Card image
Notícias
TNT 899 S, uma italiana explosiva

4 Minutos de leitura

  • Publicado: 19/12/2008
  • Por: admin

<p>Como o próprio nome sugere, mesmo com um guidão alto e a ausência de carenagens, as TNT da Benelli são máquinas explosivas e de grande apelo esportivo. Até então exclusivas demais, a Benelli quer torná-las mais populares e, para isso, coloca em cena a TNT 899 — na versão básica e S . Sem perder muita potência em relação à 1130, o novo modelo mostra um funcionamento mais suave e regular, permitindo que um maior número de usuários possa desfrutá-la.</p>

<p>Ainda comparando com a irmã mais potente, a 899 está cerca de 3 000 euros mais barata e mantém praticamente o mesmo visual, ou seja, a motocicleta está muito mais atraente para os consumidores. Cilindrada à parte, as mudanças só são percebidas em retoques no farol, uma nova instrumentação e modificações nos freios e suspensões. De resto, o conjunto é praticamente igual.</p>

<p>Visualmente, o motor tricilíndrico, com radiadores laterais, forma uma bela dupla com o desenho agressivo da carroceria. A pequena TNT mantém intactos os escapes com saída por baixo da rabeta. Portanto, a protagonista destas páginas conserva a essência esportiva de sua irmã maior, assim como a imagem impactante. Mas por outro lado, o tato geral é mais agradável e a potência não coloca o piloto em apuros facilmente. A TNT 899 segue como uma streetfighter rápida e efetiva, mas agora com a possibilidade de atingir mais clientes.</p>

<p>O funcionamento da naked está mais suave, devido ao novo curso dos pistões e a modificações de componentes internos (bielas mais curtas, pistões e virabrequim mais leves, câmaras de admissão melhoradas e aumento da compressão, entre outros). Também mantém o ronco grave e bonito típico de uma Benelli, só que um pouco mais refinado e agradável. Mas, na hora de acelerar, o que chama atenção é que a resposta parece mais “doce”. No geral, tudo está mais suave, só que a pilotagem tornou-se mais satisfatória.</p>

<p>Declara 118 cv e alcançou, em nosso banco, 113 cv, não muito distante dos 122 cv que a TNT 1130 Sport Evo conseguiu em nosso dinamômetro. Quanto aos números do torque, é verdade que a diferença é um pouco maior. Por outro lado, sua curva é mais plana, mantendo-se próxima do valor máximo por mais tempo — entre 3 000 e 10 000 rpm. A marca italiana também conseguiu aumentar o regime máximo de giro em cerca de 2 000 rpm, cortando a pouco mais de 11 500 rpm), resultando em uma condução mais excitante.</p>

<p>No momento de trocar as marchas, a caixa de câmbio é muito rápida e tem os acionamentos precisos. A embreagem necessita de um sistema antibloqueio, mas está muito bem dosada em reduções. Seu manete podia ser um pouco mais suave, pois é difícil conviver com ele, principalmente na cidade.</p>

<p>A ergonomia é outro dos pontos de destaque desta italiana. É ampla e com o guidão largo. O assento fica em posição atrasada e mantém as pernas flexionadas de um modo que não chega a cansar em nenhum momento. Assim, as pedaleiras ficam altas e não raspam no chão. Talvez se o piloto tiver mais de 1,80 m  de altura, vai sentir-se “encaixado” na moto, por causa de uma elevação na parte do assento reservado à garupa, o que limita os movimentos no sentido longitudinal.</p>

<p>Por outro lado, a 899 protege mais que o habitual, no que se refere a uma naked. Graças aos radiadores laterais e suas tampas, as pernas também ficam protegidas, e a bolha inserida sobre o grupo óptico dianteiro faz um bom serviço. Nestes momentos, basta agachar-se um pouco para suportar melhor a força do vento. A verdade é que ele pode soprar bem forte, já que se trata de uma motocicleta muito veloz.</p>

<p>Apesar de ter sido simplificada em muitos de seus componentes, a 899 — a exemplo da 1130 — passa a sensação de muita rigidez e estabilidade. Além disso, o trem dianteiro mostra-se agora mais leve e as inércias do propulsor são menores. Isso tudo se traduz em uma maior agilidade na hora de ir de um lado para outro. Ao mesmo tempo, o pneu traseiro gruda com força no chão e não é fácil de derrapar em saídas de curva.</p>

<p>Assim, traciona muito bem e tem uma capacidade de aceleração excelente. Algo que incomoda é a suspensão um pouco dura, o que se torna agradável ao rodar por pistas com asfalto perfeito. Com respeito aos freios, passou a contar com pinças de encaixe convencional — no lugar das radiais —, mas ao pressionar com vontade os manetes, eles atuam com eficiência. Entretanto, o freio traseiro é difícil de dosar, o que faz a roda travar facilmente.</p>

<p>A boa notícia é que as Benelli — feitas quase que artesanalmente na Itália — estão chegando ao Brasil através do Grupo Izzo. A TNT 899 é uma moto mais macia e utilizável e tem um funcionamento menos ríspido do que normalmente encontramos em motos italianas. Seu preço girará em torno de R$ 55 000, situando-se entre as naked médias e as premium de alta cilindrada!</p>

Conteúdo Recomendado

Comentários