Card image
Testes
Ágil e com ótimo desempenho, esta é a Yamaha MT-09

6 Minutos de leitura

  • Publicado: 16/12/2014
  • Por: admin

<p><strong>Pense rápido.</strong> Uma motocicleta naked com mais de 100 cv de potência pode ser uma boa opção para enfrentar os estreitos espaços entre os carros, no trânsito caótico das grandes capitais? A resposta inicial deve ser um sonoro “claro que não!”.</p>

<p>"Muito potente, difícil de controlar em baixa velocidade, pesada e com pouco esterço…" Se você pensou assim, não está errado, desde que não tenha pensado na Yamaha MT-09, importante motocicleta na atual linha de produtos da Yamaha brasileira.</p>

<p><img alt="Yamaha MT-09" height="467" src="http://carroonline.terra.com.br//motociclismoonline/staticcontent/images/uploads/yamahamt09_620x467.jpg" style="margin:0 auto; display:block;" width="620" /><span style="line-height: 1.6em;">Qualidades para enfrentar a concorrência no segmento, e atrair novos motociclistas para esta categoria de motos, ela têm. E, para deixar bem claro, <strong>não associe</strong> a extinta (no Brasil) MT-03 com esta moto. Ela é totalmente diferente e fruto de um árduo trabalho da engenharia, atento às necessidades exigentes de uma nova geração de motociclistas. </span></p>

<p><span style="line-height: 1.6em;">A novidade aqui já é uma realidade bem-sucedida na Europa. Durante a coletiva de imprensa da marca no Intermot 2014, foram apresentados, com orgulho, os dados de vendas da MT-09 e da MT-07. Ambos os modelos são líderes de venda nos seus respectivos segmentos. </span></p>

<p><span style="line-height: 1.6em;">O motivo é muito simples: A marca trabalhou duro para criar uma motocicleta que conseguisse agradar motociclistas mais habilidosos (ou pilotos, se preferir) e, ao mesmo tempo, permitisse que os menos experientes conseguissem domá-la sem sobressaltos e ter grande prazer ao pilotar, seja em uma longa viagem ou indo para o seu emprego todo santo dia. </span></p>

<p><img alt="No Brasil, apenas a versão com o eficiente freio ABS é disponibilizada" height="467" src="http://carroonline.terra.com.br//motociclismoonline/staticcontent/images/uploads/motociclismo_mt09_gustavo_epifanio_2_620x467.jpg" style="margin:0 auto; display:block;" width="620" /></p>

<p><span style="line-height: 1.6em;">O primeiro contato com ela foi logo enfrentando o horário de pico (18h30) na capital paulista. Esperávamos enfrentar algumas dificuldades nessa condição de uso, em que motos de baixa cilindrada se saem melhor, mas ela surpreendeu. Optamos por usar o mapa B do motor, que tem 12,3% menos potência que o mapa A e o STD e partimos.</span></p>

<p><span style="line-height: 1.6em;">A primeira virtude que notamos foi o conforto, com ergonomia boa, mesmo para motociclistas com 1,85 m de altura, tem confortável assento, e o curso maior na suspensão dianteira (20% maior, se comparado com o da CB 1000R da Honda) faz com que o percurso caótico, mas cotidiano de muitos, seja superado com impressionante facilidade. </span></p>

<p><span style="line-height: 1.6em;">A ciclística bem projetada, aliada ao perfil dos pneus Bridgestone S20, garante grande agilidade para uma naked de 847 cm³. A moto muda muito facilmente de direção, com uma leveza admirável. </span></p>

<p><span style="line-height: 1.6em;">No painel, todo digital e moderno, o indicador de marchas é um aliado no anda e para. Os freios têm boas respostas ao comando e, superdimensionados para o uso comum, dão boa margem de segurança para os mais habilidosos explorarem os limites da MT.</span></p>

<p><img alt="Confortável e muito divertida, a MT-09 é mais uma boa opção entre as nakeds de alta cilindrada no Brasil" height="467" src="http://carroonline.terra.com.br//motociclismoonline/staticcontent/images/uploads/_epi7584_620x467.jpg" style="margin:0 auto; display:block;" width="620" /></p>

<p>Diferentemente do primeiro contato que tivemos com ela em um circuito fechado, além de rodar na cidade levamos a MT-09 para enfrentar as estradas que levam ao litoral paulista e o interior do Estado, procurando os caminhos mais sinuosos, explorando seus recursos, tentando descobrir seus prós e contras.</p>

<p>Logo ao acessar a primeira rodovia, mudamos o mapa do motor para o A (basta desacelerar e apertar o botão “Mode”, no punho direito). De acordo com a Yamaha, esse mapa entrega 100% da potência disponível no motor tricilíndrico, com respostas mais rápidas, garantindo uma pilotagem mais esportiva.</p>

<p>Sua aceleração é empolgante, e suas frenagens têm a mesma força e progressividade. Um conjunto que transmite confiança ao seu usuário, para extrair o melhor dela. Em trechos de serra, com curvas em sequência, parece que estamos em uma montanha russa, fixos no chão por trilhos, e contornando com precisão o trajeto.</p>

<p><img alt="Mesmo sendo uma naked minimalista, a MT-09 tem muito requinte nos detalhes" height="467" src="http://carroonline.terra.com.br//motociclismoonline/staticcontent/images/uploads/_epi7101_620x467.jpg" style="margin:0 auto; display:block;" width="620" /></p>

<p> Foi difícil encontrar pontos negativos, que ficaram no som fraco (e feio) da buzina dela e na ausência de proteção para o painel (imagina uma pedra jogada pelas rodas de um caminhão batendo ali) e de alças para o garupa (poderiam ter usado o recurso que a Kawasaki Ninja 300 tem, de cortes na lateral, que não interferem no visual e colaboram com a vida do garupa). </p>

<p><img alt="O assento é confortável, mas falta a alça para o passageiro se segurar. O item é fornecido como acessório" height="467" src="http://carroonline.terra.com.br//motociclismoonline/staticcontent/images/uploads/_epi7138_620x467.jpg" style="margin:0 auto; display:block;" width="620" /></p>

<p>Como você pode conferir nas fotos, avaliamos a MT  na cor roxa metálica (Deep Armor), que assim como a laranja metálica (Blazing Orange), tem o logotipo da Yamaha em alto relevo, bengalas douradas e uma faixa pintada no tanque, que transmitem esportividade.</p>

<p>Com relação à cinza fosca (Matt Grey), a diferença no preço é um acréscimo de R$ 700 (R$ 38 690, preço com base 12/15), que acreditamos valer o investimento, pela diferença visual que faz essa pequena alteração. Vale citar que a Yamaha vai ofertar a MT-09 apenas com freio ABS, diferente do que é feito pela marca na Europa, onde a vende com e sem o sistema antibloqueio.</p>

<p>Para os pilotos de plantão é importante frisar que o ABS não pode ser desativado, o que, para 99% dos motociclistas, não será um problema. Sobre o preço, <strong>concordamos que poderia ser menor</strong>. Em uma conversão direta com o preço dela na Itália (8 690 euros), custaria aqui cerca de interessantes R$ 28 930.</p>

<p>Agora, se usamos como referência o preço da XJ6-N com ABS e fizermos uma proporção direta, o preço da MT-09 ficaria em torno de R$ 49 730. Melhor deixar do jeito que está… </p>

<p><strong>Veja também: </strong><br />
<span style="line-height: 1.6em;"><a href="http://www.motorpress.com.br/moto/testes/testes-testes/yamaha-mt-07-tem-baixo-custo-e-muito-beneficio"><span style="color:#FF0000;">Teste completo com a bicilíndrica Yamaha MT-07</span></a><br />
<a href="http://www.motorpress.com.br/moto/testes/testes-testes/avaliamos-a-versatil-yamaha-mt-09-tracer"><span style="color:#FF0000;">Saiba tudo sobre a versátil Yamaha MT-09 Tracer, novidade no Brasil</span></a></span></p>

<p><strong>Medições</strong></p>

<p><img alt="O desempenho do motor aliado ao baixo peso são diversão garantida" height="467" src="http://carroonline.terra.com.br//motociclismoonline/staticcontent/images/uploads/dinamt09_620x467.jpg" style="margin:0 auto; display:block;" width="620" /></p>

<p>No dinamômetro</p>

<p>Mapas "A" e "STD"</p>

<p>Potência : 106,3 cv a 9 930 rpm</p>

<p>Torque : 8,5 kgf.m a 7 880 rpm</p>

<p>Mapa "B"</p>

<p>Potência : 93,2 cv a 9 600 rpm</p>

<p>Torque : 8,0 kgf.m a 7 220 rpm</p>

<p>Velocidade máxima por marcha (km/h)</p>

<p>1ª : 92 / 2ª : 129 / 3ª : 162 / 4ª : 192 / 5ª : 209 / 6ª : 209</p>

<p>Os dados de velocidade por marcha foram obtidos no dinamômetro e revelam que a MT-09 tem limitador de marcha, que atua na 5ª e 6ª marchas. Velocidade mais do que suficiente quando falamos de uma naked, sem nenhuma proteção aerodinâmica.</p>

<p>Potência específica : 125 cv/litro</p>

<p>Relação peso-potência : 1,79 kg/cv</p>

<p>Relação peso-torque : 22,47 kg/kgf.m</p>

<p>Consumo médio (misto entre cidade e estrada) : 16,3 km/l</p>

<p>Autonomia média : 228 km</p>

<p><strong>Conclusão </strong></p>

<p>Depois que o Eduardo Zampieri andou na MT-09, fiquei curioso para prová-la. Não tenho a habilidade do nosso editor de testes, mas, me senti muito à vontade para acelerar sem dó a nova MT, que impressiona pelo equilíbrio entre esportividade e facilidade de pilotar. No caos urbano, não precisei brigar com a moto para andar com agilidade. Ela fluiu entre o mar de carros como uma 250, com respostas lineares e freios sob medida. Com ela, a segurança e o prazer na pilotagem são garantidos! </p>

<p><strong>Ficha Técnica</strong></p>

<p>Motor tricilíndrico, arrefecido a líquido <br />
DOHC  I  12 válvulas  I  câmbio de 6 velocidades</p>

<p>Cilindrada    847 cm³ <br />
Potência    115 cv a 10 000 rpm <br />
Torque    8,92 kgf.m a 8 500 rpm <br />
Diâmetro x curso do pistão    78 mm x 59,1 mm <br />
Taxa de compressão    11,5:1 <br />
Quadro    Dupla trave de alumínio<br />
Cáster    25° <br />
Trail    103 mm <br />
Suspensão dianteira    Telescópica invertida de 41 mm, com 137 mm de curso, pré-carga e extensão <br />
Suspensão traseira     Monoamortecedor, com curso de 130mm, com ajuste de pré-carga e retorno <br />
Freio dianteiro     Dois discos de 298 mm, com pinças radiais de 4 pistões opostos<br />
Freio traseiro     Disco de 245 mm, com pinça de 2 pistões opostos<br />
Modelo do pneu     Bridgestone S20 <br />
Roda dianteira     120/70 – 17". 3,5" <br />
Roda traseira     180/55 – 17". 5,5"</p>

<p>Medidas <br />
Comprimento • 2 075 mm    Largura • 815 mm <br />
Altura do assento • 815 mm    Entre-eixo • 1 440 mm <br />
Tanque • 14 litros    Peso cheio • 191 kg</p>

Conteúdo Recomendado

Comentários