Card image
Notícias
Abraciclo revisa projeções e estima alta no setor para 2019 e 2020

3 Minutos de leitura

  • Publicado: 20/11/2019
  • Atualizado: 20/11/2019 às 10:35
  • Por: Willian Teixeira

A retomada do setor de motocicletas fez com que a Abraciclo (Associação Brasileira dos Fabricantes de Motocicletas, Ciclomotores, Motonetas, Bicicletas e Similares) revisasse, pela segunda vez no ano, suas projeções sobre a produção do setor para 2019. Os novos números foram apresentados na abertura do Salão Duas Rodas para a imprensa, em coletiva realizada na última segunda-feira, dia 18 de novembro, no São Paulo Expo.

A nova estimativa para produção total de 2019 é de 1.105.000 unidades, uma alta de 6,6% na comparação com o volume produzido em 2018, que foi de 1.036.788 unidades. A projeção anterior, apresentada em abril, apontava 1.100.000 unidades para o presente ano.

Presidente da Abraciclo, Marcos Fermanian, fala com a imprensa na abertura do Salão Duas Rodas
Na abertura do Salão, Abraciclo apresentou novas projeções para 2019 e 2020 (Estúdio Wtf)

Veja também:
Honda apresenta tendências para 2020 no Salão Duas Rodas
Confira motos disponíveis para Test Ride no SDR 2019
Arena RACING MOTOCICLISMO celebra a velocidade

Também foram revistos para cima os volumes de vendas no atacado e no varejo. No atacado a nova expectativa é de aumento de 11,8%, saltando das 957.764 motocicletas repassadas das fábricas para as concessionárias em 2018 para 1.071.000 unidades até o final deste ano. A estimativa anterior era de 1.060.000 motocicletas.

No varejo, a nova projeção é 1.070.000 motocicletas emplacadas neste ano, representando um aumento de 13,8% ante as 940.108 unidades licenciadas no ano passado. A estimativa anterior era de 1.020.000 unidades.

A associação também revisou os dados referentes às exportações. O novo levantamento estima embarque de 34.000 motocicletas, significando um recuo de 40,5% ante as 57.131 unidades registradas em 2018. Em abril a expectativa era de 40.000 unidades.

Para o presidente da Abraciclo, Marcos Fermanian, o desempenho positivo do mercado interno foi a principal razão para a revisão das projeções para este ano. “A apresentação de novos modelos, mais modernos, e a maior oferta de crédito, com taxas de juros mais atrativas, fizeram o interesse do consumidor por motos novas aumentar”. O executivo ainda destaca que a procura dos consumidores por alternativas para a mobilidade urbana também contribuiu para essa alta. “A motocicleta traz grandes vantagens neste quesito, além de menores custos com combustível e manutenção.”

Marcos Fermanian, presidente da Abraciclo (Estudio Wtf)

Segundo a Abraciclo, o crescimento apresentado em 2019 deve se repetir no próximo ano. A produção em 2020 deverá alcançar 1.175.000 motocicletas, correspondendo a uma alta de 6,3% ante as 1.105.000 unidades projetadas para este ano.

O repasse de motocicletas das fábricas para as concessionárias deve somar 1.145.000 unidades, aumento de 6,9% em relação às 1.071.000 unidades que deverão ser vendidas no atacado em 2019. No varejo, a expectativa é de aumento de 6,5%, passando de 1.070.000 para 1.140.000 unidades em 2020.

As exportações deverão continuar em queda. Os embarques deverão somar em 2020, segundo a Abraciclo, 30.000 unidades, representando uma queda de 11,8% na comparação com as 34.000 unidades esperadas para o presente ano.

Balanço de outubro

Em outubro, as fabricantes do Polo Industrial de Manaus produziram 109.118 motocicletas, significando um aumento de 7,9% em relação ao mesmo mês de 2018 (101.089 unidades) e de 17,5% na comparação com setembro (92.894 unidades).

No acumulado do ano foram fabricadas 945.568 motocicletas, volume 7,6% superior ao registrado no mesmo período de 2018 (878.868 unidades).