Card image
Notícias
Crônica MOTOCICLISMO: "Deitona Forró"

2 Minutos de leitura

  • Publicado: 02/02/2015
  • Por: admin

<p>No início de 2014 estive no Daytona Bike Week. O festival dura uma semana na Flórida e reúne milhares de motociclistas de todos os cantos do mundo. Era noite, na avenida principal, onde bares improvisados, com música ao vivo e a céu aberto competiam por bikers em busca de diversão e uns drinks. Estou encostado no balcão do bar central olhando a banda tocando Led Zeppelin. De repente avisto uma cabecinha pulando no meio da plateia abraçada a uma garrafa. </p>

<p><span style="line-height: 1.6em;">Bandana na cabeça, colete de couro (sem patch) e gritando: “Biker! Fuck you! I’m a Biker! Fuuuuuck!”. Wow! Ele pulava alto como um avestruz com a pata machucada e, devido ao nível alcoólico, quando atingia o solo quase caía sobre os outros. Não satisfeito, resolveu tentar subir no palco e foi bloqueado pelos seguranças do tipo armário. “Fuuuuck you man! Fuck! I am a Biiiker!”, e cuspia cerveja nos homens-armário e em quem estava ao redor. Um dos senhores da segurança perde a compostura e dá um peteleco” no cidadão, que ainda tenta arremessar a garrafa. Mas dado o estado deplorável, quando ele levanta a botija sobre a cabeça, perde o equilíbrio e cai para trás, tomando um banho com a própria cerveja! Lindo! Mas o circo estava apenas começando. Desencarna o Rebel Rocker e encarna o Don Juan. </span></p>

<p><img alt="" height="467" src="http://carroonline.terra.com.br//motociclismoonline/staticcontent/images/uploads/textoss_620x467.jpg" style="margin:0 auto; display:block;" width="620" /></p>

<p><span style="line-height: 1.6em;">Molhado de cerveja, sujo de terra e com bafo de jiboia morta na boca, se aproxima de uma das garçonetes… suavizando a voz… “Girl, I am a biker! I want to talk to you! Let’s spend the night together, baby”. Fantástico, o cara estava se consagrando. Foi quando vi o que me deprimiu! Tentou comprar sua vigésima cerveja. Até aí tudo bem… Mas tirou uma nota de cem reais da carteira! Era brasileiro! </span></p>

<p>Saiu do bar carregando sua vigésima garrafa de “cerva” (proibido nos EUA) e te digo, nobre leitor, a calçada era estreita para o amigón! Tropeçou no meio fio, se apoiou em uma Harley e quase caiu junto com a moto. O dono aparece, e a caca está armada! Empurra daqui, empurra dali, o bonitão vai parar no meio da rua e é quase atropelado por uma moto da polícia. O oficial para, olha para o cidadão com os cabelos desgrenhados, óculos quebrados, uma garrafa de cerveja na mão no meio da rua, sujo de terra, falando mole e supostamente urinado! Em uma cena de dar inveja a qualquer dublê de Charles Bukowski, ele ainda tenta argumentar, abre a carteira, cai tudo de dentro, reais, dólares, cartão de crédito, foto da tia, carta da namorada, tudo! Vai em cana!</p>

<p>No dia seguinte, ainda encontro o bacana na arquibancada do Daytona Speedway. Mais “simpático” do que na noite anterior, abraçado ao seu copo cheio de suco de cevada. Com o rosto meio avariado e gritando: “Fuuuuuck! Run, run stupid bikers!”. Vejo um oficial se aproximar… “The end!”</p>

<p>O palco muda, mas o show é o mesmo. Seres como esses, seja em Daytona ou em “Terra Brasilis” (quem nunca viu um showzinho parecido por aqui?), causam vergonha ao motociclismo.</p>

<p>Keep riding!</p>

Conteúdo Recomendado

Comentários