Card image
Notícias
Motofrete em SP: apenas 8% regularizado

1 Minuto de leitura

  • Publicado: 10/05/2013
  • Por: admin

Cerca de 38,4 mil motofretistas, profissionais conhecidos popularmente como &ldquo;motoboys&rdquo;, fizeram o curso obrigat&oacute;rio para exercer a profiss&atilde;o em acordo com as novas regras, que est&atilde;o em vigor a tr&ecirc;s meses. Um n&uacute;mero muito baixo, se levar em conta a estimativa de que no estado de S&atilde;o Paulo 500 mil profissionais atuem nesta &aacute;rea.<br /><br />&nbsp;Por&eacute;m, ap&oacute;s protestos, a fiscaliza&ccedil;&atilde;o das novas regras foi adiada no Estado e a partir de outubro ser&aacute; efetuada de forma escalonada. Antes disso, nas abordagens realizadas, os profissionais ser&atilde;o apenas instru&iacute;dos sobre a regulariza&ccedil;&atilde;o.&nbsp; A defesa para o adiamento por parte dos motofretistas &eacute; a escassez de vagas dispon&iacute;veis nos cursos gratuitos, que justificaria os 8% regularizados at&eacute; o momento. A regras est&atilde;o em resolu&ccedil;&otilde;es do Contran (Conselho Nacional de Tr&acirc;nsito) desde 2010, e ap&oacute;s adiamentos, entraram em vigor em fevereiro deste ano. O &oacute;rg&atilde;o de tr&acirc;nsito esta estudando disponibilizar mais vagas gratuitas e a possibilidade de desonera&ccedil;&atilde;o da taxa que custa em m&eacute;dia R$ 180 nos Centros de Forma&ccedil;&atilde;o de Condutores (CFC) credenciados, para que o n&uacute;mero de profissionais regularizados aumente rapidamente.<br /><br />No site do Sindimoto SP (Sindicato dos Motoboys de S&atilde;o Paulo) &eacute; poss&iacute;vel visualizar uma enquete com quase 7500 votos, onde 58,2% s&atilde;o a favor da regulamenta&ccedil;&atilde;o e 41,8% s&atilde;o contra, mostrando que a regulamenta&ccedil;&atilde;o divide opini&otilde;es ainda.

Conteúdo Recomendado

Comentários