Card image
Notícias
Moto Guzzi e seu lendário motor V-Twin transversal

6 Minutos de leitura

  • Publicado: 15/05/2020
  • Atualizado: 16/05/2020 às 10:55
  • Por: Alexandre Nogueira

Foi em 15 de março de 1921, a Società Anonima Moto Guzzi foi constituída em Corso Aurelio Saffi, Gênova, para fabricação e venda de motocicletas e atividades pertinentes à engenharia mecânica. A empresa tinha parceiros renomados para colaborar no desenvolvimento e produção das máquinas, dentre eles o aviador Ravelli, que faleceu em agosto de 1919 durante um teste de vôo e então, em sua homenagem, a Moto Guzzi escolheu a águia de asas abertas como emblema.

Moto Guzzi: emblema em homenagem ao amigo aviador (Divulgação)

Veja também:
Yamaha T-Max 560 2020 chega às ruas
Nova Honda CBR600RR deve ser lançada em outubro
Autódromo de Interlagos completa 80 anos de história

A primeira motocicleta da Moto Guzzi foi a lendária 8 HP Normale, seguida por modelos bem-sucedidos, como a Guzzi GT de 1928, apelidada de “Norge” para comemorar a expedição ao Círculo Polar Ártico, e a Airone 250 de 1939, que permaneceu por quinze anos como uma das motos mais vendidas da Itália.

Moto Guzzi 8 HP Normale: a pioneira (Divulgação)

A Moto Guzzi iniciou nas corridas na prestigiada Targa Florio, em 1921, dando início a uma impressionante sucessão de vitórias que durou até 1957, quando a empresa se aposentou definitivamente das corridas, guardando uma invejável coleção de títulos, incluindo catorze vitórias no Mundial de Motovelocidade e 11 troféus no TT da Ilha de man.

No final da década de 1960, a Moto Guzzi apresentou o motor V-Twin de 90°, que se tornaria o próprio símbolo da marca. Em 30 de dezembro de 2004, a Moto Guzzi se fundiu ao Grupo Piaggio, líder europeu no mercado de duas rodas e um dos principais construtores do mundo no setor. Para expressar o espírito desse renascimento, foi apresentada a Breva 1100 em março de 2005, uma nova e bem-sucedida oferta italiana para a categoria naked, e logo após chega a aclamada Griso 1100, com soluções inovadoras e originais de engenharia e estilo único.

Em 2006, a Moto Guzzi retorna em grande estilo na categoria Gran Turismo com a Norge 1200 apresentando uma nova geração do famoso motor V-Twin a 90 – o GT 500, criado por Giuseppe Guzzi.

Moto Guzzi Norge 1200: retorno ao segmento das Gran Turismo (Divulgação)

Em 2007, novamente impulsionada pelas corridas, surge um novo modelo criado para incorporar o espírito esportivo da marca, a 1200 Sport, uma sofisticada naked repleto de personalidade em todos os aspectos de seu design, arquitetura de chassi e ergonomia, equipada com a última versão do motor 1.200 cm³.

Moto Guzzi 1200 Sport: entrando no segmento das nakeds esportivas (Divulgação)

Em 2007, a Moto Guzzi montou o cenário para a apresentação mundial de dois modelos em extremos opostos do que a linha disponibilizava até então, com as novas Stelvio 1200 e V7 Classic. Em 2009 chega a V7 Café, uma variante esportiva do V7, a Griso SE e a Stelvio NTX, que marcou a introdução do ABS na maxi enduro da Guzzi. Esta motocicleta chega alimentada pela primeira atualização do motor Quattrovalvole, com novos comandos de válvulas.

No final de 2009, a Moto Guzzi chamou a atenção do mundo com três protótipos futuristas, as V12LM, V12 Strada e V12 X, que imediatamente receberam o Prêmio de Design de Motocicleta, uma associação de design com 165 membros em quatro continentes para escolher o melhor design de motocicleta. A Piaggio fez fortes investimentos em 2009, reformulando suas instalações ultrapassadas em Mandello del Lario para desenvolver um portfólio de produtos mais diversificado, que inclui a novíssima MGX-21, uma grande Bagger com aptidões esportivas que espera roubar uma fatia do público da Harley-Davidson.

 Uma série de novos modelos da Moto Guzzi também foram revelados na edição de 2010 do EICMA Milan, as novas Stelvio 1200 8V, Stelvio 1200 NTX e a Norge GT 8V, equipadas com o novo motor 1200 8V com quatro válvulas por cilindro. Chega também a nova V7 Racer com um motor de 750cc, inspirado na década de 1970, baseados na V7 Sport.

 Em 2011 a Moto Guzzi comemora seu 90º aniversário com uma agradável surpresa para os aficionados da marca, uma versão totalmente nova do Moto Guzzi Califórnia, equipada com um novíssimo V-Twin a 90° transversal de 1400 cm³ que reinterpreta o legado de uma lendária motocicleta em um novo design que enfatiza a arquitetura do motor e o tanque de combustível esculpido em torno dos cilindros. A nova California 1400 torna-se então a moto com o maior motor V-twin na Europa, proporciona um torque de 12kgf.m em apenas 2.750 rpm.

As novas California 1400 combinam o melhor da tecnologia moderna com o estilo clássico e a elegância da Moto Guzzi, como o acelerador eletrônico Ride by Wire Multimap, que disponibiliza sistema de controle de tração MGCT e piloto automático. Construídos à mão na fábrica de Mandello del Lario, onde as motos Moto Guzzi são fabricadas sem interrupção desde 1921, a família California 1400 se destaca pela atenção na construção de cada componente, com um nível de cuidado que faz de cada Moto Guzzi California uma peça única, que combina e acentua a forte personalidade de uma clientela apaixonada e exclusiva.

Em 2012 chega a nova linha V7, disponível em três versões, a V7 Stone, a V7 Special e a V7 Racer. Em 2017, para comemorar os cinquenta anos desde o nascimento do primeiro modelo, o Moto Guzzi apresenta o V7 III, a terceira geração da Moto Guzzi mais adorada, completamente renovado, mantendo a originalidade e autenticidade típicas desta icônica motocicleta. A Moto Guzzi presta homenagem aos cinquenta anos do modelo V7, introduzindo uma versão chamada Anniversario, em edição numerada e limitada.

Mas porque a renomada marca italiana ainda não chamou a atenção de uma nova geração de motociclistas? Com a Moto Guzzi, estamos enfrentando agora o que chamamos de ‘dilema da marca de herança’. Devemos preservar décadas de história e tradição ou mudar para permanecer relevante para um mercado em rápida evolução? Como a relevância vem com a mudança, a herança não deve dizer onde você está, mas para onde ir a seguir, diz Davide Zanolini, vice-presidente executivo de marketing e comunicação do Piaggio Group.

Não deixe de conferir a MOTOCICLISMO 269 que já está disponível nas plataformas digitais GoRead e RevistariaS, trazendo a mesma qualidade da edição impressa. Você vai ver a exclusiva Ducati Superleggera V4, as novas BMW F 900 R e F 900 XR, uma entrevista com Marcelo Fonseca, responsável pela operação brasileira da Voltz, marca de scooters elétricos, e novidades da Kawasaki e da Honda para mercados internacionais. Garanta já seu exemplar e boa leitura!