Card image
Notícias
Vendas de motos seguem em expansão em outubro

2 Minutos de leitura

  • Publicado: 12/11/2018
  • Atualizado: 14/11/2018 às 17:46
  • Por: Carlos Bazela

Vendas, mercado, motos, Abraciclo, 2018, emplacamentos, produção, Motociclismo, Revista Motociclismo, Motociclismo Online

As vendas de motocicletas seguiram em alta no mês de outubro. De acordo com reporte divulgado pela Abraciclo, a Associação Brasileira dos Fabricantes de Motocicletas, Ciclomotores, Motonetas, Bicicletas e Similares, os emplacamentos no mês passado somaram 83 325 unidases, um número 22,1% maior do que no ano passado, que fechou com 68 236 motocicletas.

Já em comparação com setembro, a alta foi de 12,5% em cima das 74 067 unidades licenciadas. No acumulado de janeiro a outubro de 2018, as vendas no varejo aumentaram 10%, totalizando 779 253 unidades, ante as 708 299 unidades registradas no mesmo período do ano passado.

Veja também:
Mercado: Produção e vendas de moto em crescimento
Honda X-ADV destrona maxitrail em vendas na Itália
Vendas de motos sobem e produção bate recorde em agosto

A produção também aumentou. No décimo mês do ano, as fabricantes instaladas no Polo Industrial de Manaus – PIM produziram 99.210 unidades, volume 26,1% superior ao realizado no mesmo mês do ano passado (78.670). Houve expansão também sobre setembro do presente ano (80.690 unidades), com alta de 23%. De acordo com Marcos Fermanian, presidente da Abraciclo, este resultado faz com que as fabricantes fiquem mais otimistas para superar a meta projetada para o ano, que é de crescimento de 11% sobre a produção de 2017, totalizando 980 mil unidades. Ou seja, ainda há a esperança de fechar 2018 com um milhão de motocicletas produzidas.

“O desempenho também nos deixa mais otimistas quanto ao comportamento do consumidor no próximo ano, que poderá manter a demanda em alta”, comenta Fermanian. O executivo ainda ressalta que os mesmos fatores macroeconômicos que impulsionaram as vendas em setembro continuaram a repercutir em outubro, como redução do índice de inadimplência, maior oferta de crédito, expansão de negócios de consórcio e o crescimento da confiança do consumidor. Fica aqui nossa torcida para que assim seja!

Conteúdo Recomendado

Comentários