Card image
Notícias
Capacetes Shiro chegam ao Brasil

2 Minutos de leitura

  • Publicado: 10/08/2018
  • Por: Carlos Bazela

Shiro, Shiro capacetes, capacetes Shiro, capacete, equipamento, moto, Brasil, TWP, urbano, off-road, motociclismo, Motociclismo Online, Revista Motociclismo, AbracicloJá foi o tempo da inconsequência motociclística, em que toda a liberdade de andar despreocupadamente de motocicleta sem capacete era normal no Brasil, foi-se a era romântica dos anos 1970. A legislação mudou e o uso do capacete tornou-se obrigatório, mais do que obedecer a lei, a proteção do órgão mais pesado do corpo é questão de bom senso.

Como motociclista sempre procurei observar os capacetes que eram utilizados em competição para ter uma referência do que poderia ser um bom equipamento, afinal meu crânio merece o melhor. Preocupação que todo motociclista deveria ter.

Veja também:
– Givi lança linha de capacetes no Salão Duas Rodas
– Capacete dos EUA traz câmera e comunicador embutidos
– HJC lança novo capacete temático de Star Wars

Atualmente no Brasil é possível encontrar quase todas as grandes marcas de equipamentos, incluindo as de capacetes, não é à toa, afinal o potencial de uma frota de aproximadamente 26 milhões de motocicletas segundo a Abraciclo – Associação Brasileira dos Fabricantes de Motocicletas, Ciclomotores, Motonetas, Bicicletas e Similares – é expressivo.

E a marca espanhola de capacetes Shiro, por meio da representante TWP, chega ao País para entrar na divisão deste enorme bolo. A operação se inicia com o modelo de entrada SH 881, que segundo os representantes, é o único capacete totalmente desmontável sem a utilização de ferramentas e de interior lavável. O modelo já se encontra nas lojas com preço de venda sugerido de R$ 480. O modelo está disponível em diversas roupagens, como pode ser visto no site da empresa.

Shiro, Shiro capacetes, capacetes Shiro, capacete, equipamento, moto, Brasil, TWP, urbano, off-road, motociclismo, Motociclismo Online, Revista Motociclismo, AbracicloA Shiro inicia seu projeto no Brasil com intensa ação de marketing voltada para as competições, predominantemente no off-road, onde a marca patrocina 10 pilotos no Rally dos Sertões. A motovelocidade também foi contemplada no orçamento, com dois pilotos e o motocross também tem representantes pilotando com o capacete. Os pilotos foram unânimes ao falar dos capacetes elogiando o baixo peso e nível de acabamento. Entretanto, os eles utilizarão modelos topo de linha da marca, que estarão disponíveis para venda em 2019 por um preço ainda não divulgado.

“O mercado brasileiro é muito crescente em relação a capacetes para motociclistas, com isso se torna muito promissor, além de ser bem aberto para novos formatos de negócio”, aposta Théo Lopes, diretor comercial da empresa. “A intenção é oferecer um atendimento inovador ao mercado de duas rodas, utilizando modernas tecnologias no que diz respeito à venda, faturamento, armazenamento e logística”, completa o executivo.

Texto: Ismael Baubeta
Fotos: Shiro e Renato Durães

Conteúdo Recomendado

Comentários