Card image
Notícias
Harley-Davidson retoma produção da LiveWire

1 Minuto de leitura

  • Publicado: 18/10/2019
  • Por: Willian Teixeira

A Harley-Davidson retomou a produção e a distribuição da elétrica LiveWire após problemas relacionados ao sistema de recarga das baterias.

Segundo informações da imprensa internacional, a marca teria pedido a usuários da moto que não realizassem o procedimento de recarga da bateria em suas casas, e comparecessem em uma concessionária para isso. Não foram detectados problemas durante o uso da motocicleta.

Harley-Davidson, moto, moto elétrica, LiveWire, Livewire, conceito, bicicleta elétrica, H-D, Harley, CES, Consumer Electronics Show, Las Vegas, Revolution, Matt Levatich, scooter, Milwaukee, Ultra Limited, preço, motociclismo, Revista Motociclismo, Motociclismo Online

Veja também:
Waldyr Ferreira é novo diretor da Harley-Davidson
KTM confirma participação no Salão Duas Rodas
Moto de Ouro 2019: Conheça as concorrentes

Procurada por nossa reportagem, a Harley-Davidson informa que após a realização de uma rigorosa análise, foi constatado tratar- se de um problema pontual. A marca afirma que os clientes podem continuar usando suas motos e realizar a recarga da LiveWire através de todos os métodos disponíveis.

As vendas da LiveWire nos Estados Unidos e na Europa começaram em agosto. A moto tem autonomia para rodar até 235 quilômetros na cidade, ou até 152 quilômetros em uso misto, que corresponde a circuitos urbanos e rodoviários. Ela é a primeira moto elétrica da marca, que pretende lançar novos modelos movidos a eletricidade futuramente.

Nos Estados Unidos, o preço sugerido da elétrica da Harley-Davidson é de US$ 29.799 para a versão básica, sem acessórios, que serão oferecidos à parte nas concessionárias. Não há previsão para sua chegada ao Brasil, mas a marca afirma que a LiveWire estará disponível em todo o mundo até 2021.

Conteúdo Recomendado

Comentários