Card image
Especiais
Entrevista: Federico Alvarez, diretor da BMW Motorrad

5 Minutos de leitura

  • Publicado: 03/07/2017
  • Por: Marcelo Barros

Entrevistamos Federico Alvarez, diretor da BMW Motorrad Brasil — marca que ganhou quatro prêmios no Moto de Ouro 2017 —, fala sobre o mercado, a confiança da marca no Brasil e os planos para a G 310 R

Federico Alvarez, diretor da BMW Motorrad Brasil desde 2013

O que mudou na BMW Motorrad Brasil nesses quatro anos da sua gestão?

FA • Cheguei ao Brasil em 2013, com o compromisso de estruturar o crescimento sustentável da BMW Motorrad no País, não apenas com relação à participação de mercado, mas também na implementação de novos processos e melhorias na rede de concessionários, entre outros aspectos. Passados quatro anos, podemos afirmar categoricamente que não apenas atingimos as metas, mas superamos as expectativas da marca, aumentando a nossa participação no mercado brasileiro, consolidando nosso posicionamento no país e estabelecendo o Brasil como uma das regiões mais estratégicas para a empresa no mundo.

Não por acaso escolhemos o Brasil para abrigar a primeira fábrica própria da BMW Motorrad fora da Alemanha, em Manaus, AM, um feito histórico para a empresa. Também alcançamos, em 2016, a liderança do ranking nacional de vendas de motocicletas, no segmento premium acima de 500 cm³, sendo, inclusive, eleita pela rede de concessionários como a “Marca do Ano” na premiação da Fenabrave.

A BMW Motorrad retomou as atividades do Rider Experience com força total neste ano. Gostaria que falasse sobre a importância desse produto para a marca.

FA • O Rider Experience é um projeto no qual depositamos grande expectativa e confiança no sentido de estreitar nosso relacionamento com a comunidade de fãs e admiradores da BMW Motorrad. Ele reúne atividades que vão desde cursos de pilotagem, expedições, treinamentos on e off-road, encontros de relacionamento nas concessionárias, workshops, entre outras ações que fortalecem a experiência de nossos clientes com a marca.

BMW S 1000 RR

Qual é a motocicleta mais importante da linha atual da BMW Motorrad no Brasil?

FA • Todas as motocicletas da gama têm um papel de extrema importância na consolidação da marca entre os consumidores brasileiros e globais. A BMW F 700 GS, que foi lançada recentemente, por exemplo, tem a relevante atribuição de ser a porta de entrada para os modelos maxitrail da marca. Também posso citar a BMW R 1200 GS, que é, atualmente, nosso modelo mais vendido e que está bastante consolidado no nosso mercado atualmente. Vale citar, ainda, a alta expectativa que temos observado com relação à chegada da G 310 R, que marca a entrada da BMW Motorrad no segmento abaixo de 500 cm³, um produto que sem dúvida será importante para nós.

A G 310R representa um divisor de águas na história da marca. Já provamos a moto na Califórnia e temos convicção de que o preço final para os motociclistas brasileiros representará o sucesso ou fracasso do modelo. Como vocês analisam esse segmento no Brasil e quais motos vocês consideram concorrentes diretas dela?

FA • A nova BMW G 310 R simboliza atualmente a estratégia da BMW Motorrad de entrar em novos segmentos e conquistar novos clientes, sempre seguindo o alto padrão de qualidade característico da marca. Buscamos públicos de grandes centros urbanos, que querem uma opção de alta qualidade para seu transporte diário e que não abrem mão de conforto, qualidade e segurança, características que a BMW G 310 R oferece.

Esperamos, ainda, atingir uma parcela de um público jovem, que utiliza motocicletas diariamente. E estes futuros clientes poderão viver o puro prazer de pilotar uma moto BMW Motorrad. Por questões estratégicas, não citamos concorrentes. O que posso dizer é que entendemos que o segmento em que a BMW G 310 R irá entrar é bastante competitivo, mas enxergamos espaço para este produto e estamos confiantes que a aceitação desta motocicleta aqui no Brasil será alta. Estamos avaliando com atenção o mercado e como posicionaremos a BMW G 310 R.

As condições e características bastante competitivas de pós-vendas que serão oferecidas para os clientes da BMW G 310 R são pontos importantes de nossa estratégia para essa motocicleta.

Federico e o time da BMW Motorrad Brasil, que faturou 4 prêmios no Moto de Ouro 2017.

 2017 é ano de Salão Duas Rodas. Quantas novidades vocês planejam trazer para o motociclista brasileiro neste evento? Existe possibilidade da G 310 GS, destaque da marca no Salão de Milão 2016, aparecer?

FA • As principais atrações do Salão Duas Rodas 2017 serão divulgadas oportunamente. Na última edição do salão, em 2015, a apresentação da versão conceitual da BMW G 310 R gerou grande repercussão tanto na imprensa quanto entre o público visitante, o que nos deixou muito satisfeitos e sabemos que há uma alta expectativa em relação à BMW G 310 R.

 Como potencializar o pós-venda da marca no Brasil? O que ainda pode ser feito para isso?

FA • A conquista da liderança do segmento premium no ano passado também foi resultado de uma bem-estruturada estratégia da área de pós-vendas. Sabemos que nossos clientes estão cada vez mais exigentes, e entendo que podemos ir mais longe, investindo cada vez mais em serviços de alto padrão de qualidade e atendimento aos nossos clientes. A chegada da BMW G 310 R também será um desafio que nossa rede autorizada de concessionários já está preparada para dar o suporte premium para os novos clientes desta motocicleta, com preços competitivos.

Federico é motociclista e isso ajuda na sua função na BMW Motorrad

Qual é a capacidade máxima de produção da unidade fabril de Manaus, inaugurada em outubro de 2016? Em quanto tempo vocês esperam que o investimento feito na nova fábrica se pague com a venda das motos?

FA • A capacidade máxima de produção da fábrica de motocicletas do BMW Group em Manaus é de 10 000 unidades por ano. Reforço, ainda, que termos uma fábrica própria, que foi planejada de forma flexível, nos ajuda a ampliar a produção, de acordo com a demanda do mercado local.

Sabemos que a economia brasileira é bastante instável, portanto, evitamos projeções. O que posso afirmar é que o investimento do BMW Group no Brasil foi feito pensando no longo prazo, uma vez que o grupo vê um potencial promissor no Brasil para a BMW Motorrad. Nosso foco é trazer o crescimento sustentável para a empresa e estamos trabalhando constantemente para isso.

Texto: Marcelo Barros Fotos: Divulgação/BMW

*Reportagem publicada originalmente na edição 233 da revista MOTOCICLISMO.

Conteúdo Recomendado

Comentários