Card image
Notícias
Kawa Z1000SX, uma poderosa sport-touring

5 Minutos de leitura

  • Publicado: 16/12/2010
  • Por: admin

Transformar uma tradicional naked em uma eficiente sport-touring n&atilde;o &eacute; nenhuma novidade no segmento &mdash; a Suzuki j&aacute; fez isso com a GSX-F 1250 &mdash;, contudo, desta vez, a Kawasaki foi muito al&eacute;m do trivial e o resultado &eacute; que a moto que voc&ecirc; v&ecirc; nestas p&aacute;ginas diferencia-se das outras &ldquo;Z&rdquo; muito mais do que a est&eacute;tica pode nos fazer imaginar. &Eacute; verdade que a protagonista desta apresenta&ccedil;&atilde;o compartilha o chassi e parte da cicl&iacute;stica com a Z 1000, contudo, ao ganhar uma bela carenagem integral, um novo tanque de combust&iacute;vel, novas rodas e um painel de instrumentos in&eacute;dito, entre outros detalhes, podemos dizer que se trata de uma moto muito diferente.<br /><br />Mas n&atilde;o se engane porque, apesar de a carenagem &mdash; com formas que lembram muito as esportivas da marca &mdash; sugerir um comportamento agressivo, basta colocar as m&atilde;os no alto guid&atilde;o para que entendamos a verdadeira voca&ccedil;&atilde;o desta nova Kawasaki: o moto-turismo. Definitivamente, um modelo feito para desfrutar cada quil&ocirc;metro de estrada com uma dose elevada de conforto. E ent&atilde;o, se interessou pela nova SX?<br /><br />Durante a apresenta&ccedil;&atilde;o mundial desta in&eacute;dita Kawa, tivemos a oportunidade de passar dois dias percorrendo boa parte das estradas da Serrania de Ronda, bel&iacute;ssima regi&atilde;o montanhosa da Andaluzia, na Espanha… e voltamos plenamente convencidos das qualidades desta nova SX. Logo no primeiro contato, nos deparamos com uma moto de apar&ecirc;ncia bastante agrad&aacute;vel. A carenagem possui um acabamento muito bom e, diferente de alguns modelos que vemos por a&iacute;, &eacute; perfeitamente proporcional ao resto da moto. <br /><br />O painel de instrumentos &eacute; nitidamente inspirado no da supersport ZX-6R, e inclui um conta-giros anal&oacute;gico com um display digital sobreposto, no qual o piloto encontra veloc&iacute;metro, hod&ocirc;metro, n&iacute;vel do tanque de combust&iacute;vel e rel&oacute;gio. O &uacute;til indicador informando qual marcha est&aacute; engatada, infelizmente, ficou de fora. Apesar de ter passado dos 15 litros da Z 1000 para 19 litros nesta vers&atilde;o, o tanque de combust&iacute;vel proporciona um bom encaixe para as pernas e, apesar de suas grandes dimens&otilde;es, n&atilde;o incomoda. O banco, a apenas 822 mm do ch&atilde;o, ganhou 1 cm na espessura e proporcionou um bom n&iacute;vel de conforto para o piloto, mas mesmo ganhando borrachas internas de amortecimento e 10 mm extra na largura, n&atilde;o se mostrou muito benevolente com o garupa. Pelo menos agora o passageiro conta com generosas al&ccedil;as de alum&iacute;nio.<br /><br />Rapidamente descobrimos as vantagens do guid&atilde;o elevado em rela&ccedil;&atilde;o aos baixos semiguid&otilde;es esportivos. Id&ecirc;ntico em altura, largura e posi&ccedil;&atilde;o ao da Z 1000, s&oacute; que 1 cm mais pr&oacute;ximo ao condutor, pilotar esta moto &eacute; sempre uma del&iacute;cia, nunca uma tortura. A bolha dianteira, que pode ser manualmente ajustada em tr&ecirc;s posi&ccedil;&otilde;es, funciona exemplarmente. Se a deixarmos na posi&ccedil;&atilde;o mais baixa, abrimos m&atilde;o da prote&ccedil;&atilde;o aerodin&acirc;mica em troca de um visual mais agressivo, mas basta posicion&aacute;-la na regulagem mais alta para conseguir tudo de que precisamos em uma moto com esta caracter&iacute;stica estradeira. Al&eacute;m disso, a Kawasaki tamb&eacute;m preparou uma completa linha de acess&oacute;rios para ressaltar a aptid&atilde;o touring desta 1000 cm&sup3;. Ainda nos detalhes que incrementam o conforto da SX, destaque tamb&eacute;m para as pedaleiras de piloto e garupa emborrachadas e com fixa&ccedil;&otilde;es e contrapesos desenvolvidos para evitar ao m&aacute;ximo as vibra&ccedil;&otilde;es.<br /><br />No que se refere &agrave; cicl&iacute;stica, boa parte dos equipamentos s&atilde;o aqueles que j&aacute; conhecemos da naked. Apesar de as rodas serem novas, o sistema de freios &eacute; o mesmo da Z 1000, ou seja, h&aacute; dois discos de 300 mm na frente e um de <br />250 mm atr&aacute;s. O ABS &mdash; sem distribui&ccedil;&atilde;o de frenagem entre os eixos e que agrega apenas 3 kg &agrave; moto &mdash; ser&aacute; um opcional. As suspens&otilde;es tamb&eacute;m s&atilde;o aquelas que encontramos na vers&atilde;o naked: bengalas invertidas de 41 mm na dianteira e monoamortecedor progressivo na traseira, ambos regul&aacute;veis em 3 vias. O motor, que j&aacute; conhecemos, entrega 138 cv a <br />9 600 rpm e um torque de 11 kgfm a 7 800 rpm, o que garante um comportamento contundente mas, ao mesmo tempo, sempre previs&iacute;vel e sem arroubos de agressividade excessiva.<br /><br /> Para favorecer ainda mais seu car&aacute;ter sport-touring, a rela&ccedil;&atilde;o de marchas foi levemente alongada, o que resultou em acelera&ccedil;&otilde;es menos radicais que na Z 1000 naked mas igualmente fortes. Bastante discreto em baixas rota&ccedil;&otilde;es, quando atinge 5 000 rpm o propulsor Kawasaki come&ccedil;a a ganhar for&ccedil;a at&eacute; atingir 7 000 rpm, momento em que passa a despejar sem d&oacute; toda a pot&ecirc;ncia que desejamos na roda traseira. Como n&atilde;o possui uma dire&ccedil;&atilde;o muito fechada e tamb&eacute;m n&atilde;o h&aacute; muito peso concentrado na frente da moto, as rea&ccedil;&otilde;es ao guid&atilde;o n&atilde;o s&atilde;o ultrarr&aacute;pidas, ou seja, n&atilde;o espere que a SX deite nas curvas como aquelas &aacute;geis motos que parecem preferir andar deitadas a andar em p&eacute;: quando esta Kawa inclina &eacute; porque n&oacute;s fizemos certa for&ccedil;a para lev&aacute;-la a tal ponto. <br /><br />Contudo, em nenhum momento a moto resiste a nossos comandos, nem mesmo quando decidimos pilotar como se estiv&eacute;ssemos no comando de uma verdadeira esportiva. Nas in&uacute;meras sequ&ecirc;ncias de curvas que enfrentamos, a moto se inclinava da direita para a esquerda seguidamente, sem qualquer sinal de instabilidade ou movimentos indesejados nas suspens&otilde;es. Transmitindo muita confian&ccedil;a desde os primeiros quil&ocirc;metros, a SX mostrou ser uma moto com excelente equil&iacute;brio entre agilidade e estabilidade, inspirando quem estiver ao guid&atilde;o a impor um ritmo esportivo de pilotagem. <br />Em resumo: ainda que n&atilde;o seja e nem queira ser uma &ldquo;R&rdquo; &mdash; para isso existe a ZX-10R &mdash; a SX foi mais al&eacute;m do que esperar&iacute;amos de uma roadster &ldquo;Z&rdquo; civilizada e &eacute; agora mais apropriada para um uso estradeiro, cotidiano ou para quem passa longos per&iacute;odos sobre a moto. Prazer ao pilotar, essa &eacute; a maior qualidade desta moto. Na Europa, a SX chega este m&ecirc;s &agrave;s concession&aacute;rias custando 1 000 euros a mais que a Z 1000 naked, ou seja, estimados 12 000 euros… &ocirc; inveja.<br /><br /><span style="font-weight: bold;">Ficha t&eacute;cnica:</span><br />Pre&ccedil;o: &euro; 12 000 <br />Motor: tetracil&iacute;ndrico, DOHC, 4 tempos, 16v, arrefecido a &aacute;gua, alimentado por inje&ccedil;&atilde;o eletr&ocirc;nica, embreagem multidisco em &oacute;leo, c&acirc;mbio de 6 marchas e transmiss&atilde;o secund&aacute;ria por corrente<br />Cilindrada: 1 043 cm&sup3;<br />Pot&ecirc;ncia: 138 cv a 9 600 rpm <br />Torque: 11,2 kgfm a 9 600 rpm<br />Di&acirc;metro x curso: 77 x 56 mm<br />Taxa compress&atilde;o: 11,8:1<br />Quadro: Dupla viga de alum&iacute;nio<br />C&aacute;ster / trail: N&atilde;o dispon&iacute;vel<br />Susp. dianteira / traseira: Telesc&oacute;pica invertida / monoamortecedor<br />Curso dianteiro / traseiro: 120 mm / 138 mm<br />Regulagens: Tr&ecirc;s vias na frente e atr&aacute;s<br />Freio dianteiro / traseiro: 2 discos de 300 mm / 1 disco de 250 mm<br />Pin&ccedil;a dianteira / traseira: 4 pist&otilde;es de fixa&ccedil;&atilde;o radial / 1 pist&atilde;o <br />Pneu dianteiro: 120/70-17 x 3,5&quot;<br />Pneu traseiro: 190/60-17 x 6,0&quot;<br />Garantia / revendas: 1 ano / 21 concession&aacute;rias<br />Altura do banco: 822 mm<br />Tanque: 19 litros<br />Peso seco: 228 kg<br /><br /><br /><br /><br /><br /><br />

Conteúdo Recomendado

Comentários