Card image
Especiais
Marcas se unem por padrão para baterias de motos elétricas

4 Minutos de leitura

  • Publicado: 01/03/2021
  • Por: Willian Teixeira

Quatro marcas anunciaram a criação de um consórcio onde elas vão unir forças para a criação de um sistema padronizado de baterias intercambiáveis para motos elétricas. São elas: Honda, KTM, Piaggio e Yamaha. O objetivo do consórcio será definir as especificações técnicas do sistema de baterias intercambiáveis para veículos leves como ciclomotores, motocicletas, triciclos e quadriciclos. O trabalho será feito em cooperação com governos da Europa e de outras partes do mundo, ficando sob responsabilidade das integrantes do consórcio a criação de normas técnicas internacionais para esse tipo de bateria.

As marcas que integram o consórcio acreditam que um sistema unificado de baterias intercambiáveis pode favorecer o uso de veículos elétricos, além de ajudar em questões relacionadas ao ciclo de vida das baterias, oferecendo mais sustentabilidade para a indústria dos transportes. Além disso, os fabricantes também pretendem reduzir algumas das principais preocupações dos consumidores quanto à mobilidade elétrica, como oferta, tempo de recarga e custos dos veículos elétricos, além da infraestrutura necessária para seu funcionamento sustentável. Com um sistema padronizado, os usuários terão redução significativa no tempo de recarga, além da possibilidade de trocar sua bateria sem carga por uma completamente carregada em uma estação de serviço posicionada em determinados locais dos grandes centros urbanos.

Marcas se unem por baterias intercambiáveis para motos elétricas
Baterias da Honda usadas no scooter elétrico BENLY e (Divulgação)

Veja também:
Patente revela possível Honda CB 125R elétrica
Husqvarna pode lançar naked elétrica em 2022
Yamaha trabalha em moto elétrica para motocross

De acordo com Noriake Abe, diretor de operações de motocicletas da Honda, o esforço mundial de eletrificação para reduzir as emissões de CO2 em escala global está se acelerando, especialmente na Europa. Para a adoção de motos elétricas, problemas como autonomia e tempo de recarga das baterias precisam ser resolvidos, e baterias substituíveis são uma solução promissora. “Considerando a conveniência do cliente, a padronização de baterias substituíveis e ampla adoção de sistemas de bateria é vital, razão pela qual os quatro fabricantes membros concordaram em formar o consórcio”, finaliza o executivo japonês.

Stefan Pierer, CEO da KTM, diz que a sustentabilidade é um dos principais impulsionadores para o futuro da mobilidade e a eletrificação terá um papel importante em atingir esse objetivo. O executivo destaca que para veículos de duas rodas motorizados, as restrições dos trens de força elétricos em relação ao alcance, tempo de carregamento e custo inicial ainda são evidentes. “Para superar esses desafios e fornecer uma melhor experiência ao cliente, um sistema de bateria substituível baseado em padrões técnicos internacionais se tornará uma solução viável. Considerando todo o ciclo de vida, uma aplicação generalizada de baterias compatíveis com um padrão comum suportará o uso secundário, bem como a economia circular. Estamos felizes por fazer parte do Consórcio enquanto nos esforçamos para atingir nossos objetivos no setor de mobilidade eletrônica”, comenta o executivo austríaco.

Marcas se unem por baterias intercambiáveis para motos elétricas
Honda BENLY e (Divulgação)

Acompanhe a MOTOCICLISMO também pelas redes sociais!
– Instagram – Facebook – YouTube – Twitter

Segundo Michele Colaninno, chefe de estratégia e produto do Grupo Piaggio, as partes pretendem responder às principais preocupações dos seus clientes e contribuir para a concretização de políticas ligadas à transição para a mobilidade elétrica. “A introdução de uma norma internacional para um sistema de baterias intercambiáveis vai garantir a eficácia dessa tecnologia, colocando-a à disposição dos consumidores”, destaca a executiva italiana.

Para Takuya Kinoshita, diretor geral de negócios de motocicletas da Yamaha, a criação do consórcio tem um grande significado para o mundo e um avanço no estabelecimento de padrões para esse tipo de bateria. “Estou confiante de que por conta deste trabalho, as especificações técnicas e padrões que atualmente se diferem por características regionais serão unificados e ajudarão a levar os méritos da eletricidade para mais clientes em nível global”, finaliza.

Marcas se unem por baterias intercambiáveis para motos elétricas
EC-05, motoneta elétrica da Yamaha que usa baterias intercambiáveis (Divulgação)

Esta não é a primeira iniciativa do tipo em que Honda e Yamaha se envolvem. As duas marcas japonesas também integram um grupo do qual fazem parte Kawasaki e Suzuki, que em parceria com a Universidade de Osaka já trabalham no desenvolvimento de um padrão para baterias intercambiáveis. Além disso, a Yamaha já disponibiliza uma motoneta elétrica com esse tipo de bateria, a EC-05, modelo oferecido em Taiwan.

As atividades deste novo Consórcio formado por Honda, KTM, Piaggio e Yamaha terão início em maio de 2021, e os quatro membros fundadores são favoráveis a participação de todas as marcas interessadas em aderir ao projeto e enriquecer os planos. Acredita na participação de outros fabricantes? Qual sua opinião sobre o novo consórcio? Deixe sua opinião nos comentários!

Conteúdo Recomendado

Comentários