Card image
Notícias
Hayabusa de 650 cv, a criação da BDR Performance

5 Minutos de leitura

  • Publicado: 13/04/2020
  • Atualizado: 14/04/2020 às 11:35
  • Por: Alexandre Nogueira

Com o lançamento da Hayabusa 1300 R, em 1997, a Suzuki ultrapassou a mítica barreira dos 300 km/h com uma motocicleta definida como hiper esportiva de turismo, pronta para proporcionar alto desempenho com muito conforto para enfrentar longas jornadas, sem esquecer das aptidões esportivas. A Casa de Hamamatsu pretendia quebrar a hegemonia da Casa de Akashi, que até então era detentora do recorde de velocidade máxima com uma motocicleta de produção em série, a Kawasaki Ninja ZX-11, que chegava a 295 km/h. E a Suzuki teve sucesso em sua missão.

O universo motociclístico ficou em choque com os números alcançados pela Hayabusa 1300 R. Desde então ela tornou-se a referência quando o assunto é alcançar os 300 km/h de velocidade final. E com a quebra do recorde da Kawasaki ela ficou na mira, passando a ser a motocicleta de produção em série a ser batida.

Suzuki Hayabusa 1300 R: primeira geração causou furor no mercado (Divulgação)

Veja também:
Harley-Davidson registra dois novos modelos
Leonhardt Gunbus 410: a maior motocicleta do mundo
MOTOCICLISMO 268: já nas bancas digitais! Confira os destaques

Falando em números, a Suzuki Hayabusa 1300 R tem um motor de quatro cilindros em linha de 1.300 cm³ capaz de entregar 190 cavalos de potência e 14 kgf.m de torque a 10.200 rpm. O peso do conjunto à seco é de 215 kg e ela arranca de zero a 100 km/h em menos de três segundos. Conforme os dados aferidos pelo Guinness Book, a Hayabusa 1300 R atinge 135 km/h em primeira marcha, 185 km/h em segunda, 230 km/h em terceira, 275 km/h em quarta, 305 km/h em quinta marcha e, na sexta e última marcha, ela alcança impressionantes 317 km/h. Ainda hoje, apenas duas motos foram capazes de superá-la de forma oficial, a Ducati Panigale V4 e a Kawasaki H2.

Honda CBR 1100 XX, rival da Suzuki Hayabusa
Honda CBR 1100 XX Super Blackbird: primeira versão de 1997 ainda era carburada (Divulgação)

Em 2008, a Hayabusa sofreu as primeiras alterações, com o motor passando para 1.340 cm³, chegando a 197 cavalos. Uma alteração importantíssima já que a Kawasaki lançou a ZX-12 e a ZX-14, ambas idealizadas para manter a hegemonia da Kawasaki como rainha das estradas.

ZX-12, aposta da Kawasaki contra a Suzuki Hayabusa
Kawasaki Ninja ZX 12: leve, potente e explosiva, feita para pilotos experientes (Divulgação)

A ZX-12 era uma super esportiva, muito leve e potente, radical demais e para poucos pilotos mais atrevidos. A ZX-14 era uma super esportiva de turismo mais semelhante à Hayabusa 1340 R, mas o visual anabolizado causava tanta estranheza quanto o da Hayabusa.

ZX-14, aposta da Kawasaki contra a Suzuki Hayabusa
Kawasaki ZX 14: feita para superar a hegemonia da Hayabusa (Divulgação)

O mundo já não vibrava da mesma maneira com a alta velocidade. Um desinteresse que em parte, também afetou os construtores, tanto que os fabricantes japoneses fizeram um acordo de cavalheiros e decidiram limitar eletronicamente a velocidade máxima de seus modelos a 300 km/h, nem que fosse de velocímetro, porque o motor continuava a subir de rotação, então essa medida foi tomada para sossegar os ânimos dos políticos que defendiam restrições mais severas, relacionadas a alta potência dos motores. Essa decisão pôs fim à guerra pelas altas velocidades até aos dias de hoje.

BDR Performance lançou uma Suzuki Hayabusa com motor de 650 cv
Suzuki Hayabusa 1300 R: alta performance e estabilidade em curvas (Divulgação)

A Suzuki Hayabusa 1340 R tem um desempenho excelente, muita estabilidade em retas e curvas e uma sensação de confiança incrível. Por isso ela é adorada, não só pelos motociclistas, mas também pelos preparadores, pois seu motor tem fama de inquebrável e quase indestrutível, sendo perfeito para a instalação de kits de aumento de potência que em alguns casos, ultrapassam os 500 cavalos de potência.

BDR Performance lançou uma Suzuki Hayabusa com motr de 650 cv
Suzuki Hayabusa 1300 R: projetada para alcançar altas velocidades com segurança (Divulgação)

Mick Ellis, da BDR Peformance, é um dos aficionados por motocicletas preparadas e resolveu criar, uma Hayabusa turbo com 650 cavalos de potência, capaz de alcançar o recorde mundial de velocidade de 264,1 milhas por hora, ou 422,5 km/h.

BDR Performance lançou uma Suzuki Hayabusa com motr de 650 cv
Hayabusa da BDR Performance: 650 cavalos de potência (Divulgação)

Construída em torno de uma Suzuki Hayabusa de primeira geração de 1.300 cm³, a moto apresenta diversas alterações e atualizações no chassi e no motor, especialmente uma turbina Garret GT35, para sobre alimentar a usina de quatro cilindros. Novos pistões, novas bielas, retrabalho no cabeçote, novos bicos injetores de alta vazão e baixa impedância, nova caixa de câmbio reforçada e nova geometria do chassi adequaram o conjunto para superar os recordes. A frente foi rebaixada e a balança foi alongada para aproveitar toda a potência disponível, melhorar a tração e a estabilidade e evitar que a roda dianteira levante.

Hayabusa da BDR Performance: kit turbo compressor extrai a máxima potência (Divulgação)

Ellis levou dois anos para concluir os trabalhos, mas o esforço valeu a pena, pois, sua esposa, superou o recorde de velocidade. Sim, sua esposa, Becci Ellis, conseguiu atingir 425 km/h em 2014 e depois em 2018 ela tentou novamente bater seu próprio recorde, mas sofreu um grave acidente. A motocicleta foi reconstruída e agora o casal a coloca à venda pelo preço de 35.000 Euros. Basta fazer um contato pelo Facebook. Por enquanto, não tivemos notícias sobre um novo dono desta diaba do asfalto.

  • BDR Performance lançou uma Suzuki Hayabusa com motr de 650 cv
  • BDR Performance lançou uma Suzuki Hayabusa com motr de 650 cv
  • BDR Performance lançou uma Suzuki Hayabusa com motr de 650 cv
  • BDR Performance lançou uma Suzuki Hayabusa com motr de 650 cv
  • BDR Performance lançou uma Suzuki Hayabusa com motr de 650 cv