Card image
Notícias
Indiana Bajaj Auto planeja abrir operação no Brasil

2 Minutos de leitura

  • Publicado: 19/10/2020
  • Por: Willian Teixeira

A Bajaj Auto, uma das maiores produtoras de motocicletas da Índia, está de olho no mercado brasileiro. A marca, que além de fabricar as suas motos também produz para a KTM e tem um acordo com a Triumph nesse sentido, pretende se estabelecer no Brasil com operação própria.

Em junho o diretor da Bajaj Auto, Rakesh Sharma, falou ao site Financial Express sobre os planos da marca para expandir sua presença de forma global e significativa. E para isso, a marca deve desenvolver um modelo de negócio completo no Brasil, envolvendo desde a montagem de motos, rede de vendas, pós-venda, peças de reposição e suporte ao cliente na operação.

Veja também:
Honda NXR 160 Bros: quase um tanque de guerra
Suzuki Hayabusa deve ser atualizada em 2021
BMW revela linha 2021 da naked G 310 R

Sharma destaca que as operações estão em estágio inicial, mas a Bajaj já conta com um nome de peso para chefiar sua operação brasileira: Waldyr Ferreira, que se desligou da Harley-Davidson do Brasil em julho deste ano, deixando o cargo de Managing Director para a América Latina, assumindo como Head Of Operations da Bajaj Auto.

Waldyr Ferreira, ex-Harley-Davidson e novo Head of Operations da Bajaj (Divulgação)

Atualmente a Bajaj já exporta para países como Argentina, Colômbia, Equador, México, Peru e Uruguai, sendo que a América Latina responde por cerca de 15% do volume total de exportação da marca. A Bajaj Auto tem muita tradição no segmento de baixa e média cilindrada, oferecendo modelos entre 100 cm³ e 400 cm³. E quando desembarcar por aqui, o foco da marca será competir com Honda e Yamaha, as líderes do mercado brasileiro.

A moto que ilustra essa matéria é uma Bajaj Pulsar NS 200, uma naked urbana com motor de um cilindro, 199,5 cm³, 4 válvulas com comando SOHC, potência máxima de 24,4 cv em 9.750 giros e torque máximo de 1.8 kgf.m em 8.000 giros. Ela ainda dispõe de suspensão dianteira com garfo telescópico e monoshock na traseira, freios a disco com sistema ABS. Faria sucesso no Brasil? Vamos acompanhar os desdobramentos dessa história!

Conteúdo Recomendado

Comentários