Card image
Especiais
Cultura: Luz, Câmera, Motocicleta!

5 Minutos de leitura

  • Publicado: 09/01/2015
  • Por: admin

<p>Então você passou o dia pilotando sua moto por várias centenas de quilômetros e, agora, só quer sentar, abrir uma cerveja e relaxar. Busca o controle remoto e seleciona um filme para fechar o dia com chave de ouro. Perfeito! Relaxe e preste atenção na lista de alguns filmes nem tão populares sobre (ou com) motocicletas que o titio Roberto selecionou para você, e antes de ficar irado porque não achou o filme da sua vida, entenda que procurei listar títulos de estilos diferentes e épocas distintas, e que de alguma forma me fizeram sair do cinema (ou da frente do DVD/Blu-ray) orgulhoso de pilotar uma motocicleta, lá vai:<br />
 <br />
 <strong>The Wild One — 1954</strong><br />
“O Selvagem”, como foi traduzido por aqui, tinha que estar no topo da lista. Marlon Brando no auge da carreira é Johnny Strabler, que também faz as vezes de narrador (em off) no filme. A história é sobre o líder de um moto-clube (Brando) que invade uma pequena cidade durante um final de semana de festividades motociclísticas. Sinceramente, o filme pode parecer tão inofensivo quanto um filme de Disney se comparado a algumas películas contemporâneas do gênero, mas para a época era revolucionário e lançou um estilo rebelde de motociclistas, criando uma horda de seguidores que adotavam o estilo de Johnny Strabler. Preste atenção na bela fotografia em preto e branco. Curiosidades: este filme foi banido do Reino Unido até 1968; a Triumph que Marlon Brando pilotava no filme era de sua propriedade; Uma foto de Johnny Strabler está na capa do disco dos Beatles “Sgt. Pepper’s Lonely Hearts Club Band”.</p>

<p><img alt="Quem nunca viu esta fotografia de Marlon Brando com sua Triumph? Wild One é considerado um dos clássicos de Hollywood" height="467" src="http://carroonline.terra.com.br//motociclismoonline/staticcontent/images/uploads/wssss_620x467.jpg" style="margin:0 auto; display:block;" width="620" /> <br />
<strong> Electra Glide in Blue — 1973</strong><br />
Coloquei este por ser um filme extremamente poético. Um policial baixinho (Robert Blake) do Arizona consegue ser promovido para a área de homicídios e deve desvendar um assassinato não usual. Ele é forçado a confrontar as ilusões que criou sobre si mesmo e sobre todos que o cercam para resolver o caso. A fotografia (em cores) mostrando o deserto do Arizona é incrível! Curiosidades: este filme é baseado em um fato real acontecido no Arizona em 28 de dezembro de 1970; Peter Cetera — quem tem mais de 40 primaveras conhece o “mala” — baixista da banda Chicago faz o papel de Bob Zemko, que por sua vez é o nome real do ator que faz o personagem chamado The Beard (“O Barba”), que era na realidade um caminhoneiro de Chicago (agora a cidade); Todas as Harley-Davidson do filme são modelos Electra Glide 1970, e o termo “in blue” além de fazer referência ao uniforme usado pelos policiais americanos, é uma gíria que significa “triste” ou  “tristeza”.</p>

<p><span style="line-height: 1.6em;"> </span><img alt="Cena do filme Electra Glide in Blue, estrelado por uma Harley-Davidson" height="467" src="http://carroonline.terra.com.br//motociclismoonline/staticcontent/images/uploads/electraglideinbluetextosss_620x467.jpg" style="margin:0 auto; display:block;" width="620" /></p>

<p><strong> Diários de Motocicleta — 2004</strong><br />
Este não é tão obscuro e conta a história do estudante de medicina de 23 anos Ernesto Guevara de la Serna (Gael García Bernal), conhecido pelo apelido de “Fuser” e depois apenas Ernesto Che Guevara, que se junta ao bioquímico  Alberto Granado (Rodrigo de La Serna), conhecido pelos amigos como “Mial”, e juntos iniciam um périplo de 8 mil quilômetros pela América do Sul, partindo de Buenos Aires, em sua Norton “La Poderosa” de 500 cm³. O filme tem direção do brasileiro Walter Salles e é baseado em fatos reais. Não vá esperando um road movie cheio de ação. O pano de fundo é todo aquele cenário da guerrilha e das transformações por que Che passa, tanto física quanto psicologicamente. Curiosidades: todas as motos eram mesmo Norton restauradas, as únicas que não eram Norton foram as usadas no episódio do acidente que sofreram. Para tal cena foram usadas Suzuki modificadas para se parecerem Norton; a música “Al Otro Lado del Río” do compositor Jorge Drexler foi a segunda música em língua não inglesa a ganhar o Oscar. Ao subir ao palco para receber o troféu, ele preferiu cantar 30 segundos da música a capela em vez de fazer um discurso.</p>

<p><img alt="Cena de Diários de Motocicleta com a Norton 500, “La Poderosa”" height="467" src="http://carroonline.terra.com.br//motociclismoonline/staticcontent/images/uploads/diariossss_620x467.jpg" style="margin:0 auto; display:block;" width="620" /><span style="line-height: 1.6em;"> </span></p>

<p><strong> TT3D — Closer to the Edge — 2011</strong><br />
Este é um misto de documentário e reflexão sobre o que faz um vivente se arriscar em uma corrida de rua (Road Race) em uma distante Ilha Europeia (Ilha de Man) a mais de 300 km/h, desafiando a morte (que todo ano acontece) em cada curva, em cada trecho, seja pelas estreitas ruas da cidade, seja no meio da desértica paisagem das montanhas. Para se ter uma ideia, Valentino Rossi já disse que esta competição não era para ele por ser extremamente perigosa! O personagem principal é Guy Martin, famoso e emblemático corredor dessa prova. O bacana do filme é mostrar toda a trajetória de preparação (no caso de Guy Martin), desde meses antes da prova até o final da temporada. <br />
Incertezas, inseguranças, irritações, rivalidades são mostradas com maestria em uma direção que mescla histórias de vida e cenas frenéticas da prova e alguns acidentes espetaculares. Outros pilotos legendários, como Ian Hutchinson e a lenda do Tourist Trophy (TT) John McGuiness, também participam. Em determinada parte do filme Martin olha para a câmera e diz: “coisas diferentes fazem pessoas diferentes felizes, certo? Alguns caras gostam de ir ao bar, eu não gosto dos bares. Alguns caras gostam de fazer sexo, eu não gosto de fazer sexo. Não me importo, eu prefiro muito mais pilotar uma moto de corrida.” Dá para perceber a normalidade desse povo?! Curiosidades: a bicicleta que Martin aparece pilotando no filme, uma Orange Alpine 160, foi roubada logo após a estreia do filme; o filme passou a marca do 1 milhão de libras em bilheterias em maio de 2011 no Reino Unido.</p>

<p><img alt="A famosa Ilha de Man é o cenário de TT3D, um misto de drama com documentário" height="467" src="http://carroonline.terra.com.br//motociclismoonline/staticcontent/images/uploads/tt3dwww_620x467.jpg" style="margin:0 auto; display:block;" width="620" /></p>

<p> Repito: claro que há milhares de filmes que ficaram de fora desta lista — “Sem Destino” (Easy Rider); “O Selvagem da Motocicleta” (Rumble Fish) — só para citar alguns mais famosos. Estes que mencionei foram os filmes que realmente fizeram diferença. Foi isso. Espero que gostem e quem sabe no futuro a gente faz uma lista maior. </p>

<p>Keep Riding!</p>

Conteúdo Recomendado

Comentários