fbpx
Card image
Notícias
Venda de motos sobe 16% no 1º semestre, diz Fenabrave

2 Minutos de leitura

  • Publicado: 04/07/2019
  • Atualizado: 19/07/2019 às 10:39
  • Por: Willian Teixeira

O número de motos vendidas no primeiro semestre de 2019 subiu 16% em relação ao mesmo período do ano passado, segundo o relatório da Federação Nacional Distribuição Veículos Automotores (Fenabrave). De acordo com os dados presentes no levantamento, foram comercializadas 530.161 unidades nos seis primeiros meses deste ano, contra 456.886 em 2018.

Veja também:
Venda de motos em maio tem melhor média desde 2015
BMW investe em fábrica de motos no Brasil
Harley-Davidson tem condições especiais em julho

Porém, em junho, houve um recuo nas vendas. No último mês do primeiro semestre foram negociadas 80.040 motocicletas, o que representa uma queda de 18% em relação ao mês anterior, quando foram comercializadas 98.014 motocicletas. Já na comparação com o mesmo mês de 2018, que teve 74.056 unidades vendidas, houve uma alta de 8%.

Segundo o relatório da Fenabrave, a Honda se manteve na liderança absoluta, com 418.987 motocicletas vendidas no primeiro semestre de 2019 e 79% de participação no mercado brasileiro. A Yamaha aparece em 2º, com participação de 13,9%, seguida por Haojue (1,2%), BMW (0,9%) e Kawasaki (0,6%). Outras marcas totalizam 4%.

A motocicleta mais vendida no Brasil no primeiro semestre de 2019, de acordo com a Fenabrave, é a CG 160, com 150.226 unidades comercializadas. O modelo detém quase 70% de participação no mercado brasileiro.

Venda de motos urbanas em alta

As motos chamadas city lideraram as vendas no primeiro semestre de 2019. Elas ficaram com 40,7% de participação no mercado, seguidas pelo segmento de scooters e cub, que juntas somaram 34,5% das negociações. Já as trail responderam por 20% das vendas no país.

Momento da Ducati no Brasil

Em um encontro com jornalistas realizado na manhã desta quinta-feira, dia 4 de julho, o presidente Diego Borghi apresentou alguns números da marca referentes ao primeiro semestre da Ducati no Brasil.

A fábrica de Borgo Panigale registrou um aumento de 31% no faturamento no período, com 596 motos emplacadas. “Temos como meta encerrar 2019 com aproximadamente 1.300 motos emplacadas”, diz Borghi.

No evento, o executivo também destacou que a marca não será vendida pela Audi e nem deixará de operar no Brasil, além de confirmar o lançamento da Panigale V4 para o segundo semestre deste ano.

Motos seminovas

O mercado de seminovas também está aquecido. De acordo com o relatório da Fenabrave, 1.422.604 motocicletas seminovas e usadas foram comercializadas no primeiro semestre deste ano, contra 1.398.884 em igual período de 2018, o que representa um crescimento de 1,7%.

Por marcas, a Honda também lidera quando o assunto são as motos usadas e seminovas. A fabricante detém 78,6% de participação no mercado, contra 12,8% da Yamaha, 2,9% da Suzuki, 1% da Dafra e 4,7% de outras marcas.