Card image
Especiais
Produção desacelera, mas volta a superar 100 mil unidades

4 Minutos de leitura

  • Publicado: 11/06/2021
  • Atualizado: 18/06/2021 às 10:00
  • Por: Willian Teixeira

A produção de motos superou a marca das 100 mil unidades pelo terceiro mês consecutivo em maio, mas recuou em comparação aos meses anteriores, segundo levantamento apresentado pela Associação Brasileira dos Fabricantes de Motocicletas, Ciclomotores, Motonetas, Bicicletas e Similares, a Abraciclo.

No último mês tivemos 103.792 motocicletas produzidas pelas fabricantes instaladas no Polo Industrial de Manaus, número 15,1% menor do que as 122.220 unidades fabricadas em abril e 600% maior do que as 14.809 motos fabricadas em igual período de 2020, época que a pandemia da Covid-19 impactou com força as atividades e limitou a produção. Em março deste ano, mês que registrou melhor resultado do setor desde 2015, 125.556 unidades deixaram as fábricas da Zona Franca de Manaus.

Produção de motos desacelera, mas volta a superar 100 mil unidades
Segundo a Abrciclo, segmento Street é o mais produzido no país, seguido por Trail e Motonetas (Arquivo)

Veja também:
Usada da Vez: BMW R 1200 GS, uma devoradora de quilômetros
Salão Duas Rodas estreia inédito test-ride virtual
Motor Road faz com que motociclistas sejam sempre bem-vindos

No acumulado do ano, a produção de motocicletas totaliza 463.413 unidades, resultado próximo ao obtido em igual período de 2020, quando foram fabricadas 468.984 unidades. Para o presidente da Abraciclo, Marcos Fermanian, os números indicam que o setor está em recuperação, mas ressalta que a vacinação contra a Covid-19 precisa ser acelerada para garantir tranquilidade na gestão das fábricas.

Em relação à distribuição, o executivo afirma que as fabricantes estão regularizando a entrega de motocicletas gradualmente para as concessionárias. “O estoque ainda é baixo e acreditamos que, em poucos meses, conseguiremos normalizar a situação e acabar com a fila”, diz Fermanian, que manteve a projeção da entidade, que estima produção em 1.060.000 motocicletas, volume 10,2% maior do que o do ano passado.

Vendas de motos no varejo estão aquecidas

As vendas no varejo em maio obtiveram seu melhor resultado para o ano, com 110.376 unidades emplacadas no mês. Segundo a Abraciclo, é o melhor desempenho para o mês desde 2014, período que se encerrou com 126.701 unidades emplacadas. Em relação a abril deste ano, que teve mais de 94 mil emplacamentos, o crescimento foi de 16,6%. Já em relação a maio de 2020, quando 29 mil motos foram emplacadas, a alta foi superior a 278%.

A categoria Street lidera o ranking de emplacamentos, com 54.714 unidades, o que corresponde a 49,6% de participação do mercado. Em seguida aparecem Trail (24.028 unidades e 21,8% de participação) e Motoneta (14.941 e 13,5%).

Produção de motos desacelera, mas volta a superar 100 mil unidades
Fábrica da BMW Motorrad em Manaus: marca bávara ocupa 3ª posição em emplacamentos (Arquivo)

Acompanhe a MOTOCICLISMO também pelas mídias sociais!
– 
Instagram – Facebook – YouTube – Twitter

De acordo com Fermanian, a fila de espera pode chegar a 45 dias para os modelos da categoria Street, que é bastante utilizada pelos entregadores de aplicativos. Já para as motocicletas premium e de uso misto, que têm demanda menor, a fila está normalizada. “Aos poucos, estamos regularizando a entrega de motocicletas para as concessionárias. O estoque ainda é baixo e acreditamos que, em poucos meses, conseguiremos normalizar a situação e acabar com a fila.”

Os emplacamentos no acumulado do ano totalizam 410.474 unidades, volume 34,9% superior  às 304.286 motocicletas licenciadas no mesmo período de 2020. As posições do ranking foram mantidas: Street (201.550 unidades e 49,1% do mercado), Trail (84.653 unidades e 20,6%) e Motoneta (54.541 unidades e 13,3%).

Produção de motos desacelera, mas volta a superar 100 mil unidades
Marcos Fermanian, presidente da Abraciclo (Arquivo)

Exportações também estão em alta

Em maio, foram exportadas 4.410 motocicletas, volume 3,1% superior às 4.276 unidades registradas em abril e 1.768,6% maior que o mesmo mês do ano passado (236 unidades). Segundo o portal Comex Stat, que registra os embarques totais de cada mês, analisados pela Abraciclo, os principais destinos das motos brasileiras são Colômbia (1.364 unidades e 29,8% do volume total exportado), Argentina 1.358 motocicletas/ 29,7% das exportações) e Austrália (952 unidades e 20,8%).

De janeiro a maio, as exportações totalizaram 21.851 unidades, o que corresponde a uma alta de 191,9% em relação ao mesmo período de 2020 (7.487 motocicletas).

Conteúdo Recomendado

Comentários