Card image
Especiais
Crônica: Simplesmente saia para pilotar. E nada mais

2 Minutos de leitura

  • Publicado: 11/02/2016
  • Por: admin

<p>Vamos arrastando a vida até ver o brilho ofuscante dela (do amor?), que se manifesta em carinho, guidão, motor e câmbio. Admiração mútua de paixão mecânica. Nesse momento, a vida nos tira o cabelo, os pelos, e nos deixa pelados, nus, de frente com o terror de gostar deste metal retorcido. </p>

<p>O amor cresce e sabemos que este monstro é bondoso e generoso. Transpiramos o sentimento de ver as faixas da rua passando. Nos olhamos no espelho e vemos o belo bicho saindo de nós. Outro dia estava em uma florida estrada, e com o perfume de orquídeas este terror se encerrou em um beijo do vento que me arrebatou na madrugada de uma noite comum com um chicote de cepas perfumadas. Comum. Deveria ser, e foi. </p>

<p>Olhava para os instrumentos de minha moto e pensava: nunca se esqueça de mim… Nunca me esquecerei de você. Inexplicável para quem nunca pilotou.  O suor, a intensidade, o amor circunscrito, o lindo inexplicável que nos cerca quando estamos juntos. Alias, o inexplicável é melhor do que as coisas que a física explica e só é belo porque não é explicável.</p>

<p><img alt="O que pode ser mais simples (e inexplicável) do que a sensação de sentir-se vivo pilotando uma moto? (foto: Renato Durães)" height="467" src="http://carroonline.terra.com.br//motociclismoonline/staticcontent/images/uploads/motociclismo_ducati_scrambler_icon_2016_foto_renato_duraes_620x467.jpg" style="margin:0 auto; display:block;" width="620" /></p>

<p>Como explicar as curvas perfeitas e frágeis que fizemos. Sim! Somos todos nós, frágeis que sabemos olhar e sentir. Belos? Sim! Todos nós que conseguimos perceber isso tudo. Pilotar uma moto é tudo isso. A moto, o ser humano e todo o resto que nos cerca com cheiro de vento. O medo, o terror, sempre será ingrediente deste prazer de contornar as curvas da vida. O pilotar de uma moto imita a vida. </p>

<p>Muitos filósofos disseram que a simplicidade é a coisa mais complexa de alcançar. E ela só pode ser atingida através de coisas físicas e mundanas. Pilotar uma motocicleta na véspera de Natal nos faz entender isso. Saia de moto e veja as estrelas que formam o firmamento. Elas dizem: estamos aqui para você. Pilote à noite e verá o real prazer de estar vivo. </p>

<p>Outro dia, estava pilotando com meu pai e uma tempestade nos assolou. Granizo, muita água… Terror. Paramos em um restaurante de beira de estrada e tomamos uma bebida quente. Olhei para o céu e nada parecia melhorar. Meu pai tremia de frio. De repente a chuva passou. O frio continuava, mas ele disse: “vamos seguir viagem, as estrelas continuam a brilhar no céu sobre nós, e o sol está do outro lado, em breve ele  estará esquentando nossos ossos”. </p>

<p><span style="line-height: 1.6em;">Fomos em frente com frio e um pouco de medo. O sol nasceu e esquentou nossas almas peladas ao vento. A comunhão, pai, filho, moto e ambiente finalmente estavam lá. Se estivesse de carro, provavelmente as coisas seriam diferentes e previsíveis. </span></p>

<p>Cada vez mais, percebo que o amor está nas coisas impensadas, imprevisíveis e pilotar uma moto ajuda nisso.<br />
Keep Riding!</p>

Conteúdo Recomendado

Comentários