Card image
Notícias
Editorial — O “Big Brother” dos veículos vem aí

2 Minutos de leitura

  • Publicado: 27/03/2009
  • Por: admin

<p>Em breve, teremos mais uma inovação do governo brasileiro! A grande novidade é que, a partir de agosto próximo, os veículos nacionais deverão sair de fábrica com um rastreador de série, segundo a Resolução n° 245 de 27 de julho de 2007, do Contran. O equipamento antifurto deverá ser dotado de um sistema que possibilite o bloqueio e o rastreamento do veículo.</p>

<p>No caso dos ciclomotores, motonetas, motocicletas, triciclos e quadriciclos deverão sair da linha de produção conforme a seguinte programação: a) a partir de agosto de 2009, em 5% (cinco) por cento da produção; b) a partir de fevereiro de 2010, em 15% (quinze por cento) da produção; c) a partir de agosto de 2010, em 50% (cinquenta por cento) da produção; d) a partir de dezembro de 2010, em 100% (cem por cento) da produção.</p>

<p>Entretanto, caberá ao proprietário do veículo decidir sobre a habilitação do equipamento junto aos prestadores de serviço de rastreamento e localização, definindo o tipo e a abrangência do mesmo. Com certeza, esse item deixará as motos e carros mais caros.</p>

<p>Creio que muitas pessoas não sabem disso, mas devemos destacar que a Volkswagen já havia feito algo similar, em toda a sua linha de produtos, e uma parcela ínfima dos consumidores resolveu aderir ao sistema de rastreamento, justamente por causa do custo do serviço.</p>

<p>O Ministério Público Federal (MPF) já questionou a decisão e entrou com uma ação contra a União para que a Justiça Federal anule a Resolução n° 245 do Contran e as Portarias n° 47 e n° 102 do Denatran.</p>

<p>O MPF já havia recomendado, em fevereiro, que os órgãos anulassem a determinação, mas o governo não cedeu. Em 2008, o Denatran determinou, por meio de suas portarias, que a não ativação do serviço não implica na desativação de suas funções, mas o coloca em estado de espera para que, um dia, o consumidor possa ativá-lo se assim desejar.</p>

<p>No entendimento do MPF, a resolução e as portarias podem fazer com que as pessoas fiquem monitoradas 24 horas por dia, mesmo que o proprietário do veículo opte por não ativar os sistemas. E será que isso resolverá alguma coisa? </p>

<p><strong>MOTO VERDE</strong></p>

<p>A revista Moto Verde já está próxima de completar um ano de existência. A capa, ao lado, é da edição n° 10, mas nós estamos em fase final de produção da n° 11. O que mais nos motiva é que, a cada revista produzida, sentimos a reciprocidade e o apoio dos leitores, e também do mercado fora-de-estrada como um todo. Iniciar a confecção deste título foi algo muito importante para nós.  </p>

Conteúdo Recomendado

Comentários