Especiais
  • 26/04/2022
Rutembergue Fonseca fala sobre os 150 anos da Pirelli

8 Minutos de leitura

  • Publicado:
  • Por: Isabel Reis

A Pirelli está comemorando 150 anos de existência e aproveitamos para entrevistar Rutembergue Fonseca, Diretor Comercial e de Marketing para a América Latina, na área de motos. Trata-se de uma marca muito tradicional no mundo e que trabalha constantemente na evolução, na tecnologia e na segurança dos pneus para todo o tipo de veículo.

Pirelli faz 150 anos e seu diretor, Rutembergue Fonseca, fala sobre a marca

Veja o que o Rutembergue Fonseca explicou sobre a tradição e a inovação, além de falar também sobre o Circuito Panamericano da Pirelli, o mais moderno centro de eventos e de testes de produtos da marca para o mundo todo. Confira o vídeo com a entrevista com o executivo da Pirelli, ou se preferir, leia a transcrição do bate-papo a seguir:

Acompanhe a MOTOCICLISMO também pelas mídias sociais!
– Instagram – Facebook – YouTube – Twitter

Isabel Reis: A Pirelli comemorou 150 anos este ano, mas é uma empresa que sempre tem a inovação em seu DNA. Como é aliar a tradição com a inovação?

Rutembergue FonsecaA inovação é uma característica que está presente no DNA da Pirelli. Ao longo desses 150 anos, ela se fez presente principalmente entregando produtos cada vez melhores para o consumidor. Com isso, conquistamos a preferência das grandes montadoras, para que se consiga entregar um produto final com performance e segurança. Essa percepção de inovação é atribuída pelo nosso consumidor. A Pirelli está há quase 20 anos liderando pesquisas de preferência. Mas o importante também é estar sempre junto ao consumidor. Por isso, participamos de vários eventos, fazemos vários lançamentos, para estarmos cada vez mais entregando essa inovação, tornando-a perceptiva para o consumidor final.

Pirelli faz 150 anos e seu diretor, Rutembergue Fonseca, fala sobre a marca
Rutembergue Fonseca é o Diretor Comercial e de Marketing da Pirelli para a América Latina na área de motos (Foto: Pirelli)

Quais foram esses produtos tecnológicos lançados recentemente?

Rutembergue A liderança da Pirelli na parte de equipamentos originais das motos premium, a participação em diversos campeonatos, desenvolvendo produtos novos a cada ano, quando mudam as motos e as configurações de motores, isso faz com que possamos trazer um pouco dessa tecnologia para o cenário do consumidor no seu dia a dia. Anualmente, a gente faz lançamentos de produtos. Em 2019 fizemos o lançamento do Diablo Supercorsa V3, um pneu utilizado na rua, esportivo, mas com características que possibilitam o uso cotidiano. Mas ele também atende as expectativas das principais montadoras. É o pneu que sai original na Ducati Panigale V4. Ele também saiu original no lançamento de alta performance da Honda: a CBR 1000RR-R Fireblade, no final do ano passado. Em 2020 fizemos o lançamento da nossa linha irmã, a marca Metzeler. E lançamos o Sportec M9 RR, um pneu que tem uma característica para rua, mas que entrega uma performance muito boa para quem gosta de andar mais rápido ou em pista molhada. Em 2021 veio o lançamento do Diablo Rosso IV. A família Diablo é de pneus para scooters e pneus para motos de média e alta cilindradas. Uma família que já vendeu mais de cinco milhões de unidades no mundo. Talvez seja a família de maior tradição desse mercado de motos. Tem uma pegada esportiva, mas também aliada a segurança. E isso traduz um pouco da nossa melhoria contínua, que está presente no DNA da empresa.

Como está o primeiro trimestre de vendas para a Pirelli? Cenário está positivo?

Rutembergue Sim, é positivo. Poderia ser diferente, quem sabe até melhor. Mas, em função da pandemia, a cadeia de suprimentos ficou bastante desequilibrada. Isso atingiu não só as empresas, mas afetou a vida de todos nós. A Pirelli é focada no mercado brasileiro e no da América Latina. Trabalhando com estoques e com previsões de vendas mais adequados, a gente conseguiu passar por esse período de uma boa maneira. E hoje, graças a esse bom trabalho de equipe, do time da Pirelli, de engenharia, logística, vendas, a gente registrou um crescimento de 20% em vendas em alguns segmentos, principalmente no de pneus radiais, que é uma característica de evolução do mercado também. O mercado de motos vem crescendo qualitativamente, com motos de maior tecnologia, e nós, com esse tipo de produto avançado, que entrega tecnologia e performance, conseguimos registrar esse crescimento na casa dos 20%. 

Modelos de grandes marcas, como a Ducati, já saem de fábrica com pneus Pirelli (Foto: Divulgação)

É perceptível um aumento de venda de motos de maiores cilindradas? Isso impacta diretamente a Pirelli? Afinal, esses tipos de motos estão diretamente ligados a outro tipo de pneu, o radial.

Rutembergue Acho que a proposta de valor para esse tipo de consumidor é um pouco diferente daquela para o consumidor que usa a moto no seu dia a dia. Mas a gente conseguiu implementar um trabalho muito bom. As motos de alta e média cilindradas cresceram muito nas vendas. Elas são mais tecnológicas e demandam um pneu um pouco mais tecnológico, que entregue maior performance e segurança e que vá ajudar na ciclística da moto. Com isso, se ressalta cada vez mais a necessidade da melhoria contínua nos processos e nos produtos. Conseguimos atingir a satisfação do consumidor com esses lançamentos que são feitos anualmente. Como estamos presentes na montadora, nos principais testes, a gente também consegue estar presente na demanda que essa moto vai trazer para o consumidor. Assim, conseguimos reforçar a nossa estratégia premium, entregando qualidade e variedade de portfólio. Porque com duas marcas, Pirelli e Metzeler, a gente consegue atingir todos os consumidores de diversos segmentos.

O parque circulante desse tipo de moto também cresce. Como a Pirelli encara o desafio no pós-venda?

Rutembergue O sucesso da Pirelli se deve a um trabalho feito há alguns anos atrás. O planejamento, a visão a médio e longo prazo, possibilitaram esse ganho de mercado, esse crescimento e a representatividade da marca no país. Há uns anos começamos um programa que se chama Moto Premium Point: através da nossa equipe de vendas e distribuidores, mapeamos pontos de venda premium no país, e conseguimos entregar uma experiência qualitativa para o consumidor. Transformamos toda essa inovação e tecnologia de produção em acessibilidade para o consumidor. Temos 120 lojas no país que trabalham com os produtos mais premium do mercado, com quantidade suficiente para atender o consumidor final. Eles são tão importantes para nós, que estão no site da Pirelli. Então, o consumidor que queira saber qual a loja premium mais próxima, entra no site e pode ir buscar nesse Moto Premium Point.  

Pirelli faz 150 anos e seu diretor, Rutembergue Fonseca, fala sobre a marca
Circuito Panamericano: investimento de mais de R$ 90 milhões no novo “laboratório a céu aberto” da marca italiana (Foto: Pirelli)

O Circuito Panamericano é um parque de diversão para os jornalistas. Mas para a Pirelli é um centro importantíssimo para evolução de pneus. Como a Pirelli vê o Circuito Panamericano trabalhando na evolução dos produtos vendidos aqui no Brasil?

Rutembergue FonsecaPara muita gente, ele é um parque de diversões mesmo. Quando se acessa o Instagram em eventos de montadoras, de motos, de carros, até de caminhões que tivemos recentemente, além de corridas de bicicleta, o pessoal olha como sendo um centro de eventos, o que também é. Mas para nós ele é principalmente um centro de tecnologia: onde desenvolvemos e testamos todas as tecnologias que serão aplicadas nos produtos. Tantos nos produtos lançados aqui, como para o restante do mundo. O Circuito Panamericano é o centro mais novo e avançado da Pirelli no mundo. Investimos mais de R$ 90 milhões, foi inaugurado no ano passado, e é o nosso compromisso e uma aposta no mercado da América Latina. É um laboratório a céu aberto. A gente testa produtos de competição e produtos de locomoção diária, como os scooters. Lá também o nosso pensamento principal é na sustentabilidade. Cada gota de água utilizada para molhar a pista, por exemplo, a gente recolhe para reutilização. Um compromisso que a Pirelli tem no mundo todo. Em todas as nossas unidades industriais estamos trabalhando com a eliminação do plástico de uso único. Aquele copo de plástico que se usava uma vez e jogava fora foi eliminado dos processos para contribuir com a preservação do meio ambiente. E outras inúmeras melhorias estão sendo aplicadas. O Circuito Panamericano também é a nossa mostra de que estamos preocupados com o meio ambiente e com a preservação e principalmente em evoluir cada vez mais.

E como a Pirelli vê os eventos como o Pirelli Track Academy, realizado por Raphael Paschoalin no Circuito Panamericano. Esse tipo de ação é importante para a marca?

Rutembergue FonsecaEssa ação que ele faz é importante para marca e também para o motociclismo nacional. O crescimento do parque circulante de motos de médias e altas cilindradas, e o de esportivas, demanda um tipo de treinamento para o seu uso. São veículos com muita tecnologia, muita potência e as vezes vemos o pessoal utilizando essas motos de uma forma mais esportiva. O Pirelli Track Academy é um curso onde o nosso piloto consagrado, Raphael Paschoalin, ensina junto com a sua equipe e sob supervisão de funcionários da Pirelli, pessoas comuns a pilotarem de uma forma mais esportiva. Aprenderem a utilizar toda a tecnologia para terem o lazer e a segurança, também.

Quer deixar alguma mensagem para o nosso leitor?

Rutembergue FonsecaA mensagem é de agradecimento. Foram dois anos bem difíceis, mas agradecemos a preferência do consumidor e o espaço que a MOTOCICLISMO está nos dando agora. Que todos aproveitem a sua moto e os seus pneus, com responsabilidade e segurança.

Informações Isabel Reis, Motociclismo, Motor Mídia

 

Conteúdo Recomendado

Comentários