Card image
Especiais
Motostory: uma loja ou um shopping center?

5 Minutos de leitura

  • Publicado: 06/09/2020
  • Por: Willian Teixeira

As chamadas lojas de departamento fizeram história no Brasil e marcaram também o mercado de motocicletas. Em Motostory você fica sabendo como elas fizeram isso.

Texto: Carlãozinho Coachmann
Fotos: Wel Calândria / Motostory

Você ainda vai ouvir muito o nome Duas Rodas e Uma Nação. Sim, foi o nome da exposição do Motostory em Socorro, SP, que abriu as atividades do Programa Socorro Destino Duas Rodas, uma iniciativa do governo municipal, em parceria com a ASTUR (Assossiação das Empresas de Turismo da cidade), da ACE (Assossiação Comercial), sob a coordenação de Luciano Peixoto e total envolvimento das secretarias de Turismo, Cultura, Segurança Pública, Educação e Saúde, tudo preparado para atrair para aquela cidade a maior quantidade possível de bons turistas. Fizemos uma linda e histórica exposição e isso muito nos orgulha.

Motostory: uma loja ou um shopping center?
Linha BSA também fez sucesso na Mesbla

Mas, o nome será repetido muitas vezes por uma boa razão: Duas Rodas e Uma Nação é o nome do primeiro livro idealizado pelo Motostory, e por isso mesmo esta marca irá permear por todo o ano 2020, até o lançamento do livro em si. Por isso a exposição teve este nome, e por isso seguimos contando as histórias que foram demonstradas durante nossa exposição, graças à parceria com o Moto Classic Museum, o Remaza Collection, Yamaha do Brasil e Tec Moto, que nos cederam suas motos muito especiais.

Motostory: uma loja ou um shopping center?
Anúncio da Sunbeam S8 na Mesbla

Mas, esta história quem nos permitiu contar foi Justiniano Proença, Presidente do Veteran Motorcycle Club do Brasil e dono do Moto Classic Museum. A moto desta matéria é uma das dez mais belas motos de sua coleção, na modesta opinião deste que voz escreve. Trata-se da Inglesa Sunbeam S7 de 1950.

A marca Sunbeam foi criada por John Marston, em Wolverhampton, na Inglaterra, em 1887 como fabricante de bicicletas. Sua trajetória é parecida com outras marcas de moto do início do século XX, quando muitas começaram com as bicicletas e depois migraram para as motos. No caso das motos Sunbeam, elas foram produzidas entre 1912 e 1956. Logo depois da Segunda Guerra Mundial, com a morte de seu fundador, ela foi adquirida pela Nobel Industries e mais tarde pela BSA (esta sim uma marca bastante conhecida). Dentre seu vários modelos, a que mais fez sucesso é justamente a S7 da coleção de Justiniano, na nossa opinião uma das mais belas motos já construídas, embora ela tenha alguns sérios “problemas” técnicos.

Para quem admira os pneus largos da famosa Harley-Davidson Fat Boy e acha que a marca americana é a precursora deste estilo, saiba que a Sunbeam S7 se destacou justamente por seus pneus “tipo” balão, por seu motor biclíndrico longitudinal de 500 cm³ e pela transmissão por eixo-cardã. O resultado visual é impecável, ainda mais para as motos dos anos 1950, justamente quando aparece a primeira das histórias brasileiras, e quem conta é Justiniano Proença: “Meu pai ficou encantado pela S7. Uma moto belíssima e imponente e não sossegou até conseguir a sua. Passado o deslumbramento, logo vieram os problemas. O motor bicilíndrico longitudinal é lindo, mas o cilindro traseiro vivia dando problema justamente por problemas de refrigeração. Escondido, vivia superaquecendo. Outra coisa falha nela eram as engrenagens do cardã, muito frágeis. Meu pai conhecia um pessoal de fundição em Sorocaba e foi até eles pedir ajuda. Fundiram novas engrenagens que eram indestrutíveis, mas que de tão fortes, destruíam outras partes do sistema de transmissão. Ele acabou desistindo. Quando apareceu uma para eu comprar e colocar na coleção, não hesitei.”

Motostory: uma loja ou um shopping center?
Famosas em todo o Mundo: Motos e bicicletas BSA, na Mesbla

Outra curiosidade escondida na marca Sunbeam está em seu importador para o Brasil: A Mesbla, loja de departamentos. Quem conheceu as grandes lojas de departamentos, sabe do que estamos falando. A Mestre & Blatgé chegou ao Brasil em 1912 e, em 1924, seu diretor, Louis La Saigne resolve se separar da matriz francesa e decide lançar uma nova marca. Faz um concurso entre seus funcionários para a criação de um nome. Foi sua secretária Isaura quem sugere a fusão das duas primeiras sílabas, criando então a marca Mesbla.

Leia mais:
Os deliciosos anúncios de moto dos anos 1940

Durante décadas a Mesbla, assim como seu concorrente o Mappin, venderam de tudo, desde eletrodomésticos a arma de fogo, roupas infantis, cama, mesa e banho, armarinhos, móveis, barcos e equipamentos de pesca, mas foi a Mesbla quem mais se envolveu com as marcas de motocicletas, já no final dos anos 1940, importando e revendendo não apenas a Sunbeam, mas também as motos e bicicletas BSA, além das “Modernas e confortáveis” Harley-Davidson Hydra-Glide. Já em 1949, a Mesbla possuía lojas na 24 de maio, em São Paulo, em Belo Horizonte, Rio de Janeiro, Porto Alegre, Pelotas, Recife, Niterói e Vitória. E quem, como eu, um dia visitou a Mesbla, jamais vai se esquecer da figura do ascensorista (piloto do elevador) anunciando: “Primeiro andar: Camping, caça e pesca, bicicletas e… motocicletas!”

Motostory: uma loja ou um shopping center?
Anúncio da Harley-Davidson Hydra Glide de 1951: Moderna e Confortável, na Mesbla

Texto publicado na edição 269 da revista MOTOCICLISMO
Acompanhe o Motostory em www.motostory.com.br
, no Instagram e no Facebook