Card image
Especiais
Renomadas no exterior, desconhecidas no Brasil (parte 4)

8 Minutos de leitura

  • Publicado: 13/05/2020
  • Por: Alexandre Nogueira

Dando sequência ao especial com as motos mais renomadas no exterior e desconhecidas no Brasil, apresentamos neste especial, algumas das melhores motos superesportivas do mundo, mas que infelizmente não veremos pelo Brasil. Nesta quarta e última parte, vou mostrar um fascinante segmento que atrai milhares de fanáticos mundo afora, inspirados pelas corridas de motovelocidade, principalmente da MotoGP e do World SBK.

Marcas renomadas como Honda, Yamaha, Aprilia e KTM, competem no Campeonato de Motovelocidade Mundial e trazem muita tecnologia das corridas para as motos esportivas de rua. Alguns fabricantes investem pesado nas motos equipadas com motores de 50 cm³ de dois tempos, que são febre na Europa, atraem o público jovem e formam novos pilotos para ingressar nas corridas e, com muito talento, no mundial. Mas, por conta das altas taxas tributárias do nosso país, e também pela cultura do motociclista brasileiro que gosta de motos anabolizadas, essas pequenas motocicletas custariam muito caro por aqui e o nosso motociclista com certeza vai optar por uma moto de maior cilindrada, com menos dotes esportivos, porém de maior status.

Por aqui, o universo das motos esportivas de baixa cilindrada começa na categoria 250 cilindradas, com a adorada Kawasaki Ninja 250R, que já passou para 300 cm³ e agora chega nos 400 cm³. Há também a competente Yamaha YZF-R3, uma esportiva com motor bicilíndrico de 320 cm³ que, bem como a Kawasaki, tem uma categoria no Campeonato Brasileiro para incentivar, descobrir e formar novos pilotos para representarem o Brasil nas pistas estrangeiras.

A categoria das Superbikes é a grande vedete do segmento e no Brasil, as maiores e principais montadoras disponibilizam suas motos topo de linha, mas os preços chegam a ser abusivos, na casa dos 100.000 reais, como a Honda CBR 1000RR Fireblade, Kawasaki ZX-10R Ninja, Suzuki GSX-R 1000R e Ducati Panigale. Infelizmente a gloriosa Yamaha YZF-R1 foi retirada do line up da montadora no Brasil e não é mais possível adquirir uma R1 nem por encomenda, como ela já foi comercializada entre 2018 e 2019.

Vamos a elas então, as motos esportivas mais desejadas do mundo, mas que, infelizmente, não temos a menor previsão que cheguem por aqui.

Aprilia

Aprilia RS4 50

Aprilia RS4 50: a mais desejada das mini superesportivas custa caro (Divulgação)

Veja também:
Renomadas no exterior, desconhecidas no Brasil (parte 1)
Renomadas no exterior, desconhecidas no Brasil (parte 2)
Renomadas no exterior, desconhecidas no Brasil (parte 3)

A Aprilia é um fabricante italiano que produz as motos mais renomadas em todas as categorias que atua, desde as pequenas 50 cilindradas de dois tempos, até a fantástica superbike de quatro cilindros em V de 1100 cm³, a Aprilia RSV4 RR.

Aprilia RS4 50: um desentendido pode achar que é uma 1000 (Divulgação)

A Aprilia RS4 50 é a moto mais adorada pela molecada de 16 anos que já tem habilitação para pilotar nas ruas, bem como aptidão para treinar nas pistas. A Aprilia RS4 é praticamente uma moto de corrida, com um endiabrado motor de dois tempos refrigerado a líquido, ancorado num adequado chassi de alumínio com  garfo invertido na dianteira junto com uma traseira monoshock e vestida com uma carenagem atrevida que você facilmente confundiria com a irmã mais velha RSV4. Certamente ela custa bem caro, mas a garotada de 16 anos não ficam mais desejáveis. Custa 4.100 euros.

Aprilia RSV4

Aprilia RSV4 1100: campeã do Mundial SBK para as ruas (Divulgação)

A Aprilia é um dos mais fortes concorrentes da motovelocidade e possui 56 títulos mundiais. Com a RSV4 1100, a fabricante italiana tem como objetivo ser a melhor e mais rápida superesportiva, apresentando um desempenho excepcional combinado com uma série de controles eletrônicos de última geração. Um produto premium no topo de sua categoria, dedicado a clientes extremamente exigentes que desejam equipamentos refinados para o máximo desempenho. Custa 25.000 euros.

Benelli

Benelli 302R

Benelli 302R: visual esportivo com desempenho espartano (Divulgação)

A Benelli 302R pode ser dita com uma esportiva de turismo, pois apesar da carenagem integral e visual de esportiva, seu desempenho é espartano e a proposta é de uma moto de uso urbano que permite escapadas nas estradas. Uma moto para quem sobe ou muda de categoria e que procura uma motocicleta versátil, confortável e acessível. O design caprichosamente cuidadoso é acompanhado por recursos e equipamentos suficientes para manter o preço acessível, como ABS, painel de instrumentos analógico com visor LCD, assento em duas alturas e escapamento com saída dupla. Custa 4.980 euros.

KTM

KTM RC 390

KTM RC 390: pronta para as corridas e para as estradas (Divulgação)

A renomada marca austríaca produz suas motocicletas com o mais alto padrão de qualidade, com muita tecnologia vinda diretamente das competições no mundial de motovelocidade, onde detém diversos títulos e é considerada uma das melhores máquinas do certame.

KTM RC 390: visual inconfundível da renomada marca laranja (Divulgação)

A KTM RC 390 deriva diretamente da naked 390 Duke, mas vem equipada com uma carenagem integral e algumas especificações e acertos para torná-la mais refinada para as pistas de altas velocidades.Uma moto esportiva em sua forma mais pura, reduzida ao essencial para a máxima agilidade, a RC 390 vem com semi-guidão que proporciona uma ergonomia esportiva, com o banco do passageiro integrado ao corpo e uma ampla bolha para melhor aerodinâmica. Dignos de nota são os piscas integrados nos espelhos e o painel TFT multifuncional com conexão Bluetooth. Seu poderoso motor monocilíndrico entrega 42,9 cv de potência e  inclui embreagem anti-bloqueio. Custa 5.760 euros.

Suzuki

Suzuki GSX 250R

Suzuki GSX 250R: motor bicilíndrico proporciona tocada empolgante (Divulgação)

A Suzuki GSX 250R é uma máquina de rua totalmente carenada que traz a herança das motos esportivas da Suzuki para um público jovem. Construída para proporcionar diversão desempenho inteligente, estilo envolvente e recursos de conforto.

Suzuki GSX 250R: visual inspirado na irmã GSX-R 1000R (Divulgação)

Uma motocicleta dócil e fácil de pilotar, e que apesar de sua designação R e sua estética de corrida, é confortável, com semi-guidão na altura apropriada para conduzir nas ruas e nas pistas. Seu motor de dois cilindros é refinado e elástico, proporcionando uma tocada excitante e divertida. Possui iluminação total LED, um painel digital LCD e sistema ABS nos freios. Custa 5.400 euros.

Voge

Voge 300RR

Voge 300RR: novidade no mercado (Divulgação)

A Voge é uma das marcas mais recentes a chegar ao mercado, de propriedade da gigante chinesa Loncin, que produz modelos de acabamento premium e equipamentos de bom nível, com um preço extremamente baixo. A Voge 300 RR é uma moto de turismo esportivo com um design atraente e sem exageros. Ela compartilha o chassi e o conjunto do braço oscilante com a versão naked, a 300 R, bem como seu motor monocilíndrico DOHC refrigerado a líquido que rende 28,1 cv de potência. Custa 3.800 euros.

Yamaha

Yamaha R15

Yamaha R15: muito querida pela garotada por ser a marca de Valentino Rossi (Divulgação)

A pequena notável esportiva da Yamaha é uma das motos mais desejadas pelos jovens, não só pelo visual agressivo, mas principalmente pela confiabilidade mecânica e fácil acesso a peças de reposição.

Yamaha R15: uma mini YZF-R1 de 155 cm³ (Divulgação)

O motor monocilíndrico de 155 cm³ refrigerado a líquido, de comando único no cabeçote de quatro válvulas, rende 19 cv de potência a 10.000 rpm, proporcionando uma tocada extremamente divertida, garantida também pelo ótimo conjunto de chassi e suspensões e aos pneus de perfil esportivo. Custa 4.500 euros.

Zontes

Zontes X-310

Zontes X-310: mesma base para três propostas distintas (Divulgação)

A Zontes é uma marca premium da gigante chinesa Loncin e utiliza a mesma base com um motor monocilíndrico de 310 cm³ para toda a família das pequenas médias cilindradas. A Zontes X-310 é uma moto de turismo esportivo, voltada para deslocamentos na cidade e na estrada, sem a menor pretensão de alto desempenho, mas com conforto extra para a categoria.

Zontes X-310: visual esportivo para viagens com conforto (Divulgação)

Ela marca presença e tem uma excelente lista de equipamentos, design atraente e preço bastante acessível. Destaque para os punhos retroiluminados, iluminação total LED, para-brisa ajustável eletricamente, painel digital com computador de bordo e conexão Bluetooth, abertura do tanque e assento com um botão no guidão e modo de Condução ECO. Custa 4.300 euros.

Há muitas outras motos esportivas renomadas nos mercados asiático, europeu e americano, mas essas são as principais e mais desejadas. As marcas japonesas reinam na categoria com seus motores bicilíndricos de quatro tempos entre 250 cm³ e 400 cm³ e as europeias dominam o cenário com suas endiabradas máquinas equipadas com motores de dois tempos. O mercado é bastante promissor, mas como dito anteriormente, o baixo volume de vendas em consequência dos altos preços, tornam inviável a operação do ponto de vista financeiro, para a fabricante e para o consumidor.

Não deixe de conferir a MOTOCICLISMO 269 que já está disponível nas plataformas digitais GoRead e RevistariaS, trazendo a mesma qualidade da edição impressa. Você vai ver a exclusiva Ducati Superleggera V4, as novas BMW F 900 R e F 900 XR, uma entrevista com Marcelo Fonseca, responsável pela operação brasileira da Voltz, marca de scooters elétricos, e novidades da Kawasaki e da Honda para mercados internacionais. Garanta já seu exemplar e boa leitura!