Card image
Notícias
CRLV eletrônico e transferência on-line em todos os estados brasileiros

4 Minutos de leitura

  • Publicado: 14/07/2020
  • Por: Alexandre Nogueira

Agora o CRLV, ou registro do veículo, e a transferência de proprietário podem ser feitas on-line, através do aplicativo Carteira Digital de Trânsito, instalado no seu aparelho celular e válido para todo o Brasil.

O CRLV digital tem a mesma validade jurídica do documento impresso e tem a autenticidade garantida por um QR code. O CRLV digital junta-se à CNH digital, que já estava disponível desde 2018. O motociclista deve ter instalado no smartphone o aplicativo Carteira Digital de Trânsito (CDT), que pode ser baixado gratuitamente nos sistemas Android (Google Play) e iOS (App Store). Quando baixadas, tanto a versão digital da CNH quanto do CRLV ficam disponíveis off-line, por isso não é necessário estar conectado à internet para acessar o documento.

Veja também:
Yamaha apresenta nova linha Crosser 150
Veja as motos mais emplacadas no 1º semestre
MOTOCICLISMO 271: veja os destaques desta edição

Até cinco pessoas podem compartilhar a mesma motocicleta e o mesmo CRLV digital, desde que todos possuam o aplicativo CDT instalado em seus aparelhos celulares. Quem desejar a versão física do CRLV pode imprimir o documento em casa através do aplicativo ou ao acessar o Portal de serviços do Denatran.

“Essa é uma revolução de décadas, que permite que o cidadão possa ter, na palma da mão, documentos eletrônicos com o mesmo valor jurídico dos físicos”, declara o ministro da Infraestrutura, Tarcísio de Freitas.

Confira o passo a passo para obter o CRLV digital:

Para obter os documentos eletrônicos, primeiro é preciso baixar o aplicativo Carteira Digital de Trânsito (CDT).

Após instalado, abra o aplicativo e faça o cadastramento. O usuário cria um login e uma senha, que também servirão para acessar o Portal Gov.br, podendo utilizar diversos outros serviços públicos online. Se o usuário já for cadastrado no portal do governo, basta usar os mesmos login e senha.

Após a ativação, deve-se fazer login no aplicativo, clicar em “veículo”  e  “adicionar documento”, que pode ser tanto a CNH quanto o CRLV digitais.

Após o cadastro, para validar o CRLV digital, basta informar o número do Renavam e o código de segurança impresso no Certificado de Registro de Veículo CRV, o antigo DUT.

Depois de confirmar a validação, será necessário informar o número de telefone celular. Neste momento, será disponibilizada a CRLV Digital no dispositivo móvel.

O aplicativo vai pedir que o usuário crie uma senha de quatro dígitos, uma chave de acesso que deverá ser digitada toda vez que o documento digital for utilizado. O CRLV digital poderá ser acessado pelo dispositivo móvel mesmo sem acesso à internet. O Detran.SP, passa a oferecer um serviço on-line para os motociclistas que adquiriram uma motocicleta zero quilômetro ou seminova, tanto o registro da moto zero kilômetro quanto a solicitação de transferência de propriedade de uma seminova.

Registro de moto zero quilômetro

No caso de uma moto zero quilômetro, o proprietário deve pagar as taxas de registro, IPVA e DPVAT, que também pode ser feito através dos serviços de internet banking. Pagas as taxas, é só levar a moto para o emplacamento, que agora é feito por empresas estampadoras de placas, credenciadas pelo Detran.SP, que você pode conferir neste link.

O motociclista pode fazer o download do CRLV digital no aplicativo Carteira Digital de Trânsito (CDT) ou imprimir o documento em uma impressora comum, em papel no formato A4. Se quiser o documento na versão física, o interessado deve aguardar a reabertura do atendimento presencial nas unidades do Detran.SP.

Transferência de moto usada

Para solicitar a transferência de propriedade de qualquer motocicleta usada, o novo proprietário deve, primeiro, verificar se não existem débitos de IPVA, multas, licenciamento ou qualquer tipo de restrição. Também é necessário efetuar a comunicação da venda em um cartório, com reconhecimento de firma por autenticidade do vendedor e do comprador.

O novo proprietário também precisa fazer a vistoria de identificação veicular, caso a moto não tenha sido aprovada em outra vistoria nos três meses anteriores à solicitação. Se for o caso, a motocicleta deve passar por uma nova vistoria em empresas credenciadas.

Após pagar taxas e eventuais débitos, é só fazer a solicitação da transferência pelo site do Detran.SP. Feito o procedimento, é aguardar a resposta do Detran.SP e, se tudo estiver correto, o órgão enviará um e-mail confirmando a transferência, e informará a numeração de autorização de estampagem para o emplacamento da motocicleta, além do código de segurança do CRV para impressão do licenciamento pelo portal de serviços do Denatran e download no aplicativo CDT. Se a motocicleta já estiver com a nova placa no padrão Mercosul, um novo emplacamento só será necessário caso a placa esteja em mal estado de conservação.

O mesmo procedimento vale também para se obter um novo CRLV, utilizando o aplicativo CDT ou a impressão em papel no formato A4.

Comentários