Card image
Notícias
Nova CBR 1000RR Fireblade

3 Minutos de leitura

  • Publicado: 16/07/2008
  • Por: admin

<p>A partir de agosto está a venda no Brasil a versão 2008 da CBR 1000RR Fireblade, importada do Japão. A Honda desenvolveu a motocicleta a partir de experiências nos campeonatos de MotoGP e Superbike, trazendo para as ruas a tecnologia das competições.</p>

<p>As principais mudanças na Fireblade — “Espada de Fogo em inglês — foram a redução de seu peso, que agora declara 177 kg a seco, o visual renovado e a parte frontal com ângulo mais vertical — melhorando a proteção aerodinâmica. A potência também aumentou, chegando aos 178,1 cv a 12 000 rpm — contra 172 cv a 11 500 rpm da versão anterior.</p>

<p>Visualmente está mais minimalista e sóbria que a anterior, com destaque para a rabeta que está menor, assim como o assento que está mais baixo. Uma das características mais marcantes da CBR 1000RR Fireblade é o novo escapamento, privilegiando a centralização das massas</p>

<p>O painel de instrumentos apresenta “Shift Light”, o computador de bordo, hodômetro total e parcial, tacômetro, indicador de temperatura do motor, indicadores de reserva e direção, relógio e H.I.S.S. (Honda Ignition Security System).</p>

<p><strong>Motor</strong></p>

<p>A força da nova Fireblade está no motor de 4 cilindros em linha, alimentado por injeção eletrônica PGM-DSFI (Programmed Dual Sequential Fuel Injection System), DOHC (Double Over Head Camshaft), 16 válvulas e arrefecimento a líquido. A cilindrada aumentou, passando de 999,8 cm3, contra 998 cm3 da versão anterior. </p>

<p>Na procura por uma resposta mais forte, aumentou-se o diâmetro e reduziu-se o curso dos êmbolos do motor. Com isso, o modelo tem um novo bloco de cilindros separados – quatro em linha. A camisa de composto cerâmico, mais resistente, é mais um exemplo de tecnologia aplicada nas pistas.</p>

<p>Além disso, os pistões estão leves e maiores, de 75 mm para 76 mm. A distância entre eles diminuiu de 6 mm para 5 mm e o curso reduziu em 1,5 mm, permitindo o motor acelerar mais rapidamente.</p>

<p>A CBR 1000RR atende às normas de emissão Euro 3, similar ao PROMOT (Programa de Controle da Poluição do Ar por Motociclos e Veículos Similares), previsto para entrar em vigor no país em 2009.</p>

<p><strong>Chassi</strong></p>

<p>O chassi é do tipo Diamond Frame com peça única em forma de U, funcionando como elemento de ancoragem da balança traseira, além da coluna de direção fundida e duas seções que sustentam o motor.</p>

<p>Além disso, para obter a diminuição do peso do conjunto e uma melhor centralização de massas, o número de componentes utilizados na construção do quadro de alumínio foi reduzido de nove para quatro peças fundidas. Com isso, a rigidez lateral aumentou 13%, a torsional 40% e a vertical 30%, absorvendo o impacto e a reação do piloto.</p>

<p><strong>Ciclística</strong></p>

<p>A nova ciclística está melhor com a diminuição da largura do chassi, graças às duas vigas que partem da coluna de direção 30 mm mais estreita e 2,5kg mais leve, permitindo maior estabilidade na pilotagem, principalmente em curvas e mudanças bruscas de direção, independente do grau de experiência do piloto.</p>

<p>A suspensão dianteira é do tipo telescopia invertida (Upside Down). Com 43 mm de diâmetro e 120 mm de curso, a unidade conta com seis regulagens de velocidade de compressão e retorno. Na traseira é equipada com a UNIT PRO-LINK com o sistema HMAS (Honda Multi Action System) e reservatório de gás. Isso permite múltiplas regulagens na velocidade de compreensão e retorno do amortecedor e da tensão da mola. Além disso, está mais leve, rígida e longa. O curso também aumentou e está agora com 138 mm.</p>

<p>Outro destaque é o amortecedor HESD (Honda Eletronic Steering Damper), que utiliza sensores de velocidade e aceleração, anulando eventuais oscilações do guidão percebidas nas rápidas acelerações. Essa tecnologia também proporciona fácil maneabilidade em baixa velocidade. O equipamento está sob a capa do tanque de combustível.</p>

<p>Os freios dianteiros são equipados de disco duplo com acionamento hidráulico de quatro pistões na dianteira, cáliper de encaixe radial e diâmetro de 320 mm. Já o freio traseiro é a disco com acionamento por pistão simples, com 220 mm de diâmetro.</p>

<p>A motocicleta dispõe de rodas de alumínio (com paredes mais finas) de 17’’ e pneus radiais de perfil superesportivo. A embreagem é do tipo deslizante formado por um par de veios rebaixados que rapidamente forçam o conjunto da embreagem a se acoplarem. </p>

<p>Está disponível nas cores preta, vermelha e branca perolizada, a Honda espera comercializar 1 537 unidades em um período de aproximadamente cinco meses. A motocicleta chega em agosto às 72 concessionárias autorizadas de importados da marca. Seu preço sugerido é de US$ 31 980, equivalente a cerca de R$ 53 000.</p>

<p>Na tarde desta quarta-feira, a equipe da MOTOCICLISMO MAGAZINE andou na nova versão da Fireblade aqui no Brasil. Também já haviamos testado a motocicleta na edição nº 122 de fevereiro deste ano, rodamos com a máquina pela Europa. A CBR 1000RR foi a vencedora do Master Bike 2008, publicado na edição nº 126 de junho de 2008.</p>

Conteúdo Recomendado

Comentários