Card image
Especiais
Mercado fecha semestre em queda; veja os números

2 Minutos de leitura

  • Publicado: 12/07/2016
  • Por: admin

<p><span style="line-height: 1.6em;">Nesta terça-feira (12), a Associação Brasileira dos Fabricantes de Motocicletas, Ciclomotores, Motonetas, Bicicletas e Similares (<strong>Abraciclo</strong>), divulgou o <strong>balanço do primeiro semestre de 2016 </strong>do mercado de motos.</span></p>

<p>De janeiro a junho de 2016 saíram das linhas de produção das fabricantes associadas 464.357 unidades, <strong>33,4% abaixo do primeiro semestre de 2015,</strong> com 697.540. Em junho, foram fabricadas 81.387 unidades,  uma redução de 11,8% frente a maio e 30,4% em comparado a junho de 2015. <strong>Essa grande redução na produção é reflexo da queda das vendas.</strong></p>

<p>Para não acumular altos estoques, as fabricantes reduzem o ritmo nas linhas de montagem.  Um exemplo disso foi a decisão da Yamaha de interromper a produção da <a href="http://www.motorpress.com.br/moto/testes/testes-testes/yamaha-crosser-150-brinquedo-de-gente-grande"><strong>trail XTZ 150 Crosser </strong></a>até o estoque ser normalizado, o que gerou a ausência do modelo 2016. No mercado tem a 2015 e chegou a 2017, sem alterações. O motivo dessa decisão gerou expectativa de alterações, <strong>mas foi 100% comercial.</strong><br />
<br />
<strong>Refletindo a recuperação econômica da Argentina,</strong> as exportações seguiram o caminho inverso do mercado interno. 31.134 unidades foram enviadas no primeiro semestre, <strong>uma alta expressiva de 70,7%</strong> se comparado ao mesmo período de 2015, que fechou com apenas 18.241 exportadas das linhas brasileiras.</p>

<p><img alt="A recuperação econômica na Argentina deu uma força nas exportações. Só falta a nossa recuperação política e econômica, para melhorar o mercado interno" height="467" src="http://carroonline.terra.com.br//motociclismoonline/staticcontent/images/uploads/linha_montagem_motos_2016_motociclismo_620x467.jpg" style="margin:0 auto; display:block;" width="620" /></p>

<p>Com base nos licenciamentos registrados pelo Renavam – sem contar os ciclomotores, que em julho completam um ano com a obrigatoriedade do emplacamento e geraram distorção nos dados de mercado até junho – no<strong> primeiro semestre foram emplacadas 469.581 unidades</strong>, contra 641.707 no mesmo período em 2015. <strong>Uma redução de 26,8%.</strong> Comparando junho de 2016 com junho do ano passado a redução nos licenciamentos foi parecida, totalizando 27,5% (73.343 contra 101.109 de 2015). </p>

<p> “Com exceção das vendas externas, o resultado do semestre ficou aquém do esperado pela indústria de duas rodas. Desta forma, revisamos nossas projeções para baixo. Para o fechamento do ano, prevemos uma queda de 13,7% na produção, 14,3% no atacado e 16,7% nos licenciamentos”, afirma <strong>Marcos Fermanian</strong>, presidente da Abraciclo.</p>

<p><img alt="Vendas em queda. Será que é apenas a crise econômica o motivo?" height="467" src="http://carroonline.terra.com.br//motociclismoonline/staticcontent/images/uploads/mobilidade_urbana_motociclismo_2_620x467.jpg" style="margin:0 auto; display:block;" width="620" /></p>

<p>Para você, além da crise política e econômica brasileira – que parece longe de acabar – qual outro motivo tem gerado essa queda de vendas? Preço alto? As pessoas estão usando por mais tempo suas motos? As pessoas estão deixando de usar motos e migrando para os carros? Queremos saber sua opinião.</p>

Conteúdo Recomendado

Comentários