Card image
Testes
Básica e estilosa

5 Minutos de leitura

  • Publicado: 14/05/2015
  • Por: admin

<p>Sabe aquela calça jeans que você ama? Aquela que a sua mãe ou a sua namorada já disse que vai jogar fora e você mesmo assim adora? Fazendo uma analogia bem distante, uma Street Bob é mais ou menos igual. Não por estar velha, mas porque veste você com o maior conforto do mundo e combina com qualquer cor de camiseta e ocasião.</p>

<p><img alt="Harley-Davidson Dyna Street Bob" height="467" src="http://carroonline.terra.com.br//motociclismoonline/staticcontent/images/uploads/hd41_620x467.jpg" style="margin:0 auto; display:block;" width="620" /></p>

<p>A Street Bob não conta com malas laterais, nem bolha para-brisa, não tem aquecedores e manoplas, muito menos sistema de som. Nem banco para a garupa ela tem, mas mesmo assim ela chama atenção e é uma delícia de pilotar. A posição de pilotagem é a mais natural possível. O guidão, batizado, nos Estados Unidos, de “mini ape-hanger”, consegue ser grande, mas não muito aberto e na prática é bem menos alto do que parece. Os braços ficam bem relaxados, na altura certa. </p>

<p><img alt="Com guidão alto e muito conforto, a estilosa Street Bob deseja conquistar o público jovem" src="http://carroonline.terra.com.br//motociclismoonline/staticcontent/images/uploads/hd32_620x467.jpg" style="margin: 0px auto; display: block; width: 620px; height: 467px;" /></p>

<p>Junto a esse estilo resumido pelo guidão, há também as rodas negras com belos cubos cromados, as bengalas convencionais – sem muito cromados – da suspensão dianteira, um simples farol redondo e o para-lama traseiro completamente livre de banco de garupa. O próprio banco do piloto é bem fininho, com a proposta de ficar bem rente ao quadro e assim temperar o estilo low-rider. Banco baixo com guidão alto, os norte-americanos interpretam como Bob, então, como ela não tem equipamentos touring, que seriam mais bem aproveitados para longas viagens, a batizaram de Street Bob.</p>

<p><img alt="Banco com pouca espuma é largo o suficiente para garantir conforto" height="467" src="http://carroonline.terra.com.br//motociclismoonline/staticcontent/images/uploads/hd52_620x467.jpg" style="margin:0 auto; display:block;" width="620" /></p>

<p>Todavia, o motor desta custom não tem nada de street. É aquele velho conhecido Twin Can 96, que começou equipando a linha softail e touring, e só mais tarde chegou à família Dyna. Transformando 96 polegadas cúbicas em uma unidade de medida mais conhecida no Brasil, encontramos 1 583 cm³, que estão distribuídos em dois cilindros em V a 60°, que contam com pistões de nada menos do que 95,3 mm de diâmetro, por 111,1 mm de curso. Por um curso dessa medida, já podemos esperar um torque excepcional. Não é à toa que a Harley-Davidson não declara a potência nas suas fichas técnicas mas, se orgulha do imenso torque. Para a Steet Bob a fábrica declara 11,9 kgf.m de torque máximo a somente 3 250 rpm. É muita força em muito pouca rotação. Para tirar a prova dos nove, passamos a bela Harley em nosso dinamômetro. Com gasolina comum, ela marcou 57,2 cv a 5 060 rpm e 9,67 kgf.m a 2 800 rpm. Tudo isso na roda.</p>

<p><img alt="O grande e confiável motor V2 Twin Cam 96 move a Street Bob" height="467" src="http://carroonline.terra.com.br//motociclismoonline/staticcontent/images/uploads/hd61_620x467.jpg" style="margin:0 auto; display:block;" width="620" /></p>

<p>Realmente, não dá para se gabar dessa potência em um motor de quase 1 600 cm³, mas com um torque assim, disponível em rotações tão baixas, é mais do que surpreendente. Ainda mais na Street Bob, afinal de contas, se por um lado ela não tem um monte de acessórios e equipamentos, por outro, ela é leve. Na verdade muito mais leve do que uma Fat Boy, por exemplo. Não ter carenagem, malas, ou banco do garupa deixa a Street Bob com apenas 291 kg a seco. Na prática, com essa força toda, é possível até empinar, se soltarmos a embreagem rapidamente. Lembre-se que na dianteira ela tem apenas uma roda fininha, raiada, de 19”, e o para-la é ínfimo. Já na traseira, a distribuição de peso é bem maior. Um fato curioso e que vemos como aspecto positivo é o ângulo de cáster de 29° (não tão aberto como o de uma V-Rod) e a posição recuada das pedaleiras. Isso ajuda muito em manobras de baixa velocidade. A Street Bob esterça muito bem e é bem fácil de manobrar ou retornar em uma rua estreita, por exemplo, talvez o nome Street nasceu aí.</p>

<p><img alt="No painel, nada de muita informação. Somente o trivial " height="467" src="http://carroonline.terra.com.br//motociclismoonline/staticcontent/images/uploads/hd72_620x467.jpg" style="margin:0 auto; display:block;" width="620" /></p>

<p>O tanque grande de 17 litros, garante autonomia de mais de 300 km, mesmo dentro da cidade. Por fim, depois de uma semana a utilizando para ir e voltar do trabalho, entendemos melhor o porque desta Harley-Davidson levar este nome. Não é uma Honda de 150 cm³, mas comparada com outras Harley, e até mesmo com outras custom de cilindrada semelhante, percebemos que ela tem muito de street. O guidão não atrapalha para passar entre os carros, e o banco é bem baixo, o que facilita colocar os pés no chão. </p>

<p><img alt="As setas dianteiras ficam nas extremidades do guidão" height="467" src="http://carroonline.terra.com.br//motociclismoonline/staticcontent/images/uploads/hd82_620x467.jpg" style="margin:0 auto; display:block;" width="620" /></p>

<p>Apesar de tanta simplicidade, tanto no design quanto na ciclística, a Street Bob traz originalmente alarme imobilizador e sistema de freio ABS. Dois equipamentos que depois que você se acostuma não quer mais andar em motos que não tenha. É muito bom descer da moto e não se preocupar em apertar qualquer  outro botão, para protegê-la. A Harley-Davidson do Brasil, monta a Street Bob em Manaus, AM e a comercializa com  preço a partir de R$ 44 400. O valor pode variar dependendo da cor. É salgado, mas não esqueça que estamos falando de uma legítima Harley-Davidson de quase 1 600 cm³.</p>

<p><img alt="Nada de banco para o garupa. As setas traseiras também atuam como lanterna" height="467" src="http://carroonline.terra.com.br//motociclismoonline/staticcontent/images/uploads/hd91_620x467.jpg" style="margin:0 auto; display:block;" width="620" /></p>

<p><strong>Em quatro palavras</strong></p>

<p><strong>Cidade</strong></p>

<p>O nome Street não é à toa. Apesar do enorme motor de quase 1 600 cm³ é possível utilizá-la no dia a dia sem maiores problemas. Os manetes localizados nas alturas passam fácil por cima dos espelhos das carros e o banco baixo facilita a vida do piloto nas inúmeras paradas. </p>

<p><strong>Estrada</strong></p>

<p>É uma excelente parceira. A posição de pilotagem é muito boa para enfrentar milhares de quilômetros. Os ruídos são bem abafados, e quase não sentimos vibrações. O tanque grande e a sexta marcha em uso constante garantem autonomia de mais de 300 km.</p>

<p><strong>Garupa</strong></p>

<p>Esqueça! Não faz parte do estilo e da proposta. A Street Bob nasceu para ser usada somente pelo piloto. Mas é evidente que dentro das milhares de páginas do catálogo de acessórios, você vai encontrar um banquinho e pedaleiras para a acompanhante.</p>

<p><strong>Emoção</strong></p>

<p>Não tem a pegada de uma V-Rod e nem oferece o mesmo luxo e conforto de uma Ultra Elctra Glide, porém, ela tem um grande emblema no tanque, um estilo e personalidade que chamam muita atenção. Mas além de tudo, a aceleração é divertida, e os freios estão muito bem acertados.</p>

<p><strong>Medições</strong></p>

<p><img alt="Gráfico gerado na avaliação do motor da Street Bob no dinamômetro" height="467" src="http://carroonline.terra.com.br//motociclismoonline/staticcontent/images/uploads/hddina1_620x467.jpg" style="margin:0 auto; display:block;" width="620" /></p>

<p>Potência máxima na roda = 57,2 cv a 5 060 rpm</p>

<p>Torque máximo na roda =  9,67 kgf.m a 2 800 rpm</p>

<p>Potência específica = 27,7 cv/l</p>

<p>Relação peso-potência = 3,32 kg/cv</p>

<p>Consumo médio =  18,5 km/l (misto entre cidade e estrada)</p>

<p>Autonomia média = 329 km (tanque de 17,8 litros)</p>

<p><img alt="Street Bob em ação. Divertida nas curvas" height="467" src="http://carroonline.terra.com.br//motociclismoonline/staticcontent/images/uploads/hd12_620x467.jpg" style="margin:0 auto; display:block;" width="620" /></p>

<p><strong>Conclusão, por Eduardo Zampieri</strong></p>

<p>A Street Bob tem muito caráter, sem dúvidas. As Dyna nunca foram repletas de acessórios ou as mais caras da marca, portanto, conseguir ter caráter ou singularidade mesmo sendo básica, é de tirar o chapéu para a Harley-Davidson. Por incrível que pareça, adorei a posição de pilotagem e o pequeno ângulo de cáster. Ficou fácil de esterçar mesmo dentro da garagem ou dentro do posto de gasolina. Não gosto da qualidade das abraçadeiras no escapamento e de alguns parafusos sem tratamento. Gostei das rodas, principalmente dos cubos cromados. O estilo sem banco do garupa também me agrada.</p>

Conteúdo Recomendado

Comentários