Card image
Notícias
Honda Gold Wing 2020 chega com Android Auto e novas cores

6 Minutos de leitura

  • Publicado: 21/05/2020
  • Por: Alexandre Nogueira

A Honda Gold Wing surgiu no mercado em 1975, equipada com motor boxer de quatro cilindros contrapostos com 999 cilindradas. Desde então ela vem traçando sua própria jornada, se aprimorando ao longo de décadas, criando uma reputação inabalável de luxo, qualidade e conforto.

Veja também:
Royal Enfield faz recall para três modelos na Europa
Harley-Davidson adia Bronx e Pan America para 2021
MV Agusta Superveloce 800 ganha novas opções de cores

Mais de um milhão de motocicletas foram produzidas na fábrica da Honda em Ohio, nos Estados Unidos entre 1974 e 2009. O primeiro modelo GL 1000 foi produzido até 1979, em 1980 surgiu a GL 1100, em 1984 a GL 1200, todas com motor de quatro cilindros. Em 1988 foi lançada a Gold Wing 1500 Series, primeira versão do motor boxer de seis cilindros, com 1.520 cilindradas.

Em 2001 chegaram as mudanças mais radicais, com o motor de seis cilindros de 1.823 cm³ equipado com injeção eletrônica e chassi de alumínio e assim ficou por dezessete anos, passando apenas por atualizações nas carenagens, acessórios e cores. Em 2006 chega a versão com Air Bag, a primeira moto do mundo a disponibilizar o equipamento de série.

Em 2018 surge a nova geração da Honda GL 1800 Gold Wing, totalmente renovada, menor, mais leve e mais potente. Foram concedidas noventa patentes à Honda para o desenvolvimento desta nova geração da Gold Wing para criar uma motocicleta de alto luxo com toda a tecnologia de ponta da atualidade e com possibilidade de uso diário.

Esta nova geração da Honda Gold Wing é 37 kg mais leve na versão Tour, completa com os três baús, e 48 kg mais leve na nova versão STD, uma Bagger apenas com as malas laterais. O novo motor rende 10 cavalos a mais de potência entregues pelo câmbio de sete velocidades de dupla embreagem DCT, que no Brasil, equipa apenas a versão Tour. A versão STD tem câmbio convencional de seis marchas de engates macios e precisos. A transmissão final das duas versões é por eixo cardã.

Destaque para a nova suspensão dianteira Wishbone com amortecedor único, um sistema de suspensão desenvolvido pela Honda que utiliza duas bandejas, uma superior e uma inferior, com um monoamortecedor central. A suspensão traseira também foi reprojetada e agora utiliza um monobraço Pro-Arm conectado ao sistema Pro-Link favorecendo não só a performance com uma atuação mais progressiva que fornece maior estabilidade e conforto, mas também facilita a manutenção e melhora o design. A suspensão tem quatro opções de ajustes: só piloto, piloto e bagagem, piloto e garupa, piloto garupa e bagagem, tudo por meio de comandos eletrônicos nos botões do punho esquerdo.

Passei uma semana em poder de uma Honda Gold Wing STD e posso garantir que foi uma das melhores experiências que tive sobre duas rodas nas estradas. A nova geometria do chassis de alumínio de dupla trave foi pensada exatamente para atuar com a nova suspensão dianteira e por isso a nova Gold Wing é mais ágil e tem maior estabilidade em todas as condições. A nova roupagem forma uma moto mais estreita que também facilita a pilotagem. O rodar é liso e sem a menor vibração.

O novo motor de seis cilindros contrapostos, tipo boxer, adota novos cabeçotes Unicam com um único comando para acionar as quatro válvulas de cada cilindro, e agora este motor tipo Boxer de 1.833 cm³ rende 126 cavalos, frente os 118 da geração anterior, e disponibiliza um torque máximo de 17,34 kgf.m ante 17 kgf.m. Este novo motor está 6,2 kg mais leve e 33,5 mm mais curto o que colaborou para o emagrecimento do conjunto. O câmbio de dupla embreagem DCT de sete velocidades que pode ser usado plenamente no modo automático ou pode ter as marchas selecionadas através dos botões do punho esquerdo do guidão. Este câmbio DCT oferece o modo Walking Mode que movimenta a motocicleta para frente em 1,8 km ou para trás em 1,2 km/h, para auxiliar nas manobras de estacionamento. A versão STD tem apenas a opção de marcha a ré.

Um acelerador eletrônico disponibiliza quatro modos de pilotagem, o Tour, o Rain, o Sport e o Econ, assegurando novas respostas ao acelerador e novas adequações das suspensões. Particularmente achei o modo Sport arisco demais, por isso rodei na cidade no modo Econ, que proporciona respostas suaves e economia de combustível. O sistema de freios é Dual Combined com ABS de última geração, distribuindo a força de frenagem nas duas rodas também de acordo com o modo de pilotagem escolhido. Na dianteira, discos de 320 mm casados com pinças de seis pistões contrapostos e na traseira um único disco faz par com uma pinça deslizante de três pistões.

No cockpit se destaca o belo painel com dois mostradores analógicos e a tela TFT colorida de sete polegadas com todas as informações do sistema de áudio, de navegação, do controle de tração HSTC Honda Selectable torque Control, modos de pilotagem, regulagens de suspensão e piloto automático. Há também porta USB e conexão Bluetooth para agregar periféricos eletrônicos. O para brisas tem acionamento elétrico através de um botão no punho esquerdo.

Para 2020, a Honda Gold Wing recebe atualizações que ampliam ainda mais o conforto e a segurança. Os dois modelos recebem injeção eletrônica e componentes do câmbio DCT atualizados e reprogramados para melhorar o funcionamento em baixas rotações e ao rodar na cidade em baixa velocidade e agora o câmbio DCT está disponível também na Gold Wing de entrada.

A Honda Gold Wing Tour recebe alças do passageiro remodeladas e nova configuração das suspensões. A versão Tour também ganha faróis de neblina em LED como equipamento de série. Agora, em ambos os modelos, há duas portas USB na carenagem frontal e o sistema de navegação por satélite foi aprimorado com mapas atualizados.

As cores para Gold Wing Tour 2020 incluem a versão branca com motor, rodas e escapamentos em preto, a vermelha, a preta, a vermelha com detalhes em preto e a preta com detalhes em cinza, e para a versão de entrada estão disponíveis as cores cinza metálico fosco e preto fosco. A nova Honda Gold Wing 2020 também está compatível com o Android CarPlay. No Brasil a Honda GL 1800 Gold Wing custa R$ 142.012 e a GL 1800 Gold Wing Tour custa R$ 162.812, e acreditamos que essas novas cores cheguem por aqui em breve em versão 2021.

Não deixe de conferir a MOTOCICLISMO 269 que já está disponível nas plataformas digitais GoRead e RevistariaS, trazendo a mesma qualidade da edição impressa. Você vai ver a exclusiva Ducati Superleggera V4, as novas BMW F 900 R e F 900 XR, uma entrevista com Marcelo Fonseca, responsável pela operação brasileira da Voltz, marca de scooters elétricos, e novidades da Kawasaki e da Honda para mercados internacionais. Garanta já seu exemplar e boa leitura!