Card image
Especiais
Sim à motocicleta: acabando com a sede

1 Minuto de leitura

  • Publicado: 06/06/2008
  • Por: admin

<p>Ao saborear aquela pizza com re­fri­gerante ou mesmo ao se divertir com os amigos em um bar, se deliciando com uma cervejinha ou chope ge­­­lado, saiba que essas bebidas che­­garam até você de motocicleta. Se não diretamente, pois o transporte é fei­­to por caminhões, indiretamente, no momento em que são vendidas pelos pontos de dis­­tribui­­ção.</p>

<p>A Confenar (Confederação Nacional das Revendas Ambev e das Empresas de Logística e Distribuição) possui uma das maiores frotas de motocicletas do Brasil, com cerca de 6 000 unidades. Desse total, 90% são utilizadas pelos vendedores para manter contato com bares, restaurantes, entre outros. “A grande vantagem da moto é a agilidade de deslocamento; com isso, o vendedor tem a possibilidade de visitar mais pontos por dia”, comenta Nino Feoli Aneli, gerente-geral da Confenar.</p>

<p>Um exemplo de revenda que utiliza as motocicletas como transporte para seus vendedores é a Comercial de Bebidas Litorânea, localizada na Praia Grande, no litoral de São Paulo. Com cinco anos de existência, a empresa atende a 4 200 pontos-de -venda e passou por uma transição do uso de carros e ônibus para o de motocicletas.</p>

<p>Confira a matéria completa na edição nº 126 da MOTOCICLISMO MAGAZINE, já nas bancas. Na compra da revista, você rece grátis o adesivo da campanha Sim à motocicleta, feito em parceria entre a MOTOCICLISMO e a Abraciclo.</p>