Card image
Notícias
Testamos a best-seller Kawasaki ER-6n

3 Minutos de leitura

  • Publicado: 20/02/2009
  • Por: admin

<p>A Kawasaki divulgou durante&nbsp;a 10&ordf; edi&ccedil;&atilde;o do &nbsp;Sal&atilde;o Duas Rodas que estar&aacute;, em breve, fabricando a naked ER-6n, no Brasil, em Manaus. A MOTOCICLISMO teve a oportunidade de testar o modelo 2009 da campe&atilde; de vendas ER-6N, em terras europ&eacute;ias. A marca japonesa conquistou grande &ecirc;xito com a naked, j&aacute; que responde &agrave;s necessidades de motociclistas m&eacute;dios. </p>
<p>&Eacute; uma motocicleta polivalente, moderna, com valor acess&iacute;vel no exterior e est&aacute; ainda melhor com o novo modelo. Esta &ldquo;N&rdquo; tem como base a esportiva ER-6F, sua vers&atilde;o carenada. Al&eacute;m de ser um marco para a empresa, n&atilde;o s&oacute; no que refere-se &agrave; comercializa&ccedil;&atilde;o, a moto foi caracterizada por ser um ve&iacute;culo que abriu as portas da marca para novos compradores. Para 2009, o objetivo da empresa de Akashi &eacute; claro: levar a ER-6N a um novo n&iacute;vel em seu visual, mostrando um aspecto mais consistente e maduro. </p>
<p>Mas, ao mesmo tempo, atraindo um p&uacute;blico jovem e debutante no motociclismo. Por um lado, foi mantido o mesmo estilo l&uacute;cido da moto anterior, por outro, a aten&ccedil;&atilde;o voltou-se aos detalhes est&eacute;ticos. Em particular, aos equipamentos el&eacute;tricos &mdash; quadro de luzes, farol, intermitentes, grupo &oacute;ptico traseiro &mdash; e o contorno da carroceria e assento, que trazem um aspecto mais compacto e musculoso. </p>
<p>Entretanto, as evidentes melhoras externas vieram acompanhadas de retoques na parte cicl&iacute;stica, o que melhorou ainda mais sua famosa maneabilidade, facilidade de condu&ccedil;&atilde;o e estabilidade. Claramente, est&aacute; muito mais atrativa que antes. Modifica&ccedil;&otilde;es aconteceram no assento, ficou um pouco mais baixo, e no guid&atilde;o, que est&aacute; mais pr&oacute;ximo do corpo. A partida el&eacute;trica simplifica a arrancada, j&aacute; n&atilde;o eleva tanto a marcha lenta, e assegura que o catalisador alcance a temperatura ideal em pouco tempo. </p>
<p>Existem quatro ganchos para amarrar os equipamentos e sobre o assento tem um porta-objetos. Mas tamb&eacute;m possui alguns pontos negativos, como o novo quadro de instrumentos que, apesar de muito bonito, &eacute; complicado e torna o conta-giros quase ileg&iacute;vel.<br /></p>
<p>Mesmo assim, outras novidades s&atilde;o realmente importantes e efetivas. E, por isso, vale a pena apostar no novo modelo: a suspens&atilde;o dianteira &eacute; notadamente mais firme &mdash; principalmente na vers&atilde;o com ABS &mdash; e a frente n&atilde;o afunda tanto quando recorre aos freios para entrar em curvas. A Kawasaki parece mais &aacute;gil para realiz&aacute;-las, por ser levemente mais curta. E a resposta do motor por volta dos 4 000 rpm recebeu li&ccedil;&otilde;es da Versys, j&aacute; que agora est&aacute; mais consistente e r&aacute;pida. Quanto &agrave; cicl&iacute;stica, algumas modifica&ccedil;&otilde;es recebidas foram destinadas a evitar vibra&ccedil;&otilde;es existentes, ocasionadas pelo motor 2 cilindros em paralelo. </p>
<p>Para evitar o problema, o propulsor foi fixado com silent-blocks. O guid&atilde;o tamb&eacute;m tem suportes de borracha &mdash; que reduzem as vibra&ccedil;&otilde;es transmitidas aos punhos e retrovisores. Mesmo artif&iacute;cio utilizado nas pedaleiras, do piloto e do passageiro. A verdade &eacute; que, apesar de amenizado, o seu motor continua transmitindo a particular pulsa&ccedil;&atilde;o bicil&iacute;ndrica. O conjunto torna-se uma das melhores oportunidades atuais para o motociclista m&eacute;dio encontrar uma moto &uacute;til, f&aacute;cil, divertida, eficaz, sempre suficiente e com pre&ccedil;o acess&iacute;vel para o mercado europeu. </p>
<p>As caracter&iacute;sticas de pot&ecirc;ncia no per&iacute;odo de giros m&eacute;dios do motor garantem uma facilidade excepcional de pilotagem. Com 72 cv de pot&ecirc;ncia, a moto tem a quantia necess&aacute;ria para satisfazer um piloto perito, sem colocar em apuros os inexperientes. Sua parte cicl&iacute;stica sempre passa confian&ccedil;a, fazendo com que se manobre com mais facilidade, e a balan&ccedil;a mais larga melhora notadamente a tra&ccedil;&atilde;o nas sa&iacute;das de curvas. </p>
<p>Algo que evoluiu tamb&eacute;m gra&ccedil;as &agrave; altura baixa do assento e ao desenho ergon&ocirc;mico e estreito, sem falar nos 200 kg &mdash; n&atilde;o muito leve, mas bem distribu&iacute;dos. Possui uma nova bomba de freio de 14 mm e pin&ccedil;as com pist&otilde;es de 27 mm &mdash; embora a ER-6N n&atilde;o tenha uma &ldquo;mordida&rdquo; que possa ser classificada de excepcional, sua a&ccedil;&atilde;o &eacute; t&atilde;o dos&aacute;vel que, na realidade, aumenta a seguran&ccedil;a e atua como um ABS natural. As suspens&otilde;es permitem que a moto oscile um pouco, mas &ldquo;copia&rdquo; bem as irregularidades dos terrenos. Para finalizar, sua ergonomia &eacute; totalmente natural e transmite conforto a motociclistas de todos os tamanhos. <br /></p>
<p>&nbsp;</p>