Card image
Notícias
As Benelli para 2018: Inspiração na própria Itália

3 Minutos de leitura

  • Publicado: 08/11/2017
  • Por: Marcelo Barros

A italiana Benelli aproveitou o salão no quintal de casa para apresentar sete novidades para a sua linha 2018. A marca, que já esteve presente no Brasil — e não deixou boas lembranças —, está se renovando e, por isso, nada melhor que os holofotes do EICMA para mostrar a seriedade e qualidade de seus produtos.

A 752S é uma naked de estilo atual, com motor bicilíndrico e um bonito chassi multitubular de aço (quase uma Ducati Monster verde). O motor de 750 cm³, arrefecimento líquido e 81 cv a 9 000 rpm é inédito e também faz a sua estreia em Milão. A ciclística parece até exagerada para uma moto dessa potência. Na frente encontramos robustas bengalas invertidas de 50 mm e dois discos de freio (320 mm) mordidos por pinças de quatro pistões. Atrás, um monoamortecedor central com ajuste de pré-carga e um disco simples de 260 mm.

Já a belíssima Leoncino 500 Sport é um modelo que homenageia a própria história da marca nas competições… e também tentará abocanhar uma fatia do crescente mercado das clássicas modernas. Trata-se de uma café-racer com direito à semi-guidões, number plate nas laterais e farol redondo (de LED) carenado. O motor é um bicilíndrico DOHC de 500 cm³, arrefecimento a líquido e 48 cv a 8 500 rpm. O torque é de bons 4,6 kgf.m a 6 000 rpm e isso chega à roda traseira por um câmbio de seis marchas. O chassi tubular de aço chega acompanhado de bengalas invertidas de 50 mm na frente e um monoamortecedor atrás. No quesito freios encontramos uma vistosa dupla de discos dianteiros (também de 320 mm) com pinças radiais de quatro pistões. Rodas raiadas de 17” complementam o conjunto desta bem resolvida italiana, que também chega ao mercado no segundo semestre de 2018.

A Benelli também apresentou dois modelos na faixa dos 400 cm³, contudo, para segmentos completamente distintos. A Imperiale 400 é a reinterpretação de um modelo histórico da Benelli-MotoBi dos anos 1950. Uma clássica em todos os sentidos, do visual à mecânica. É como se mesclássemos o visual de uma antiga Bonneville  com a mecânica de uma Royal Enfield Classic. Prova disso é o motor monocilíndrico, arrefecido a ar de apenas 19,7 cv a 5 500 rpm. A outra “quatrocentos” é a 402S, uma “city-cruiser” na visão da marca e uma “city-Diavel” (pelo menos na aparência) na nossa visão. O resultado dessa inspiração na marca conterrânea mais famosa é uma urbana equipada com o novo motor bicilíndrico em linha, 4 válvulas e arrefecimento a líquido que gera bons 39,4 cv a 9 000 rpm. O torque é de 3,6 kgf.m a 7 000 rpm.

Para as categorias de entrada, as novidades apresentadas foram duas 250 cm³ e uma 125 cm³. A Leoncino 250 é uma city de desenho retrô, que compartilha a mecânica (um monocilíndrico de 250 cm³, DOHC, 4 válvulas de 25,8 cv a 9 250 rpm) com a trail TRK 251. Essa, na verdade, uma mini-crossover já que chega com rodas de liga-leve de 17” em ambos os eixos. Os dois modelos trazem chassi tubular de aço e são realmente caprichadas no estilo. Especialidade italiana! Por fim, a pequena urbana BN 125 que, com um motor de 11,1 cv tem no estilo esportivo o seu grande apelo para conquistar os jovens europeus.

Será que veremos a Benelli novamente no Brasil em breve, com todas essas novidades? Com uma estrutura melhor que na última passagem, será bem vinda.

Texto: Gabriel Berardi

Conteúdo Recomendado

Comentários