Card image
Especiais
TomTom, tecnologia a serviço do motociclismo

4 Minutos de leitura

  • Publicado: 02/06/2016
  • Por: admin

<p><span style="line-height: 1.6em;">A tecnologia entrou de vez na indústria do motociclismo, seja pela eletrônica embarcada nos próprios modelos, seja em equipamentos que nos ajudam a curtir nossas motos com ainda mais prazer. </span></p>

<p><span style="line-height: 1.6em;">A TomTom, com uma nova linha de navegadores e câmeras de ação, aposta forte nisso. Entrevistamos <strong>Júlio Quintela, diretor da divisão de consumo da TomTom na América Latina</strong>, que falou sobre a marca e os novos produtos destinados aos motociclistas no Brasil.</span></p>

<p><strong>MOTOCICLISMO – A TomTom está presente em mais de 40 países e é uma gigante do setor. Como a empresa vê o potencial do mercado brasileiro, especialmente no que se refere a equipamentos para motocicletas?</strong><br />
Júlio Quintel – A TomTom começou sua operação no Brasil em 2010, quando adquiriu uma empresa local de mapas para poder atender à demanda de mapas que já existia no país, quer por via das montadoras, quer por via dos fabricantes de celulares. <strong> </strong></p>

<p>Mais tarde, em 2013, a empresa decidiu então começar a venda de todos os seus produtos, desde navegação para automóveis até a sua linha de esporte, não só no Brasil, mas também em outros quatro países da América Latina. Acreditamos no enorme potencial de toda a região, em especial no Brasil.</p>

<p>Por isso, decidimos completar a nossa oferta com o GPS para motocicletas líder de vendas na Europa, o Rider 400, um produto que já era esperado pela grande comunidade de motociclistas brasileira.</p>

<p><img alt="Júlio Quintela, executivo da TomTom, com o versátil GPS Rider 400 na mão" src="http://carroonline.terra.com.br//motociclismoonline/staticcontent/images/uploads/tomtom_rider_gps_motociclismo_3_620x467.jpg" style="margin: 0px auto; display: block; width: 620px; height: 467px;" /></p>

<p><strong>Nos últimos anos, muitos usuários substituíram seus navegadores (GPS) por aplicativos de smartphone. Como a marca vem enfrentando essa “concorrência”?</strong><br />
Nós acreditamos na liberdade de escolha dos consumidores. Por isso mesmo, fomos a primeira empresa a disponibilizar um aplicativo para navegação offline e informação de trânsito em tempo real. Inclusive, fomos reconhecidos pela Google, em 2015, como o melhor aplicativo de navegação na GooglePlay.</p>

<p>Contudo, a experiência em mercados mais maduros vem mostrando que alguns usuários estão regressando aos equipamentos de navegação dedicados, o GPS. Os novos equipamentos TomTom se comunicam com a internet via smartphone, permitindo ao usuário ter informações dinâmicas, como a situação do trânsito em tempo real, radares e até mesmo gestão remota de rotas e pontos de interesse. </p>

<p><strong>O novo navegador Rider 400 tem como um dos diferenciais a possibilidade de o usuário selecionar não só o destino, mas também o nível de dificuldade da estrada com mais ou menos curvas e variações de altitude. Isso tem cara de que foi desenvolvido por algum motociclista. Correto?</strong><br />
Na verdade, o GPS Rider 400 não foi desenvolvido por um único motociclista, mas sim foi desenvolvido ouvindo e falando com milhares de motociclistas e amantes das duas rodas de várias partes do mundo.</p>

<p><strong><span style="line-height: 1.6em;">Esse mesmo navegador ganhou recentemente um prêmio de design (em eleição promovida pela revista MOTORRAD, da Alemanha). O aspecto visual hoje é tão importante quanto os recursos oferecidos nesse tipo de equipamento?</span></strong><br />
<span style="line-height: 1.6em;">O aspecto visual é sem dúvida muito importante, mas de nada serve se não trouxer benefícios reais ou vantagens ao usuário. </span><span style="line-height: 1.6em;">Por isso, o nosso departamento de design trabalhou muito para que o RIDER 400 conseguisse ser, além de um equipamento de navegação eficaz, também um acessório do qual o motociclista  sinta orgulho de usar.</span></p>

<p><img alt="Desenvolvido depois de serem ouvidos os anseios dos motociclistas, o novo GPS da marca traz recursos inéditos na categoria" height="467" src="http://carroonline.terra.com.br//motociclismoonline/staticcontent/images/uploads/tomtom_rider_gps_motociclismo_620x467.jpg" style="margin:0 auto; display:block;" width="620" /></p>

<p><strong>O segmento de câmeras de ação ganhou enorme relevância nos últimos anos. Quais são os diferenciais do modelo Bandit, também recentemente lançado no mercado pela TomTom e que representa a entrada da marca nesse segmento? </strong><br />
Esse, sim, foi um desafio imenso. Primeiro porque é dominado por uma marca apenas, e segundo, porque, para entrar e vencer, teríamos que nos desafiar a nós próprios. Não bastava lançar uma câmera de ação igual às que existiam no mercado, a nossa Bandit teria de alterar as regras do jogo. E como? <span style="line-height: 1.6em;">Tornando simples o que é complicado. </span></p>

<p><span style="line-height: 1.6em;">A nossa TomTom Bandit é a primeira e única câmera de ação no mercado, que permite edição automática de vídeos com base nos seus diversos sensores, como GPS, acelerômetro, </span><span style="line-height: 1.6em;">frequência cardíaca e outros. Com essas informações, podemos criar vídeos com o que realmente importa e diretamente no nosso smartphone. </span></p>

<p><strong>Qual é a relevância que o segmento de câmeras de ação possui hoje dentro da empresa e qual é a expectativa para os próximos 10 anos?</strong><br />
O segmento de câmeras de ação faz parte da nossa estratégia de bem-estar, outdoor e esporte, que é um segmento que apresenta um enorme potencial hoje e que deverá se manter com crescimento acima de 100% pelos próximos 3 anos. <br />
A navegação para automovéis ainda continua a ser o nosso carro-chefe, mas acreditamos que em dois anos a linha na qual se inclui a Bandit, possa representar 50% do nosso resultado.</p>

<p><img alt="Câmera TomTom Bandit. O aplicativo de smartphone que edita os vídeos com muita facilidade é um grande diferencial" height="467" src="http://carroonline.terra.com.br//motociclismoonline/staticcontent/images/uploads/tomtom_bandit_motociclismo_620x467.jpg" style="margin:0 auto; display:block;" width="620" /></p>

<p><strong>A própria TomTom diz que sua missão é “tornar a tecnologia tão fácil de usar que todos possam se beneficiar disso”. Oferecer cada vez mais recursos, mas descomplicar o uso dos dispositivos é um grande desafio, não?</strong><br />
São os desafios que nos movem enquanto empresa, a vontade enorme de mudar o mundo, e temos conseguido com enorme sucesso. Por exemplo, quem se lembra de como era a navegação automóvel antes de a TomTom lançar o primeiro GPS portátil em 2004? Esse, sim, foi o nosso grande desafio. </p>

<p>Hoje continuamos ainda mais focados na nossa missão. Basta para isso ver o nosso papel de destaque no futuro da indústria automobilística e o tema da condução autônoma, no qual somos uma das peças mais importantes nesse puzzle bastante complexo.</p>

<p>Mas existem bem mais casos em que revolucionamos e colocamos a tecnologia a serviço das pessoas. Por exemplo, fomos a primeira marca a disponibilizar um relógio com GPS para esporte com medição cardíaca no pulso. E muito mais novidades chegarão este ano ainda…</p>

<p>Para saber mais sobre a TomTom, acesse o site<a href="http://www.tomtom.com/pt_br/"> </a><strong><a href="http://www.tomtom.com/pt_br/"><span style="color:#FF0000;">www.tomtom.com</span></a>.</strong></p>

Conteúdo Recomendado

Comentários