Card image
Notícias
Donald Trump entra em rota de colisão com a Harley-Davidson

2 Minutos de leitura

  • Publicado: 03/07/2018
  • Atualizado: 23/07/2018 às 19:01
  • Por: Carlos Bazela

Harley-Davidson, Donald Trump, impostos, Europa, México, Canadá, União Europeia, taxas, motos, mercado internacional, Brasil, Austrália, Índia, Tailândia, fábrica, produção, números, vendas, motociclismo, Motociclismo Online, Revista MotociclismoO presidente dos Estados Unidos, Donald Trump, pode dificultar consideravelmente os negócios da Harley-Davidson em sua terra natal e principalmente na Europa nos próximos meses. Tudo começou, quando o político anunciou um aumento nas alíquotas de impostos para matérias-prima, como aço e alumínio vindos do México, Europa e até do vizinho Canadá. Segundo Trump, a medida é uma forma de equilibrar a balança comercial do país.

Entretanto, o aumento súbito não tem sido bem visto pelos outros países com os quais os EUA têm relações comerciais. Principalmente pela União Europeia, que exportou 15% do seu aço para o Tio Sam em 2017, segundo números da Eurofer (Associação Europeia do Aço). Por conta disso, a Europa já anunciou que irá taxar diversos produtos de procedência norte-americana, incluindo as motos da marca.

A Harley, por sua vez, diz que o aumento de 31% nas taxas impostas pela União Europeia, vai encarecer o preço das motos no Velho Mundo em, pelo menos, 2 200 dólares (mais de R$ 8 500). Para se ter uma ideia da importância desse mercado para a HD, no primeiro trimestre deste ano, o aumento das vendas por lá foi de 6,6% em relação ao mesmo período de 2017, enquanto nos EUA, a queda foi de 12% nesse mesmo trimestre.

Sendo assim, a Harley-Davidson, que atualmente tem fábricas aqui no Brasl, na Austrália, na Índia e na Tailândia, onde produz motos para os mercados locais, anunciou que pode mover a sua produção para fora dos EUA e escapar da guerra de impostos com a UE. E foi aí que eles deixaram Trump realmente irritado.

“Uma Harley-Davidson nunca deveria ser feita em outro país. Nunca! Seus empregados e clientes já estão bem nervosos com eles. Se eles se mudarem, observem, será o início do fim”, profetizou o presidente norte-americano em seu perfil no Twitter, dizendo ainda que a HD deve saber que não será capaz de produzir fora e vender novamente nos EUA sem pagar um  imposto alto.  Por enquanto, seguimos aguardando os desdobramentos dessa história. Mas, ao que parece, a queda de braço entre Trump e uma das empresas símbolo dos Estados Unidos está longe de acabar.

Conteúdo Recomendado

Comentários