Card image
Notícias
Pequena notável

2 Minutos de leitura

  • Publicado: 28/05/2015
  • Por: admin

<p><span style="line-height: 1.6em;">Em nossa recente visita à Feria de las 2 Ruedas, de Medellín, na Colômbia — evento que você confere reportagem completa na edição impressa de junho da MOTOCICLISMO —, pudemos ver e sentir de perto o bom momento que o setor vive no país vizinho. Um dos sinais do otimismo com o mercado colombiano de motocicletas é a construção de novas fábricas (como da taiwanesa Sym, que tem três produtos comercializados no Brasil pela Dafra) e a chegada de novas marcas, como a gigante Hero, da Índia, que é simplesmente a maior fabricante mundial de veículos de duas rodas do planeta.<br />
<br />
Mas, muito mais que seu poderio industrial e económico, os indianos da Hero — assim como outras marcas asiáticas não japonesas — vem demonstrando um enorme avanço na tecnologia, design, funcionalidade e, principalmente, qualidade de seus produtos, requisitos indipensáveis para entrar com os dois pés nos mercados europeus e nos Estados Unidos, e porque não, no Brasil. Quer um exemplo? A Hero HX 250R.</span></p>

<p><img alt="Hero HX 250R" height="467" src="http://carroonline.terra.com.br//motociclismoonline/staticcontent/images/uploads/texto3_620x467.jpg" style="margin:0 auto; display:block;" width="620" /></p>

<p>O primeiro fruto da parceria com Erik Buell — que estava trabalhando há algum tempo com os indianos no desenvolvimento de alguns produtos de média cilindrada —, esta pequena esportiva de 249 cm³, especula-se que começa a ser comercializada na Índia ainda no primeiro semestre de 2015 e poderia ser vendida também na Europa com a marca EBR (Erik Buell Racing), que recentemente anunciou falência, e que a Hero deverá comprar e usar como submarca —, para alguns dos seus produtos. Será?</p>

<p>O motor monocilíndrico, com arrefecimento a líquido e quatro válvulas, tem injeção eletrônica e dois mapas de potência selecionáveis, e produz interessantes 31 cv a 9 000 rpm de potência máxima, com torque de 2,65 kgf.m (a rotação não foi divulgada) que promete levar a HX a 60 km/h em apenas 2,7 segundos e superar os 150 km/h de velocidade máxima.<br />
<br />
Mais que os dados de potência e torque, que estão na média da categoria, o grande responsável pelo bom desempenho é a ótima relação peso/potência, já que com apenas 139 kg ela é bem mais leve que concorrentes como Kawasaki Ninja 300 (172 kg), por exemplo. O câmbio é de 6 velocidades e o visual do escapamento, que sai debaixo do assento traseiro é um dos destaques no seu visual, um conjunto moderno, original e muito bem acabado. O tanque da HX tem 12,9 litros de capacidade. O painel tem no centro um grande conta-giros analógico, com as demais informações distribuidas em displays de LCD. </p>

<p><img alt="Painel com grande conta-giros no centro e mesa onde são fixados os semi-guidões" height="467" src="http://carroonline.terra.com.br//motociclismoonline/staticcontent/images/uploads/mesaepainel_620x467.jpg" style="margin:0 auto; display:block;" width="620" /></p>

<p>O pneus são Pirelli Sport Demon e o sistema de freios é combinado com ABS, o mesmo “C-ABS” utilizado em alguns modelos da Honda. Traz um disco de 300 mm na frente e um de 200 mm atrás. As suspensões são simples com bengalas sem ajustes na dianteira e monoamortecedor traseiro, quase na posição horizontal, lembrando o usado na Kawasaki ER-6n, com cinco ajustes de pré-carga.</p>

<p>Confira o vídeo oficial de apresentação da Hero HX 250R.</p>

<p><iframe allowfullscreen="" frameborder="0" height="349" src="https://www.youtube.com/embed/XbHvO7yerL0?rel=0" width="620"></iframe></p>

<p>Seria uma boa opção no Brasil? Deixe sua opinião.</p>

Conteúdo Recomendado

Comentários