Card image
Notícias
Rotobox Splice, a supermoto de R$ 130 mil

2 Minutos de leitura

  • Publicado: 20/12/2018
  • Por: Carlos Bazela

Rotobox, Splice, supermoto, supermotard, WR 450F, Yamaha, Brembo, Öhlins, YZF-R6, R6, fibra de carbono, R$ 130 mil, motociclismo, Revista Motociclismo, Motociclismo Online, moto, Bridgestone

A Rotobox é uma fabricante de rodas de fibra de carbono de origem eslovena. Neste ano, entretanto, a marca resolveu mostrar que o material é versátil o suficiente para se fazer uma moto praticamente inteira. E também que eles têm capacidade para isso. Assim surgiu a Splice, uma supermoto que pesa apenas 120 kg em ordem de marcha, mas custa a bagatela de 29 830 euros, o que corresponde a pouco mais de R$ 132 mil.

Pra fazer valer o preço, a moto traz, além das rodas em fibra de carbono, claro, uma balança customizada feita originalmente para a superesportiva YZF-R6 da Yamaha, revestimento cerâmico no chassi e nas tampas do motor e parafusos de titânio. Todo o conjunto de freios, que inclui um disco dianteiro de 320 mm e um traseiro de 220 mm, é feito pela Brembo. Incluindo as pinças.

Rotobox, Splice, supermoto, supermotard, WR 450F, Yamaha, Brembo, Öhlins, YZF-R6, R6, fibra de carbono, R$ 130 mil, motociclismo, Revista Motociclismo, Motociclismo Online, moto, Bridgestone

Veja também:
Yamaha inaugura concessionárias focadas no off-road
Husqvarna revela nova FS 450 Supermoto
Husqvarna 701 Supermoto em ação: 61,2° de inclinação!

Já as suspensões ajustáveis na dianteira e na traseira são assinadas pela grife Öhlins. Painel, assento e escape foram totalmente reconstruídos pela Rotobox. Com a maioria das peças desenhadas em CAD e até algumas impressas em impressora 3D, como os para-lamas, por exemplo. A Splice ainda vem calçada com pneus Bridgestone com medidas 120/60-17 na dianteira e 190/65-17 atrás.

Rotobox, Splice, supermoto, supermotard, WR 450F, Yamaha, Brembo, Öhlins, YZF-R6, R6, fibra de carbono, R$ 130 mil, motociclismo, Revista Motociclismo, Motociclismo Online, moto, Bridgestone

Por baixo de tantas modificações e customizações caprichadas – incluindo no quadro – está uma Yamaha WR 450F, que seria totalmente irreconhecível se a Rotobox não tivesse optado por manter os logos da marca dos diapasões nas carenagens laterais. Piscas também foram incorporados para sugerir uso normal nas ruas, embora seu foco seja mesmo os motociclistas mais radicais que preferem as pistas.

Embora tenha recebido diversas melhorias na ciclística, nada foi dito sobre o motor. Logo, podemos presumir que continua o mesmo monocilíndrico DOHC de arrefecimento líquido e 450 cm³. Com o baixo peso e especificações refinadas, não há dúvidas de que a Splice seja divertidíssima para um trackday. Entretanto, o número de unidades produzidas pela Rotobox deverá ser pequeno, dado o preço salgado. Para se ter ideia, a WR 450F vendida no Brasil pela Yamaha ainda como moto de enduro sai por R$ 48 490.

Rotobox, Splice, supermoto, supermotard, WR 450F, Yamaha, Brembo, Öhlins, YZF-R6, R6, fibra de carbono, R$ 130 mil, motociclismo, Revista Motociclismo, Motociclismo Online, moto, Bridgestone

Rotobox, Splice, supermoto, supermotard, WR 450F, Yamaha, Brembo, Öhlins, YZF-R6, R6, fibra de carbono, R$ 130 mil, motociclismo, Revista Motociclismo, Motociclismo Online, moto, Bridgestone

Conteúdo Recomendado

Comentários