Card image
Testes
BMW F 900 R e F 900 XR: mesma base, duas versões

9 Minutos de leitura

  • Publicado: 29/08/2020
  • Por: Willian Teixeira

A BMW Motorrad aproveitou a plataforma da família “F” (conhecida nas GS) para desenvolver as novas F 900 R e F 900 XR. São dois modelos muito interessantes, respectivamente classificados como “roadster” e “crossover”.

Texto: Victor Gancedo
Edição: Alexandre Nogueira
Fotos: Motorpress Ibérica

Em 2018, surgiram as BMW F 750 GS e F 850 GS, dois modelos aventureiros desenvolvidos sob a mesma plataforma que incluíam diferenças em componentes estéticos, nas rodas e, apesar de serem equipadas com o mesmo motor bicilíndrico paralelo de 853 cm³, não têm os mesmos valores de potência e torque máximos devido a diferentes configurações nos sistemas eletrônicos de gestão e admissão de seus respectivos motores, conforme a proposta de cada uma. Um ano depois, a família cresceu com a F 850 GS Adventure, um modelo com mais recursos para viagens que as primeiras “oito-galo” devido aos equipamentos, como o tanque maior e suspensões mais sofisticadas.

BMW F 900 R e F 900 XR: mesma base, duas versões
Mesma mecânica, duas propostas: uma naked, mais esportiva, e uma crossover, mais confortável

Mas a coisa não terminou aí. Se há uma marca que sabe tirar máximo proveito de suas plataformas é a BMW Motorrad, que em alguns momentos em sua história já chegou a oferecer até sete versões diferentes desenvolvidas sobre a mesma base. Seguindo a tradição, a BMW apresentou recentemente dois novos modelos criados a partir das mencionadas F 750 e F 850 GS, mas com uma abordagem mais asfáltica.

Com as “GS” elas compartilham chassi, subchassi e balança. O motor recebeu algumas modificações e os cilindros aumentaram 2 mm no diâmetro, chegando aos 895 cm³. A BMW Motorrad também o “irritou” um pouco, aumentando a taxa de compressão para 13,1: 1 e aprimorou o diagrama de distribuição, anunciando agora 105 cavalos de potência a 8.500 rpm e 9,3 kgf.m de torque a 6.500 rpm.

BMW F 900 R e F 900 XR: mesma base, duas versões
Farol adaptativo opcional: lâmpadas LCD acendem a partir de 7º de inclinação para maior segurança nas curvas

A F 900 R chega para substituir a F 800 R, uma roadster que desfrutou de excelente aceitação de um amplo público em toda sua longa existência. Já a F 900 XR, pode-se dizer que é o caso de um modelo sem precedentes no catálogo da BMW Motorrad.

Mesmo motor e chassi

O chassi de aço de viga dupla agora tem a subestrutura traseira parafusada e é exatamente a mesma nos dois novos modelos. O braço oscilante em alumínio é assimétrico, com a direita curvada para criar espaço para o sistema de escape.

Propostas diferentes: o visual e a ergonomia definem o caráter de cada uma

Rodas de liga leve 17 polegadas e as medidas de seus pneus também são iguais, assim como os componentes de freio Brembo, destacando os discos dianteiros de 320 mm mordidos por pinças de quatro pistões de ancoragem radial. O garfo invertido de 43 mm e sem regulagens também parece igual, mas o curso na F 900 XR é mais longo, com 170 mm, 35 mm a mais que na “R”. A verdade é que são equipadas ao máximo, se levarmos em conta também que os modos de condução Rain, Road, Dymamic e Dynamic Pro são adicionados como padrão e apoiados em uma plataforma inercial.

BMW F 900 R e F 900 XR: mesma base, duas versões

A F 900 R é uma motocicleta cara e polida, que não força os limites do desempenho, pois a proposta da BMW é oferecer um produto premium e sofisticado, equipando-a com alguns recursos topo de linha no segmento, como o farol adaptativo para curvas, partida sem chave e o amortecedor traseiro eletrônico a um preço relativamente razoável.

A F 900 XR pega o nome da irmã crossover de quatro cilindros em linha, a S 1000 XR, uma moto que visa oferecer uma experiência de pilotagem semelhante, mesclando esportividade com capacidade para fazer habilmente o turismo. Você pode achar que a F 900 XR é apenas uma F 900 R com uma carenagem e um para-brisa, mas isso seria uma simplificação grosseira, afinal a XR tem 170 e 172 mm de suspensão dianteira e traseira, respectivamente, o que é muito mais que os 135 e 142 mm da F 900 R, além de proporcionar uma tocada diferente e mais confortável.

BMW F 900 R e F 900 XR: mesma base, duas versões
Parabrisa da BMW F 900 XR pode ser regulado com uma mão

Eles também podem incluir chave de ignição por proximidade, quickshifter bidirecional, piloto automático, controle de tração DTC comutável, amortecedor traseiro com regulagem eletrônica Dynamic ESA e luz de frenagem de emergência.

BMW F 900 R e F 900 XR: mesma base, duas versões
Painel TFT tem conexão Bluetooth, navegação, música e telefone

F 900 R

Comparada à versão anterior F 800 R, a nova roadster de 900 cilindradas da BMW é uma motocicleta muito mais vistosa. Olhando a dianteira, seus pequenos aglomerados de luz frontal contrastam com a largura do seu corpo, oferecendo uma aparência musculosa. Destaca-se seu tanque de combustível de material plástico, um elemento original anunciando uma significativa economia de peso. Seu guidão é muito plano e não excessivamente largo e o assento com altura de 815 mm permite chegar ao chão com as duas plantas dos pés se você medir cerca de 1,80 m.

BMW F 900 R e F 900 XR: mesma base, duas versões
BMW F 900 R: o estilo naked e o motor responsivo destacam o caráter mais esportivo

Comparando a ergonomia, a F 800 R é mais esportiva, com a posição mais avançada, além disso, podemos dizer que a ergonomia é ajustável, porque há opção de guidão mais alto e cinco diferentes alturas de assentos de 770, 790, 835, 840 e 865 mm até o chão.

BMW F 900 R e F 900 XR: mesma base, duas versões
Toda eletrônica é acessada pelo punho esquerdo

Quando você liga o motor, ele chama a atenção pelo som levemente rouco, como nas Ducati. Funciona sem problemas, dificilmente transmite vibrações e tem ruído mecânico muito baixo. O câmbio e a embreagem funcionam com muita precisão e também chama a atenção como o motor é esperto e sobe de giro rapidamente, mesmo selecionado o modo “Rain”.

Diferenças perceptíveis: no primeiro olhar percebem-se diferenças na roupagem, guidão e bancos que apontam vocações distintas

Manobrar com ela é extremamente simples, sua direção não gira excessivamente, mas é mais do que suficiente. As rotatórias e as curvas apertadas de baixa velocidade são superadas com simplicidade, sua direção se move com muito pouco esforço, permitindo-nos direcionar a moto para o ponto desejado com muita facilidade e leveza. À medida que o ritmo aumenta, a sensação de solidez do conjunto é mantida a todo momento, preservando as trajetórias com muita precisão, graças a uma grande postura frontal e um monoamortecedor que “segura” bem a traseira. A BMW F 900 R é confortável e suas suspensões funcionam bem no asfalto irregular graças ao curso certamente generoso para asfalto (135 mm na frente e 142 mm atrás). A verdade é que o equilíbrio alcançado entre conforto e esportividade é um dos aspectos mais louváveis desta máquina alemã de motor fabricado pela chinesa Loncin.

BMW F 900 R e F 900 XR: mesma base, duas versões
Assento regulável de 770 a 865 mm do chão

F 900 XR

Como você leu, o motor e o chassi são exatamente iguais, portanto, a operação da nova F 900 XR é basicamente a mesma que sua irmã nua. O design do corpo diferenciado anuncia um tanque de combustível de 15,5 litros, contra 13 da R. A F 900 XR carrega mais peso na frente e tem reações significativamente mais lentas, pois a carenagem é volumosa e tem mais peso longe do chão.

BMW F 900 R e F 900 XR: mesma base, duas versões
F 900 XR: proposta crossover para encarar longas jornadas com mais conforto

Também o maior curso das suspensões (170 mm e 172 mm, na frente e atrás, respectivamente) faz o centro de gravidade mais alto do chão, então a direção não se move com tanta facilidade nas manobras em baixa velocidade, embora com diferenças mínimas, considerando que o seu peso declarado em ordem de marcha seja 219 kg, apenas 8 a mais que a “R”. Deste modo pode ser classificada como uma motocicleta leve, com um guidão consideravelmente mais largo e alto que nos permite ter tudo muito bem controlado, facilitando as mudanças de direção em curvas como um “S”, por exemplo.

BMW F 900 R e F 900 XR: mesma base, duas versões
Crossover: o guidão mais alto e mais largo e a proteção da carenagem proporcionam maior conforto para encarar as estradas

A BMW F 900 XR também brilha com a sensação de segurança transmitida por seu conjunto robusto, atacando forte nas curvas, e pela boa capacidade de frenagem do sistema de freio bem dotado assinado pela Brembo.

BMW F 900 R e F 900 XR: mesma base, duas versões
Quick-shifter ajuda nas trocas de marcha e amplia conforto

Acompanhe a MOTOCICLISMO também pelas redes sociais!
– Instagram – Facebook – YouTube – Twitter

Um aspecto em que o F 900 XR se impõe claramente frente à F 900 R está no maior conforto em todos os tipos de circunstâncias. Além de uma posição mais vertical por conta do guidão mais alto e mais perto do piloto, e pelas pedaleiras mais baixas e adiantadas, a carenagem nos protege perfeitamente e a altura do para-brisas pode ser ajustada manualmente com muita facilidade, mesmo em movimento. Os protetores de mãos também fornecem uma proteção interessante. A garupa tem um assento mais amplo e macio, tornando-a mais adequada para uso em dupla. Outro ponto onde a F 900 XR é melhor que sua irmã está na iluminação que consiste em um farol duplo mais potente.

Suspensão de maior curso proporciona maior conforto

Equipamentos e acessórios

Conforme a proposta, a BMW Motorrad disponibiliza acessórios e equipamentos opcionais para cada modelo. As duas têm disponíveis farol adaptativo de curvas, os modos de condução PRO, suspensão traseira eletrônica Dynamic ESA, chave com sensor de presença, sistema de controle de pressão dos pneus, botão de chamada de emergência inteligente, suporte para alforjes e top case, spoiler do motor, cavalete central e kit de suspensão rebaixada. Para a “roadster” estão disponíveis suportes de mala e top case, cobertura do banco monoposto, para-brisa mais alto e pedaleiras e espelhos usinados. A lista de acessórios da “XR” conta ainda com top case de tanque, faróis auxiliares em LED, protetores de mão e para-brisa Sport.

F 900 R
POSITIVO
• Desempenho
• Agilidade

PODERIA SER MELHOR
• Pequena vibração em alta velocidade
• Assento

F 900 XR
POSITIVO
• Conforto
• Acabamento

PODERIA SER MELHOR
• Preço

Primeiras impressões – por Victor Gancedo

Com a mesma base de chassi e motor, a BMW Motorrad criou dois novos modelos perfeitamente diferenciados, embora não exista discrepâncias no desempenho. A F 900 R é mais compacta, leve e baixa, e mais adequada para um uso urbano. Também se mostra mais sólida e firme no uso esportivo em estradas fortemente sinuosas com bom asfalto. No entanto, a F 900 XR é uma moto mais estradeira e claramente mais confortável pela proteção superior da carenagem e pelas suspensões de maior curso, e também permite uma condução mais agressiva por estradas sinuosas. Em relação a seus preços, pode parecer excessiva a diferença de quase 3.000 euros, mas a verdade é que a F 900 XR é mais completa.

*Publicado originalmente na edição 269 da MOTOCICLISMO

[Fancy_Facebook_Comments_Pro language="pt_BR"]