do NMax </span><span style="line-height: 1.6em;">é de apenas 127 kg.</span></p>

<p>A diferença de preço para o Honda PCX é mais do que “paga” pela presença do ABS de série com ação nas duas rodas. Pioneiro com esse sistema antibloqueio na categoria scooter de baixa cilindrada, o NMax conta com freios a disco de 230 mm nas duas rodas. O assento tem dois níveis e o compartimento sob ele, com 25 litros de capacidade, comporta um capacete fechado, de qualquer tamanho.</p>

<p><img alt="O painel do NMax é todo digital e com informações bem dispostas. Gostamos!" height="467" src="http://carroonline.terra.com.br//motociclismoonline/staticcontent/images/uploads/painel.nmax_.160__620x467.jpg" style="margin:0 auto; display:block;" width="620" /></p>

<p>O farol e a luz de freio são em LED. O painel é todo digital, com velocímetro, hodômetro total, de reserva e de consumo instantâneo. Existem, também, luzes-espias de temperatura, de troca de óleo e de troca de correia (indicada a cada 30 mil km).</p>

<p><img alt="Yamaha NMax chega para competir contra o consolidado Honda PCX (foto: Renato Durães)" height="467" src="http://carroonline.terra.com.br//motociclismoonline/staticcontent/images/uploads/nmax.pcx_.scooter__620x467.jpg" style="margin:0 auto; display:block;" width="620" /></p>

<p>Sem dúvidas, <strong>a categoria ganhou uma verdadeira concorrente para o Honda PCX</strong>, líder de vendas. A Yamaha está desenvolvendo em parceria com a Givi bagageiro e bauleto para o NMax, ainda sem previsão de comercialização.</p>

Conteúdo Recomendado

Comentários