Card image
Notícias
Praëm SP3 é um Aston Martin em duas rodas

2 Minutos de leitura

  • Publicado: 02/02/2018
  • Por: Carlos Bazela

A Praëm é uma oficina francesa, que constrói motos artesanais para um seleto público de pessoas endinheiradas. Segundo a marca, sua tradição consiste em “selecionar chassis e motores míticos com história em competições, para incorporá-los em máquinas redesenhadas e aperfeiçoadas para se tornarem realizações únicas”. E quando você olha para as linhas exóticas da esportiva SP3, percebe que eles não estão mentindo. De quebra, você ainda leva um relógio de pulso da famosa grife TAG Heuer, que pode ser incorporado à moto, com pulseira e tudo, em um compartimento especial feito em alumínio.

Toda a moto foi feita sobre uma Honda VTR 1000 ano 2002, o que significa que ela também incorpora seu motor de dois cilindros em V com 999 cm³, refeito com diversas peças de competição fabricadas em titânio. O “tapa” no propulsor rendeu mais potência e a moto chega agora aos 165 cv ao invés dos 136 da versão de fábrica e o torque subiu para 12,7 kgf.m. Junte a isso rodas em fibra de carbono, uma série de equipamentos das marcas Brembo, Rizoma e Öhlins e o resultado é uma superbike para fazer bonito em um trackday.

Mas a SP3 não se resume à mecânica de uma esportiva clássica retrabalhada. A carenagem, feita com mais de 1 000 fios de aço inoxidável, recobre toda a moto, da dianteira à rabeta, deixando apenas a silhueta do farol redondo à mostra, em um trabalho que consumiu cerca de 600 horas dos irmãos Sylvain e Florent Berneron, os fundadores da Praëm. E olha que bagagem é algo que ambos têm de sobre, uma vez que Florent é ex-militar e trabalhava como engenheiro aeronáutico, e Sylvain era designer na BMW Motorrad.

Com toda a preocupação que os irmãos têm em utilizar componentes de competição e até uma base com história nas pistas, não é difícil imaginar que a SP3 seja algo para ser desfrutado nas curvas de um circuito fechado. Mas Sylvain diz que não. “Ela é rápida e tem um motor forte, mas também é elegante, atemporal. O objetivo não era fazer uma moto puramente de competição ou uma touring super confortável, mas algo que estivesse entre esses dois mundos”, comenta o irmão, que compara o projeto ao Aston Martin DB9.

E como os Berneron não são nada humildes nos parâmetros – e nas comparações – da SP3, o preço também não poderia ser baixo. Estima-se que o único exemplar construído  do modelo da Praëm tenha sido leiloado em um evento da casa de leilões Bonhams por algo em torno de 120 a 180 mil dólares, o que corresponde a um valor entre R$ 385 mil e R$ 560 mil. Mas o relógio vem de brinde…

Fotos:William Crozes e Patrick Van Robaeys

Conteúdo Recomendado

Comentários