Notícias
  • 24/10/2019
Equipada com supercharger, Kawasaki Z H2 é lançada em Tóquio

A Kawasaki apresentou a nova Z H2 no Salão de Tóquio. Após mexer com a curiosidade dos fãs da marca divulgando curtos teasers nas últimas semanas sobre a nova naked da Casa de Akashi, a primeira moto naked da marca japonesa equipada com supercharger foi mostrada ao público no evento realizado nesta quarta-feira, 23 de outubro, na capital japonesa.

O grande destaque da Kawasaki Z H2 é a presença do compressor no motor. O propulsor tem quatro cilindros em linha refrigerados a água com 998 cm³, e entrega potência máxima de 200 cv. Ele pode ser configurado para diversos tipos de motociclistas, desde iniciantes até os mais experientes, por causa da tecnologia embarcada no modelo.

Motor da Kawasaki Z H2 foi projetado para receber o compressor (Divulgação)

Veja também:
KTM divulga teasers da nova 1290 Super Duke
Nova Yamaha MT-03 2020 é lançada na Europa
Moto de Ouro 2019: Conheça as concorrentes

Quatro modos de entrega de potência ajudam o usuário a definir o estilo de pilotagem. Três deles são pré-definidos (Sport, Road e Rain), além do Rider, que pode ser totalmente personalizado. O piloto também pode escolher a potência do motor. Quando completa, entrega 200 cv. No nível médio esse número recua para 150 cv, e quando a seleção vai para o nível baixo, o propulsor entrega 100 cv.

Kawasaki Z H2 é versão naked da Ninja H2 (Divulgação)

As suspensões são Showa, enquanto freios Brembo são responsáveis por parar a Z H2. Recursos eletrônicos como controle de tração, assistência para gerenciamento de curvas, sistema antiderrapante, controle de partida, controle de cruzeiro e quick-shifter são controlados por uma central desenvolvida pela Bosch. A transmissão é de seis marchas e, graças ao sistema quick-shifter da Kawasaki não é necessário apertar a alavanca nas trocas de marcha.

O chassi é de treliça, os freios são da Brembo e a suspensão é Showa (Divulgação)

A Z H2, que é a versão naked da esportiva Ninja H2 e passou a ser a opção topo de linha da família Z, possui chassi de treliça de tubos de tamanhos diferentes. O braço oscilante, tal qual ao da ZX-10RR, é conectado ao motor por meio de um suporte parafusado na traseira do motor.

Faróis assimétricos em LED e entradas de ar ajudam a dar visual invocado (Divulgação)

Esteticamente, a Z H2 segue o estilo Sugomi das irmãs da linha Z. Os faróis em LED são assimétricos e a entrada de ar na dianteira ajudam a dar o estilo invocado da nova naked da Kawasaki. O painel em TFT é colorido e mostra todas as informações para que o condutor verifique a situação da moto, bem como as configurações eletrônicas. Estas podem ser modificadas por meio do aplicativo Kawasaki Rideology, que pode ser instalado no smartphone do proprietário. Mas apenas com o motor desligado.

Painel em TFT é colorido e mostra diversas informações ao condutor (Divulgação)

A distância entre eixos é de 1.445 mm, enquanto o assento está a 885 mm do solo. O tanque de combustível tem capacidade para 19 litros, e o peso da Z H2 abastecida é de 239 quilos. A nova naked da Kawasaki às concessionárias em 2020, e não há previsão para que ela desembarque no Brasil. Mas uma coisa é certa: queremos ela por aqui!