Card image
Especiais
Visão da indústria: Maio Amarelo – o foco é a segurança

3 Minutos de leitura

  • Publicado: 22/05/2022
  • Por: Redação

A campanha do Maio Amarelo de 2022 tem como tema “Juntos Salvamos Vidas”, chamando atenção para uma reflexão sobre a responsabilidade que todos temos no trânsito.

Por Orlando César Leone*

A frota circulante oficial divulgada pelo Senatran – Secretaria Nacional de Trânsito, órgão do Ministério da Infraestrutura, contabiliza no país 30.527.097 motocicletas em circulação. O que reforça o importante papel que a motocicleta assumiu na mobilidade urbana.

Ou seja, são mais de 30 milhões de pessoas habilitadas para conduzir motos no Brasil, seja pela comodidade e rapidez na locomoção para o trabalho, por lazer, hobby ou profissão. Temos ainda os serviços públicos feitos com motocicletas, como o da Rocam (Ronda Ostensiva com Apoio da Motocicleta), da polícia militar, dos bombeiros, Samu, Correios, entre outros.

A moto vem se destacando de diversas formas, especialmente em tempos de crise, com o preço do combustível acima dos R$ 6, com a dificuldade de compra do carro próprio, e por conta da pandemia, onde a moto se tornou uma boa alternativa em relação ao transporte público.

As vantagens da motocicleta nesse contexto são inúmeras, especialmente no que diz respeito à economia de combustível, à agilidade no trânsito, ao menor valor de compra e ao baixo custo de manutenção.

Além de propiciar transporte, as motos são também fonte de renda. Porém também são a parte mais frágil do trânsito. Por isso, chamo a atenção de todos os amigos motociclistas, para esse movimento que já se consolidou entre nós.

A campanha do Maio Amarelo de 2022 tem como tema “Juntos Salvamos Vidas”. O princípio da campanha chama a atenção para a reflexão de que todos temos responsabilidade no trânsito e sobre a necessidade de preservação da vida. Buscar não se colocar em risco é também uma forma de proteger os demais, e assim todos podemos contribuir para um trânsito mais pacífico e seguro em nome da vida.

O poder público através de campanhas educativas, políticas públicas, ações que envolvam a sociedade e abordem todas as questões complexas que a mobilidade urbana e o trânsito exigem, tem que sensibilizar conscientizar todos os envolvidos para um trânsito mais harmônico, amigável e humano.

A pessoa atrás do guidão de uma moto é filho, pai ou uma mãe de família que está de alguma forma ganhando a vida e, assim como você e eu, quer voltar para casa sã e salva depois de um longo dia de trabalho.

Honda CB 1000R

Acompanhe a MOTOCICLISMO também pelas mídias sociais!
– Instagram – Facebook – YouTube – Twitter

Se todos seguirem as normas e as boas práticas com gentileza e empatia, com certeza teremos um trânsito mais harmonioso e com menos acidentes, e é isso que esperamos. Todos nós podemos contribuir com uma pequena mudança de comportamento, basta fazer o correto.

Um abraço!

*Orlando Cesar Leone é Presidente da ANFAMOTO – Associação Nacional dos Fabricantes e Atacadistas de Motopeças

**A opinião dos colunistas não reflete necessariamente a opinião da revista

Conteúdo Recomendado

Comentários