Card image
Testes
Apresentação: Honda NXR 160 Bros

4 Minutos de leitura

  • Publicado: 27/01/2015
  • Por: admin

<p>Você já deve ter ouvido o dito popular “em time que está ganhando não se mexe”. Mas a Honda — que é líder de vendas de moto no mercado brasileiro, principalmente nos modelos de baixa cilindrada — discorda dele e mexe, sim! A NXR 150 Bros sempre liderou no segmento trail de baixa cilindrada e com o lançamento da nova geração da família CG, esperavamos pelo mesmo pacote de melhorias na Bros, que acabou ficando funcional e visualmente defasada, pela própria evolução da irmã CG e pela chegada de uma competente rival, a Yamaha XTZ 150 Crosser. Antes que você pense que a NXR 160 Bros é uma resposta para o lançamento trail da Yamaha, está equivocado.</p>

<p><img alt="identidade mantida Apesar de toda a renovação visual aplicada, mesmo distante, de qualquer ângulo, você não tem dúvidas. É uma Bros!" height="467" src="http://carroonline.terra.com.br//motociclismoonline/staticcontent/images/uploads/bros112_620x467.jpg" style="margin:0 auto; display:block;" width="620" /></p>

<p>De acordo com Alfredo Guedes Júnior, supervisor de relações públicas da Honda, quando a Crosser foi revelada (março de 2014), a Bros 160 já estava pronta, circulando na pista de testes da marca em Manaus (AM). Ele complementou informando que o projeto demorou aproximadamente três anos para ser concluído, sendo dois para o desenvolvimento (em conjunto com a matriz, no Japão) e um ano para testes e homologação.</p>

<p><img alt="O grande diferencial na versão ESDD é o freio a disco na traseira, que garante maior eficiência nas frenagens" height="467" src="http://carroonline.terra.com.br//motociclismoonline/staticcontent/images/uploads/bros662_620x467.jpg" style="margin:0 auto; display:block;" width="620" /></p>

<p>Afinal, o que mudou? Praticamente tudo! Apesar de que quando olhamos para ela, não temos dúvida de que é uma Bros. A marca poderia ter dado nova cara, mudado radicalmente, mas optou por se manter fiel ao DNA Bros e não perder a fama conquistada pela robustez, economia e conforto oferecidos para enfrentar as irregulares das ruas brasileiras e seguir em frente onde elas não existem. Visualmente ela está com linhas mais encorpadas, tem painel digital, derivado do usado na CG 150 Titan, lanterna traseira compacta e mais eficiente que da 150 e tampa do tanque fixa, uma ausência na rival Crosser. O novo banco óptico aumentou a eficiência do seu farol e mudanças na ergonomia da moto — a grande novidade fica no motor, que agora é de 162,7 cm³. Esse aumento na cilindrada pode ter sido a saída para incrementar o desempenho (deficiência da Bros 150, mais visível com a chegada da Yamaha Crosser) se mantendo dentro da legislação ambiental, mas também pode ser uma “arma” do marketing, pois muita gente ainda compra moto por cilindrada, e para este tipo de consumidor, quanto mais cilindrada, melhor é a moto — o que não é uma verdade absoluta.</p>

<p><img alt="A posição de pilotar foi (bem) modificada pela Honda. Está melhor para pilotar no asfalto e também fora dele" height="467" src="http://carroonline.terra.com.br//motociclismoonline/staticcontent/images/uploads/bros442_620x467.jpg" style="margin:0 auto; display:block;" width="620" /></p>

<p>Independente disso, você precisa saber que o desempenho da trail da Honda melhorou, tem fôlego para retomadas, graças ao ganho no torque, pelo aumento do curso do pistão (de 57,9 mm para 63 mm), encara subidas com menos dificuldade e de acordo com a Honda, mantendo o mesmo consumo da Bros 150. Na ciclística, pequenas modificações garantiram maior estabilidade, e um centro de gravidade está mais baixo em relação ao da Bros 150, melhorando maneabilidade. As rodas e os pneus são os mesmos da 150, e as suspensões também, lembrando que a traseira tem ajuste de pré-carga na parte superior do amortecedor, mas só é possível ajustar na concessionária. Nos freios, todas as versões trazem disco na frente, e na versão ESDD, há disco também atrás. Custa apenas R$ 300 a mais que a versão ESD — que mantem o mesmo preço da Bros 150. Comprovamos toda a evolução desta nova 160 ao pilotá-la em um circuito que mesclava asfalto e terra, enfatizado por termos revezado entre Bros 160 e Bros 150. Disponível a partir de janeiro de 2015 nas cores preta, vermelha e branca, custa R$ 9 650 na versão ESDD e R$ 9 350 na ESD (preço sem frete e sem seguro). Entre as duas versões, recomendamos a ESDD, pela segurança do freio a disco na traseira.</p>

<p><img alt="Com mais folêgo, graças ao novo motor, a Bros também recebeu melhorias na ergonomia, tornando o uso dela com passageiro mais confortável" height="467" src="http://carroonline.terra.com.br//motociclismoonline/staticcontent/images/uploads/bros332_620x467.jpg" style="margin:0 auto; display:block;" width="620" /></p>

<p>A Bros 160 tem algumas melhorias que não podemos enxergar (ao menos, sem desmontar a moto), como <br />
a bomba de combustível interna (item em amarelo, perto do logotipo da Honda, na imagem abaixo). Alteração que garante maior durabilidade ao item, pois é arrefecida pelo combustível do tanque.</p>

<p><img alt="" height="467" src="http://carroonline.terra.com.br//motociclismoonline/staticcontent/images/uploads/bros222_620x467.jpg" style="margin:0 auto; display:block;" width="620" /></p>

<p>Ficha Técnica</p>

<p>Motor monocilíndrico flex, arrefecido a ar <br />
OHC  I  2 válvulas  I  câmbio de 5 velocidades</p>

<p>Cilindrada • 162,7 cm³ <br />
Potência máxima declarada (c/ etanol) • 14,7 cv a 8 500 rpm <br />
Torque máximo declarado (c/ etanol) • 1,6 kgf.m a 5 500 rpm <br />
Diâmetro x curso do pistão • 57,3 mm x 63 mm <br />
Taxa de compressão • 9,5:1 <br />
Quadro • Berço semiduplo de aço<br />
Cáster • 27º <br />
Trail • 102 mm <br />
Suspensão dianteira • Garfo telescópico, com 180 mm de curso, sem regulagem <br />
Suspensão traseira •  Monoamortecedor com curso de 150,3 mm, com ajuste de pré-carga da mola <br />
Freio dianteiro • Disco de 240 mm, com pinça de 2 pistões<br />
Freio traseiro • Disco de 220 mm, pinça de 1 pistão (ESDD) ou Tambor de 110 mm (ESD) <br />
Modelo do pneu • Pirelli MT 60<br />
Roda dianteira • 90/90 – 19" <br />
Roda traseira • 110/90 – 17"</p>

<p>Medidas </p>

<p>Comprimento • 2 067 mm    Largura • 810 mm <br />
Altura do assento • 842 mm    Entre-eixos • 1 356 mm <br />
Tanque • 12 litros    Peso seco • 120 kg (ESD)</p>

<p><img alt="Derivado do utilizado na CG Titan 150, o painel da Bros 160 poderia ter um indicador de marcha" height="467" src="http://carroonline.terra.com.br//motociclismoonline/staticcontent/images/uploads/bros552_620x467.jpg" style="margin:0 auto; display:block;" width="620" /></p>

<p>Confira abaixo o vídeo de apresentação oficial do modelo. </p>

<p><iframe allowfullscreen="" frameborder="0" height="349" src="//www.youtube.com/embed/novPIypjb2A" width="620"></iframe></p>

Conteúdo Recomendado

Comentários